Arquivo da categoria: Leituras

Leituras de 5a Feira

Alex Hutchinson na Outside explica o conceito de velocidade de reserva… justamente algo que venho reforçando recentemente entre amadores que insistem em correr muito e lento… Corrida de longa distância não nos deixa lento, é não treinar velocidade que nos deixa lento! E sendo lento, não tem muito como sermos… rápidos. Entendeu??

Sou suspeito porque escrevo essas linhas justamente desde Adis Abeba, Etiópia. Mas um texto BEM legal fala como é treinar por aqui com corredores locais. Frequentei os mesmos pontos de treinamento, vivenciei as mesmas coisas. Muito bom!

O cerco a Alberto Salazar vai se fechando de forma quase inevitável. Anos atrás a Nike ficou ao lado de Lance Armstrong até quando não foi mais possível. E até quando Salazar irá contar com o caminhão de dinheiro da marca que financia seus advogados? A quem a Nike apoiará: o esporte feminino, o esporte limpo ou o vilão? Bela matéria da Sports Illustrated, ainda que não surpreende que esteja atrasada.

Um texto BEM legal na Outside (novamente Hutchinson) tenta jogar luzes na predição do desempenho em provas de ultradistância em trilhas!

Você conhece os irmãos Hanson? Não?!? Tudo bem! Mas se você se julga um conhecedor ou pesquisador de treinamento, é bom se preocupar… eles são um capítulo obrigatório! Matéria JUSTA na Runner’s World retrata a carreira da dupla que impactou do seu jeito a corrida nos EUA.

Kara Goucher é merecidamente uma das atletas mais influentes de sua geração. Talvez por ter praticamente a mesma idade dela, uma matéria incrivel na Women’s Running tenha me tocado tão fundo. A atleta luta contra um corpo que não responde como antes enquanto tenta humildemente se redescobrir em um outro lado do esporte. Demais!

Etiquetado

Leituras de 2a Feira

Leitura Obrigatória: o relato de Mary Cain, uma dos maiores promessas americanas recentes na longa distância joga mais lenha na série de denúncias envolvendo Alberto Salazar e Nike. Todos sabemos como a vida no alto nível é dura, mas o que fizeram com ela transpassa qualquer coisa. Leia e veja o vídeo! É INACREDITÁVEL.

As pessoas assistem às glórias, mas poucos vêm os tombos que a gente leva. David Rudisha, o homem que assombrou e encantou o mundo correndo 800m, luta contra o corpo e tenta superar os obstáculos comuns que a vida apresenta não somente aos mortais, mas também aos recordistas mundiais. Texto incrível na Spikes!

Sempre que você ouvir brasileiro amador reclamando da falta de incentivo por aqui, saiba que até o rico Canadá sofre com isso. A equipe deles de corrida de montanha abriu uma campanha de financiamento coletivo para virem competir no Mundial que será na Argentina. O vídeo ficou BEM legal!

CNN tenta explicar os motivos pelos quais os quenianos de uma mesma região são tão bons.

O The New York Times trouxe a história incrível do atleta etíope que apesar de – hãaaa – etíope surpreendeu a todos e foi 3o lugar na Maratona de Nova Iorque sem contar com as vantagens reservadas à super elite! *dica da Adriana Piza.

Você conhece Memo? Não? O The New York Times traz a história INCRÍVEL de um amador. Leia leia leia! Veja veja veja! Não conheço Memo, mas juro defendê-lo a qualquer custo!

Etiquetado ,

Leituras de 5a Feira

Por indicação recebi o vídeo de uma canção usando os mexicanos Tarahumaras como pano de fundo!

