Arquivo da categoria: Leituras

Leituras de 4a Feira

Semanas atrás Malcolm Gladwell teve uma longa conversa com David Epstein sobre atletismo. Qualquer conversa entre os dois merece ser lida. Sobre esporte? É obrigatório!

Um levantamento interessante tenta responder: quem quebra mais quando chega no muro da maratona? Home ou mulher? Quem é rápido ou o mais lento? Quanto tempo se perde? E por aí vai… *o autor Barry Smyth é um nome ótimo pra se acompanhar no assunto!

Antes do Mundial de Atletismo de semanas atrás o site da entidade que regulamenta o esporte trouxe uma retrospectiva de astros americanos, anfitriões este ano, competindo nas edições anteriores.

Pouco antes do Mundial o The New York Times trouxe matéria com um dos maiores nomes do atletismo mundial: o talentosíssimo Jakob Ingebrigtsen.

Uma das coisas legais de poder ter ido quatro vezes à Etiópia conhecer a realidade eles é ler matérias e ver reportagens que visitam exatamente os mesmos locais onde treinei com eles! Sinal que escolhi certo! Aqui a Tracksmith apresenta um dos locais mais tradicionais de treinamento, talvez o único na região central da capital etíope.

Falando em Etiópia, ainda não voltei para lá não por causa da doença que-não-pode-ser-nominada, mas porque o ambiente político agora por lá não está nada amistoso. Eu reparei que após os 10.000m alguém jogou uma bandeira em uma das atletas e houve um princípio de confusão que as câmeras não pegaram ou tentaram evitar. Nos 5.000m a coisa foi inevitável. Um home invadiu. A razão foi política. Pouca gente sabe, mas a Eritreia era parte da Etiópia e agora outra parte do país começa a pedir independência. O Let´s Run traz uma matéria necessária nos apresentando Tigray.

Leituras de 2a Feira

Nunca se esqueça: o dinheiro na saúde está sempre na intervenção. Por isso o jejum, uma não-intervenção, terá sempre um exército de nutricionistas dependo contra. Um belo texto da Altis clama: pare de tentar consertar os atletas! O que não falta e nunca faltará é gente no mercado oferecendo “correções…

O modelo americano de selecionar sua seleção de atletismo (e natação) tem inconvenientes, mas é de longe o mais justo do mundo. Todo país, principalmente os mais pobres e a corruptos, como Etiópia e Quênia, por exemplo, acabam caindo na politicagem e interesses escusos. Mesmo países como Espanha e Japão sofrem desse problema. Aqui um texto falando sobre a dura decisão de escolher 3 entre 4 corredores espanhóis para representar o país nos 1500m. Até o modelo brasileiro é melhor! Por que não meter os 4 numa prova extra? Mete transmissão via YouTube e tudo mais… a chance de promover o esporte indo de graça pelo ralo! Esse esporte parou nos anos 80…

Não conhecia uma expressão em inglês e já me apaixonei por ela: pain cave. Por que corredores seriam obcecados por ela? Alguém oferece uma tradução boa?

Um cuidadoso levantamento, discutido em matéria na Outside, ajuda a quebrar um paradigma: a maternidade está longe de ser um marco de fim da melhor fase da carreira de uma corredora. Muitas são as que correram bem após se tornarem mães. Interessante!

O sempre ótimo Cathal Dennehy fala sobre vida e carreira do maior pesista da história do atletismo: o americano e atual recordista mundial Ryan Crouser.

Mais um daqueles belos vídeos da fabricante Tracksmith explicando por que correr a prova da Milha…

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=e4-lsJ175JU&w=560&h=315]

Leituras de 2a Feira

Um longo e cuidadoso texto traz detalhes dos maiores saltadores triplos cubanos ao longo da história.

O The New York Times com duas matérias dignas deles. Em uma sobre a redenção de um corredor presidiário. E outra falando sobre a japonesa veterana e sensação Mariko Yugeta com um jeito peculiar de se motivar.

Estudo citado no The Telegraph toca em um assunto polêmico porque o resultado não agrada: homens praticantes de esportes de resistência, inclua aqui a corrida, têm envelhecimento do sistema circulatório. Basicamente envelhecem mais cedo “por dentro”. Curiosamente, as mulheres que se expõem à mesma carga rejuvenesceriam. O tema é espinhoso (porque indigesto), controverso e não definitivo. O que eu acho? Acho que correr demais, como a amostragem do estudo, faz mesmo mal.

Uma reflexão interessante: por que deveríamos “abraçar” melhor aquele vazio existencial, aquela depressão pós-prova ou conquista importante.

The Guardian conta a história do septuagenário que se tornou mês passado no mais rápido da história na maratona. *é o tipo de caso que leio sempre com pé atrás porque tenta fazer de alguém incomum um corredor comum.

A teoria nos diz que basta um cisne negro para mostrar que nem todos os cisnes são brancos. A Nutrição vive no discurso inconsistente de que para esportes de resistência você precisa de carboidrato. Bastou um louco adepto do alto consumo de carboidrato mostrar o tamanho da balela. O ultramaratonista Mike McKnight encarou 140km completamente em jejum. “Nutrição não é ciência, é um sentimento”.

