Brasileiras vs Americanas nos 42km

Um post ano passado Adolfo Neto me deixou com uma enorme dúvida. Está lá no texto dele: na maratona, o homem brasileiro é ligeiramente mais veloz do que o americano médio (4h06 x 4h16) se compararmos com os dados do relatório da Running USA.

Mas e as brasileiras? Como se sairiam? Fui atrás dos números.

Parte das organizadoras brasileiras sofre com a miopia que ditaria que número de concluintes é métrica de qualidade/sucesso ou de valor de cota de patrocínio, então já de partida, perdemos os resultados das Maratonas de Curitiba (2013) e a Maurício de Nassau (Recife). Ainda assim, sobram 8 provas (tabela abaixo) com dados de mais de 1700 corredoras.

brasil eua eua 42km

Olhando os dados, podemos quase afirmar que o calor de Rio de Janeiro e Salvador jogam a média para baixo e que a dificuldade da prova paulista também reduz o ritmo delas. E como a dificílima Curitiba tem tempos relativamente bons? Talvez a premiação por categorias explique.

Por fim. E como as brasileiras se saem frente às americanas? Veja abaixo:

bra x eua 42km fem

Palpites…

Sim, nossas brasileiras são melhores. Mas são mesmo melhores? Não sabemos nem se os homens são mesmo melhores. Falta saber a distribuição etária dessa gente toda. Além disso, o histórico mostra que quando a amostragem aumentou nesses casos, tivemos queda de desempenho porque entra mais gente inexperiente e com âmago menos competitivo. Chute puro: as nossas maratonas vão crescer, e esses tempos vão piorar. Quanto? Não faço ideia. Ninguém faz.

*para mais pitacos meus sobre mercado brasileiro e americano de maratonas, clique aqui.

**o post foi editado no começo da tarde de hoje com os dados de Porto Alegre seguindo dica da Adriana Piza.

Etiquetado , , , , , ,

7 pensamentos sobre “Brasileiras vs Americanas nos 42km

  1. Foz do Iguaçu é mais difícil do que Curitiba e tem média melhor. Explicação: Premiação em $$$ nas faixas etárias. Aliás, se pegar os dados de Curitiba um pouco mais pra trás, antes da Latin Sports, com certeza as médicas serão mais baixas. E o mesmo vale para a maratona de SC.

    Curtir

  2. […] DESEMPENHO x PARTICIPAÇÃO. Parte da política esportiva brasileira se baseia no assistencialismo, baseia-se na ideia paternalista de que precisamos fomentar a prática do esporte com incentivos que não se mostram nem capazes de gerar ganhos na Saúde Pública nem ganhos de desempenho. Justamente por isso, bolsa-atleta, patrocínio estatal e desconto pra idoso em provas é um enorme gasto sem que se consiga provar retornos compatíveis ou justificáveis. Bem, alguém deve ganhar bem pra isso continuar, não é? Tenho certeza disso! Participação NÃO gera medalhas. Enfim, tudo isso pra mostrar números interessantes deles que devem ser parecidos ao do brasileiro médio: Distância (tempo médio do homem, tempo médio da corredora); 5km (28´50”, 34´50”), 10km (56´00”, 1h04´50”), 21km (2h01´40”, 2h19´50”), Maratona (4h16´40”, 4´41´50”) *já falei sobre desempenho de maratonistas brasileiros aqui. […]

    Curtir

  3. […] comparando com os americanos. Cheguei ao que seria o tempo do homem brasileiro médio e também o tempo da corredora brasileira média. Com isso também chegávamos às quais seriam as “maratonas mais rápidas do […]

    Curtir

  4. […] mercado brasileiro de Maratona (2011-2014), aqui minha análise das Maratonas no Brasil em 2014 e aqui sobre os tempos médios dos brasileiros (homens e mulheres) nos 42km. Deixei escapar […]

    Curtir

  5. […] eles e 4h44 entre as mulheres nos EUA. Somos apenas um pouco mais rápidos: 4h14:31 entre homens e 4h34:00 entre elas. Mas as provas mais rápidas nos EUA são bem mais rápidas que as brasileiras, que tem na de Porto […]

    Curtir

  6. […] A Running USA lançou mais um de seus belos relatórios de estatísticas, sendo o mais atual sobre o crescimento da corrida (somando-se todas as distâncias). Comentários: os números nos EUA sempre impressionam. São cerca de 19 milhões de concluintes anualmente em corridas de rua pelo país. O crescimento parece ter atingido um teto e vai acontecer por lá PARECE que em muito pequena escala daqui para frente (o que é um puro chute, lógico!). A grande diferença entre nós e eles no que diz respeito à preferência de provas é que lá os 5km e a Meia Maratona são de longe as distâncias preferidas. Por aqui, amamos os 5km e os 10km. Por lá as mulheres são larga maioria dos 5km aos 21km, enquanto aqui elas são minoria não importando a distância. Nossos tempos médios são bem parecidos nos 21km e 42km (faltam dados brasileiros para 5km e 10km), mas por lá eles são em muitos concluintes nos 42km, enquanto aqui apenas engatinhamos. Para maiores dados dos números brasileiros, deixo aqui os links para textos sobre Meias Maratonas no Brasil, as 50 maiores provas do Brasil (em 2014), a velocidade do brasileiros nos 21km, dados das maratonas brasileiras em 2014 e a velocidade média da maratonista brasileira. […]

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: