Arquivo da categoria: Leituras

Leituras de 6a Feira

Uma análise técnica cuidadosa e impecável sobre o recente recorde mundial de Sydney McLaughlin nos 400m com barreiras semanas atrás.

O Japão é um país repleto de grandes maratonistas. Mas seu único ouro olímpico no masculino foi conquistado por um coreano naquelas histórias que revelam as atrocidades de guerra que o país cometeu. A história que o país prefere manter calada é contada nesta matéria.

Uma matéria incrível, emocionante, relembra alguns dos grandes, dos maiores, a ficar sem glória material (medalhas) nos Jogos Olímpicos ao longo da história.

A vencedora da Western States 100, uma das ultramaratonas mais importantes e desejadas do mundo, faz uma carta tentando dar dicas a homens corredores de como serem menos sexistas.

O maratonista japonês Kokichi Tsuburaya tem uma das histórias mais tristes dentro da maratona olímpica mesmo saindo medalhista. Saiba aqui em bela matéria do The New York Times.

Matéria na Outside tenta ajudar na dúvida: quando nos preparamos para uma prova no calor fazer sauna é tão efetivo quanto treinar no calor? É bem decepcionante que as variáveis analisadas sejam marcadores fisiológicos e não desempenho, como se corrida fosse um esporte como ginástica artística, dependente de nota.

Leituras de 2a Feira

Um texto sobre 7 coisas a não se fazer durante uma corrida e/ou prova.

Um dos maiores, senão o maior especialista não-japonês, a falar sobre a relação japonesa com a maratona é o britânico Adharanand Finn. Em texto ele explica por que o Japão não domina a maratona nos grandes eventos (majors, jogos olímpicos e mundiais).

Uma entrevista em vídeo longa e honesta com a gigante Blanka Vlasic, uma das maiores senão a maior saltadora em altura da história. Semanas atrás postei aqui um texto cortante de emocionante sobre sua aposentadoria. Assisti de uma vez só os 18 minutos! Se preciso te convencer, nele ela revela que bateu o recorde mundial em treino!

Um óculos bizarro de horroroso usado por Ato Boldon 20 anos atrás em Sidney ainda chama atenção. Matéria da Vogue trata do assunto.

Abaixo o trailer de um documentário sobre o primeiro ouro olímpico na maratona feminina pelo Japão! A campeã Naoko Takahashi é uma das maiores da história e merece ter seu feito recontado! Mais detalhes do feito da japonesa aqui.

 

Leituras de 3a Feira

Você não precisa ser fanático por atletismo para reconhecer a envergadura de Allyson Felix quando ela é capa da Times sendo atleta de um esporte tão pouco popular. Pra mim a maior velocista dessa geração.

No vácuo da suspensão da velocista americana Sha’Carri Richardson surgiu um debate tolo: seria o modelo de antidoping racista? Lógico que não! Um belo texto explica o óbvio, que não.

Quais os efeitos em seu cérebro ao correr uma ultramaratona?

Mais um belo curto e poético vídeo da Tracksmith:

 

Leituras de 2a Feira

Vão lançar um filme sobre revezamento feminino 4x100m. De cara achei que seria repassando a conquista da equipe de 2008, mas será uma ficção. Bom… dificilmente verei porque achei as cenas de ação tão constrangedoras que não vou ter como ver… Abaixo o trailer.

Uma matéria falando sobre um dos autores mais consistentes quando o assunto é livros de corrida com qualidade ímpar: Adharanand Finn.

Texto interessante da Outside falando sobre aspectos fisiológicos da ultramaratona, uma especialidade pouco coberta nas pesquisas!

Obviamente que a pandemia, o fechamento de parques e tudo mais mudou nossa relação de uma forma ou outra com a corrida. Mas aos que fazem da corrida uma profissão (elite) isso teve um custo mental inimaginável a nós. Matéria no The New York Times sobre o assunto!

Aida dos Santos, ainda que de 4 em 4 anos, vem tendo seu feito e carreira recontados e popularizados em uma série de homenagens ainda em vida (o que é melhor!). Desta vez foi seu clube Botafogo quem faz uma justa homenagem com um busto dela.

Abaixo um dos vídeos curtos da Tracksmith usados durante a transmissão da seletiva olímpica americana do atletismo!

DIETA: O que NÃO funciona para melhorar meu desempenho na corrida?

1. SUBSTITUIR “COMIDA DE VERDADE”.

Chamamos de “comida de verdade” alimentos que “encontramos na natureza”. Ao mergulhar na vida e carreira dos melhores do mundo (de hoje e do passado) há uma recorrência enorme no tipo de alimentação. Cada um comia conforme as tradições, culturas e hábitos de seu povo, mas SEMPRE comiam “comida de verdade”!

Você não encontrará na história atletas cuja base vinha em pacotes, embalagens ou pós. Mesmo os que enriqueceram no esporte seguem consumindo comida de verdade. Não é questão de dinheiro.

2. “DIETA ESPECIAL PARA CORREDORES.”

Analisadas as razões que explicam o desempenho de corredores encontramos 3 enormes fatores: volume de treino, a capacidade de dissipar calor (a “máquina” esquenta e não pode ferver) e baixo peso.

A dieta de quem corre não tem que ter alimentos ou elementos específicos, ela tem é que cumprir duas máximas: manter a saúde do indivíduo E seu baixo peso. Não importa como!

Alguém que come muito carboidrato e pesa 85kg vai sempre ser uma versão piorada de si mesmo comendo menos dele e pesando 65kg, por exemplo. Não é qual macronutriente ou vitamina é melhor. A questão é: qual dieta te mantem leve!

 

3. IMITAR A DIETA DOS CAMPEÕES

Eu disse coma “comida de verdade”. É completamente diferente de comer a MESMA comida da elite.

Cada esporte escolhe seus melhores atletas. O amador faz o oposto: ele escolhe o esporte. Os melhores do mundo têm, além de treinamento e dedicação, são natos com capacidades específicas que os fazem elite quando submetidos ao treinamento.

Você aceita não ter a envergadura de LeBron James, a velocidade de Cristiano Ronaldo, a agilidade de Neymar. Por que acha que tem a mesma tolerância ao carboidrato que a elite africana? Uma das coisas que faz o africano correr “naturalmente” a 3min/km é a tolerância pra ingerir carboidrato de uma forma que você não consegue sem demonstrar sua intolerância: o ganho de peso.

A necessidade de estar leve SUPLANTA o consumo de carboidrato. Você não terá isso nem na faculdade!

 

Leituras de 2a Feira

Um vídeo lindo da Tracksmith dessa vez em sua versão feminina inspirado nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 1964. Tudo na voz do grande Malcolm Gladwell.

A supercampeã velocista Allyson Felix depois de ser destratada pela gigante Nike ao ficar grávida lança sua própria marca de calçados esportivos! Saysh! O site ficou bem legal, confira aqui!

Confesso que eu não conhecia a história de vida da velocista Wadeline Jonathas que conquistou sua vaga no time de 400m dos EUA dias atrás. Beira o inacreditável! Leia leia!

Nada impactou mais na seletiva americana do que o fato de Donavan Brazier fiar de fora do time nos 800m. Foi a maior zebra da competição! O atleta atribuiu entre outras coisas a ausência de planos. Você PRECISA SEMPRE entrar nas competições com planos! A Podium Runner discute o assunto! *a leitura acredito ser melhor se você assistir à prova antes no YouTube.

A gente sabe que correr maratona não faz mal ao coração…. há mais chances de você morrer fazendo eletro pra treinar pra uma maratona do que correndo os 42km (mas obviamente que quem lucra com isso não te fala disso). Mas não custa nada trazer este levantamento francês que expõe os (baixíssimos) riscos de correr por aí!

A história de Aída dos Santos deveria ser obrigatória pra quem diz gostar de esporte ou de corrida e atletismo. Mas a verdade é que as grandes marcas esportivas que são lacradoras na internet sempre ignoraram completamente a negra pobre que fez história pelo Brasil. A Centauro vem em parte reparar isso com uma campanha belíssima, singela, emocionante e acima de tudo JUSTA. Que vídeo, senhores…. que vídeo!!

Leituras 3a Feira

Eu gosto muito da seletiva olímpica americana. Seu alto nível e seu modelo competitivo, assim como sua divulgação, nos traz histórias incríveis, inacreditáveis, dignas de documentários. Sarah Lancaster parece ser uma dessas pessoas. Um talento nato e uma carreira errática e improvável contada em matéria incrível na Runner´s World. Leia! É improvável que leia algo melhor essa semana!

Muito se fala de como as mulheres corredoras são deixadas de lado na cobertura do esporte. Mas nada me incomoda mais do que as próprias mulheres deixarem de trazer à tona a vida e carreira de pioneiras como Violet Piercy. A britânica é uma pioneira e completamente desconhecida! E deveria ser exaltada pelas ativistas! Mas não. Então leia sobre ela neste longo e necessário texto!

Offtopic: em um belo e didático texto o treinador Vicente Sauer faz um paralelo sobre antifragilidade, atividade física, jejum e as respostas biológicas.

Um vídeo lindo da Tracksmith inspirado nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 1964. Tudo na voz do grande Malcolm Gladwell.

 

Leituras de 2a Feira

Não importa a fase, sempre foi assim, estando em forma, voando, ou recomeçando mais uma temporada… sempre me sinto o pior corredor do mundo nos primeiros minutos de qualquer treino! E mesmo algumas provas! Quando caí neste texto de uma amadora (lenta) ela sem saber me ensinou que essa é uma sensação mais comum do que se imagina.

Off-topic: um texto teoricamente carregado, mas BEM interessante pra quem gosta de entender a questão da lesões e do melhor tratamento a elas. Nele o treinador Vicente Sauer explica por que erramos tanto ao lidar e tratar o corpo humano de forma simplista quando ele é um sistema tão complexo.

Um texto espetacular na Outside falando da singularidade de uma prova igualmente espetacular e especial: a Milha (1.609m).

Eu não sei como vocês conversam com vocês mesmos naqueles momentos difíceis da corrida… seja uma prova com o corpo pedindo pra diminuirmos o ritmo ou durante um treino de tiro, quando o corpo pede que abandonemos a sessão porque parece impossível. Eu sempre falei “de fora”, na terceira pessoa, igual o Pelé (risos). E você? Pois já tinha visto estudos mostrando que o ideal é falar de fora. Eu fazia isso naturalmente. Que bom! Aqui um texto explicando tudo!

Semanas atrás fiz mais uma vez um teste, um ciclo, de uso de creatina com um protocolo especial para corredores (de longa distância, diferente do protocolo para velocistas e/ou marombeiros). Recebo sempre dúvidas, o Sérgio Rocha do Corrida no Ar também. Ele resolveu não só fazer um vídeo explicando como resolveu aderir e fazer um experimento nele mesmo. O vídeo explicando tudo conta com minha consultoria técnica e está abaixo. Gostei bastante do resultado!