Tempo atrás a PUMA lançou sua campanha no Dia das Mulheres. Em She Moves Us vemos atletas famosas da marca:

Leituras de 2a Feira

Um texto muito legal sobre a vida e carreira da atleta amadora Mariko Yugeta que vem quebrando recordes mundiais da maratona como master. Sempre que mergulhamos na vida dessa gente há um padrão: pessoas extremamente talentosas, dedicadas e quase sempre muito ativa fisicamente ao longo da vida. Frustra um pouco o leigo, mas não deixa de ser a verdade.

Você cumprimenta as pessoas que encontra pela manhã quando está treinando? Um texto fala sobre etiqueta na corrida.

Um texto muito cuidadoso fala das coisas necessárias para uma Maratona em 2h05. Logicamente que um amador corre muito mais lento que isso, mas os pilares, a lógica é MUITO semelhante! Uma aula gratuita de Renato Canova.

É uma oportunidade incrível ver a carreira inteira de alguns gênios do esporte. Um privilégio! O saltador Armand Duplantis é um desses! Um texto do El País explica um pouco deste que em breve poderá ser chamado do maior saltador com vara da história

Uma coisa que sempre acho bem-vinda no atletismo são provas urbanas (feitas na rua, não numa pista) e/ou com distâncias atípicas! Uma que sempre ocorria antes da pandemia eram as feitas nas ruas britânicas. Aqui uma das históricas e mais ignoradas pelo grande público, o desempenho assombroso de Usain Bolt nos 150m!

Leituras de 4a feira

A revista Time elegeu a velocista Allyson Felix uma das mulheres do ano em 2021.

Um curta falando sobre a etíope campeã da Maratona de Berlim (2021). Pra quem tem curiosidade de saber mais sobre a rotina dos etíopes, é um documentário obrigatório! Várias imagens de locais que pude conhecer em minhas viagens ao país.

A Canadian Running lista 6 coisas que podemos aprender sobre corrida com os cães. Curiosamente ela não cita que cães não comem nem alongam antes de correr… tampouco fala que cães adoram carne, já que o veículo está atualmente em uma cruzada contra carne. E ainda fala que tamanho não importa… curioso, nunca vi um São Bernardo chegar à frente de um Vizla.

Dias atrás Nick Willis se tornou o primeiro homem a correr 20 anos seguidos uma Milha abaixo de 4 minutos. Sua patrocinadora Tracksmith fez um belo e curto vídeo sobre ele.

Fui recentemente convidado pela mybest Brasil, um site de recomendações de produtos e serviços, a tentar ajudar os leitores corredores sobre os melhores tênis no mercado de corrida. Quer saber qual meu modelo preferido atualmente? Clique aqui e descubra!

Leituras de 4a Feira

A Tracksmith deve ser atualmente a marca que faz os melhores vídeos sobre corrida em todo o mercado! Obras de arte! Pura poesia!

 

Em vídeo Carl Lewis analisa os 200m da velocista sensação do mundo, Sha’Carri Richardson.

Bernd Heinrich é mais do que um grande corredor, é autor de um dos livros mais interessantes sobre corrida. Aqui uma entrevista em que ele fala de algo que ele entende como poucos: longevidade!

Outro especialista em longevidade, Nick Willis tenta nos ensinar do assunto em entrevista!

Abaixo outra poesia em movimento da Tracksmith!

Leituras de 2a Feira

5 regras que todo corredor deveria saber e provavelmente seguir.

Uma matéria traz os novos projetos de Mary Cain após estar no olho do furacão de um embrolho enorme envolvendo a Nike e seu treinador mais famoso.

Uma matéria tenta categorizar os praticantes de corrida. Existiriam 5 níveis, mas confuso… eu mesmo não sei onde estou.

Um vídeo que é o puro creme de milho: Carl Lewis faz longa análise sobre o ouro de Elaine Thompson-Herah correndo 100m.

Uma investigação com velocistas descobriu como é fácil para a elite mundial do atletismo se dopar com GH. Esse é só mais um motivo pelo qual estou cada vez mais distante de acompanhar.

O Sergio Rocha fez um levantamento interessante e cuidadoso falando do impacto dos cheatflyers no desempenho da elite da maratona. A melhor parte é a introdução muito didática sobre o assunto!

Última Leituras do ano de 2021!

Nunca postei tão pouco no Recorrido quanto em 2021… infelizmente é uma tendência, espero não decepcioná-los. Em todo caso, resistimos! E venho no último dia do ano pra desejar um Feliz 2022 a todos os fiéis leitores!

*****

O The New York Times separou os 18 melhores momentos do esporte em 2021 que merecem uma revisita. Interessante ver que o atletismo feminino marcou presença!

Quem ainda acompanha a rotina do ex-maratonista profissional Ryan Hall sabe a mudança pela qual passou. É tão radical que a CNN fez uma longa matéria a respeito.

A britânica Athletics Weekly recapitula uma das vitórias mais importante do atletismo deles: o ouro olímpico no 4x100m masculino em 2004.

A lista de melhores do ano no atletismo dos EUA merece sempre destaque, uma vez que se trata da maior potência desse esporte. Aqui você tem os 10 mais votados no masculino e no feminino. Sinceramente? Sem surpresas e mais do que merecidas as vitórias quase unânimes.

O Los Angeles Times publica suas melhores histórias de 2021 com presença do atletismo em duas delas!

Aqui uma matéria sobre a carreira em ascensão daquela que pode ser uma das maiores estrelas do atletismo no futuro: Athing Mu.