Autojabá: no outro blog mas sempre comemos arroz-feijão e não éramos obesos

O mundo da corrida viu aposentar uma de suas maiores e mais incríveis atletas, Shalane Flanagan. Obviamente que alguém mais rigoroso (pra não dizer “chato”) listaria outras 10 atletas africanas que dariam uma surra nela em seu auge. Sim, é verdade. Mas eu sempre insisto aqui: os amadores buscam desempenho, mas mais ainda EMPATIA nos grandes nomes. Eu te garanto que uma corredora brasileira de classe média se identifica com ela mais do que com 99% da elite feminina brasileira ou africana. É errado? Não me cabe julgar, é apenas uma observação. Flanagan com sua competência e consistência assustadoras teve papel enorme no crescimento desse esporte entre as mulheres!

Bela matéria no The New York Times sobre grupos que correm (de verdade!) pela cidade americana. Nunca deixo de me espantar como americanos e europeus correm pesado! A coisa lá é MUITO mais embaixo…

Um vídeo da The Economist tenta explicar por que os exames antidoping não pegam a grande maioria dos dopados.

A Sara Hall é uma das maiores, mais consistentes e mais versáteis atletas americanas da atualidade, além de ser uma das que mais competem. Isso dito, acho que vale a pena ler as dicas que ela tem a nos dar.

No YouTube explico sobre o uso de cápsulas de sal em treinos longos e maratonas…

Etiquetado ,

Leituras de 4a Feira

Tempo atrás falei do grande Steve Jones que bateu um recorde Mundial na maratona sem relógio. Dessa vez trago a história do canadense Trevor Hofbauer, um dos maiores do seu país, que fez uma super prova esse domingo depois de abandonar treinar de relógio. Há quem diga que GPS é doping tecnológico. Quem fala isso deve escrever em 4 apoios… Há quem ainda confunda que eu seja contra esse tipo de informação. NÃO. O canadense explica algo MUITO interessante que vi certa vez do americano Johnny Gray que era recordista nacional nos 800m até mês passado… Ambos argumentam a mesma coisa: correr (treino ou prova) sempre de relógio estabelece de saída um limite que não se deve ultrapassar, AINDA QUE possamos ir mais rápidos. Bem interessante!

Autojabá: no outro blog falo sobre um levantamento que encontrou algo meio óbvio…. que donos com sobrepeso tem cães mais gordos.

O ex-atleta Nick Symmonds tem um canal de YouTube MUITO interessante. Aproveitando o feito de Eliud Kipchoge em Viena ele, que foi finalista olímpico dos 800m em Londres/2012, ou seja, é incrivelmente veloz, tenta correr no ritmo de 1h59 nos 42km pelo máximo de tempo possível. Ele é MUITO bom em seus vídeos!

Autojabá (2): O que emagrece mais? Xadrez ou corrida??

Eu tenho um canal de YouTube que sempre ameaço usar. Dessa vez explico em meu primeiro vídeo autoral por que a IAAF deveria proibir tênis com placas de carbono.

Etiquetado ,

Leituras de 4a Feira

Autojabá: no outro blog falo sobre a Igreja dos alimentos errados.

Um longo texto da Let’s Run mergulha dentro de um grupo de corrida que produz alguns dos melhores corredores de 1.500m do mundo. Mesmo quem não corre meio-fundo pode tirar algumas lições!

O Ultrarunning History traz a espetacular recapitulação da vida e carreira de Ruth Anderson, um dos grandes nomes da corrida da segunda metade do século passado! Na boa… ISSO é que é guerreira, isso que é empoderamento!

Autojabá 2: se você gosta do conteúdo que vê aqui sobre Nutrição, estou certo de que vai gostar de receber nossos textos por e-mail para lê-los quando melhor convier! Basta assinar o canal por este link!

Novamente a IAAF faz um texto espetacularmente bom e técnico explicando a longa trajetória até a glória e 2 recordes mundiais nos 400m com barreiras. É o tipo de texto que coloca toda a carreira dessas atletas em perspectiva. Muito bom!

Autojabá 3: recebi o convite irrecusável para participar como convidado do podcast Corredores do Fundão para falar sobre meu livro O Treinador Clandestino. Quem quiser conferir o resultado, basta clicar aqui!

Etiquetado