Leitura pós-Feriadão

Abaixo uma continuação de uma lista que considero sem utilidade, mas que os corredores amadores adoram: os tênis usados pelas vencedoras das principais maratonas este ano. *Fonte.

A BBC pergunta: é saudável correr maratonas? A matéria é cheia de informações mal trabalhadas, lógicas e imprecisas. Fala que os atletas com sobrepeso se machucam mais (não é verdade), fala que você provavelmente vai perder peso treinando para os 42km (outra inverdade, sem suporte nas evidências) e recomenda ainda hidratação, que desidratação seria o maior risco (tremenda bobagem). Tudo dito por “especialistas”, sempre eles. Eu nunca entendo porque consultá-los se falam sempre tanta besteira! O fato é que correr maratonas (rápido ou não) não é saudável, você vai encontrar poucos treinadores que afirmem o contrário. Mais do que isso: longuíssimos exercícios aeróbios (desconsidere a caminhada) são fragilistas, ou seja, nos deixam mais frágeis. Maratona (ou correr muito) só é interessante MESMO quando sabemos que, do contrário, a pessoa seria sedentária não fosse esse esporte. Entre correr uma, 2 ou 3 maratonas por ano ou ser sedentário, maratona ainda é melhor.

A SBG Media divulgou e comentou os resultados de uma pesquisa sobre o que pensa e o que quer os corredores das provas americanas. A impressão que dá é que é bem similar ao gosto brasileiro: que é fácil encontrar eventos, que estão melhores que 5 anos atrás, que acham caro, etc. As organizadoras estão tendo que cada vez mais brigar mais para garantir seu filão.

As maratonas brasileiras são caras? Abaixo você tem os preços em reais (R$) de algumas das maratonas do continente. É um bom comparativo! Fonte: Um Só Lugar.

No The Washington Post um texto incrível sobre as agruras inimagináveis de uma africana que só foi encontrar uma vida digna ao ser adotada e depois ir correr e competir nos EUA.

Abaixo o belíssimo vídeo da maratona da ainda mais bela cidade de Paris!

Etiquetado ,

6 pensamentos sobre “Leitura pós-Feriadão

  1. Antal Varga disse:

    Balu, esta questão sobre se correr maratonas é saudável ou não é intrigante e não tem uma resposta totalmente definitiva.
    Quando fui fazer a minha 1ª em 2016, decidi me aplicar um pouco a mais do que estava fazendo para as meias. Dentro do que pude e desejava, comecei a usar um aplicativo para a periodização, consultei nutricionista esportivo (ok, sei agora que não deveria), ortopedista esportivo por causa das minhas hérnias de disco e cardiologista esportivo. Note que todos os profissionais consultados eram “especialistas” em desporto.
    Indaguei na 1ª consulta ao cardiologista o que ele achava de correr uma maratona. Ele disse que seria saudável se os exames confirmassem normalidade e, principalmente, se eu estivesse adequadamente preparado. Especificamente ele já correu esta distância e a dissertação de seu mestrado era sobre marcadores cardiológicos em ultramaratonistas.
    Pois quando fui fazer a bateria de exames, para cada médico repetia a pergunta acima. E todos eles me responderam que era perigoso, um esforço desnecessário e etc. Porém, sempre procurei perguntar se os mesmos eram sedentários e observava se estavam em aparente boa forma.
    O engraçado foi que os que não recomendaram eram todos “fofinhos”, não praticavam esportes, sequer levavam uma vida minimamente saudável.
    Resumindo: não dá para acreditar 100% em quem não pratica o “walk the talk”. E em tempo: para não criar uma falsa impressão de que correr qq distância é moleza, que basta estar com os exames “em dia”, uma das conclusões da dissertação que mencionei, é contrária à esta assertiva. A medida que a distância aumenta a partir dos 50 km, há uma degradação significativa dos marcadores mesmo em esportistas preparados.

    Curtir

    • Julio Cesar disse:

      Por essas e outras parei com maratonas.

      Intuitivamente, senti que provas longas (não a prova em si, mas a preparação para ela), me deixavam mais frágil e propenso a contusões.

      Fiz umas 35 meias, 17 maratonas e uma prova de 50 km, está de bom tamanho pra mim.

      Hoje fico nas provas de 5 km e 10 km, uma meia maratona muito de vez em quando e raramente ultrapasso os 50 km semanais.

      Treinos curtos e intensos não me fragilizam. Pelo contrário, me sinto mais forte e disposto, embora com algumas dores normais.

      Mas tinha rodagem normal de 18 km no meio da semana e longão todo domingo todo domingo me sentia mais frágil, era mais gordinho, comia carboidrato demais – longas distâncias têm tudo a ver com comer carboidrato demais. Mecanismo psicológico de compensação, sei lá).

      Talvez ainda volte a fazer uma maratona, mas seria apenas uma, e só se eu estiver disposto a treinar para baixar de 3 horas.

      Por enquanto minha meta é baixar de 19´nos 5.000 ainda este ano.

      Curtir

      • Antal Varga disse:

        Pois é Julio, eu apesar de não ser mais um piá (47 anos) penso que tenho alguma lenha para queimar ainda.
        Comecei a correr esportivamente com 40 anos, já fiz 11 meias, 4 Maratonas e várias de 5 e 10 km. Meus tempos, acho que são até razoáveis: 22min/5km, 47min/10km, 1h47min/21km mas, ainda não domino os 42 km. Para mim, dominar significa pelo menos um sub4h, idealmente sub3h45min. Então tenho um baita desafio até lá.
        Como todo ser humano, tenho alguns objetivos de médio prazo que é fazer a Super Maratona de Rio Grande (50km) e a Two Oceans (56 km). Um sonho é o Back To Back na Comrades.
        Hoje inscrevo-me para 1 corrida de 25 km (gratuita), 2 Maratonas por ano e só.
        Acabei por gostar de rodar bastante e não tão rápido porque o processo de treinamento para uma Maratona trouxe muitos ensinamentos para meu empreendimento: metas, planos e execução condizentes mas, principalmente disciplina e persistência no longo prazo apesar das “quebras” e resultados adversos.
        E, por fim, bem de acordo com o seu pensamento, o cardiologista me disse que é melhor correr um pouco menos e correr sempre do que correr um pouco mais e lesionar-se. E corredor lesionado não corre…

        Curtir

      • Danilo Balu disse:

        Penso nessa linha…

        Curtir

    • Danilo Balu disse:

      Dizer que correr “muito” é perigoso é o argumento perfeito pra quem quer seguir sem fazer nada!

      Curtir

      • Julio Cesar disse:

        Bom mesmo deve ser treinar só pra milha né Balu.. rsrs..

        Vi uma vez um cara que todos os dias corria uma milha. Abaixo de 5 minutos.

        Semana passada fiz uma série completa de educativos e acelerações.

        No dia seguinte fiquei com dor no quadril e pensei: Não posso mais fazer esse tipo de treino com 50 anos.
        Mas dois dias depois a dor sumiu e esta semana já vou fazer outro treino igual.

        Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: