Arquivo da tag: Leituras

Leituras de 3a Feira

Aqui a segunda parte da análise de Barry Smith com os números dos amadores (e profissionais) que correram a Maratona de Boston semana passada. Dá boas ideias! Eu, que sempre acho que Boston parece ser fácil, preciso sempre olhar esses números para acabar com minha ingenuidade de que tantos quebram por puro despreparo e não por causa da difícil altimetria.

E aqui a primeira parte da análise de Barry Smith sobre a Maratona de Londres deste domingo. Dados sempre interessantes! Padrão sempre igual: split positivo, mulher mais conservadora, quebra mais quem sai forte…

Na Runner´s World uma amadora escreve uma carta para ela mesma antes de sua primeira maratona. Que ninguém me leve a mal ou que pareça que desmereço o alcançado, mas maratona é algo realizado por mais de 1 milhão de pessoas anualmente só nos EUA e Japão. É uma conquista especial, porém está longe de ser singular. Fico sempre meio que com preguiça quando a envolvem em uma conquista que nos torna especiais. Com certeza o modo como corri minha primeira (em SP) foi TÃO sem preparo, TÃO sem planejamento que quando leio essa carta ela me parece o que é: uma obra de ficção. Mas enfim… corram uma! É legal, sim! Mas ainda acho que você sai bem parecido com a pessoa que entrou.

Auto-jabá: no portal Comida de Verdade eu explico como mais do que os carboidratos, os alimentos processados (que possuem muito carboidrato) são os grandes vilões no emagrecimento.

O The New York Times traça o perfil do adolescente que parece ser uma das maiores promessas do salto com vara!

15 perfis de redes sociais que a Runner´s World recomenda aos amadores seguir.

Off-topic: um comercial lindo da Samsung falando sobre dedicação, sonhos, determinação… tudo com a elegância de avestruz e ao som do clássico Rocket Man de Elton John.

Etiquetado ,

Leituras de 2a Feira

Texto interessante no The New York Times tenta responder se a corrida seria contagiosa. Baseado em aspectos da corrida aplicado na questão das redes sociais, mostra com o comportamento do ser humano é maluco! Explica como pode ser uma tática interessante ter por perto amigos mais lentos que você ou como um post de um pode aumentar o treino do outro.

Dados do Strava dão indicadores do padrão de treinamento das pessoas que correram a Maratona de Boston de 2016! Interessante pelo padrão de volume semanal, longos, polimento e dias e treino!

Barry Smith fez uma análise sobre alguns números da Maratona de Boston. O Brasil era o 6º em número de atletas. Interessante ainda ver a variação de ritmo por idade e sexo!

O The New York Times é mais um veículo a repercutir a pesquisa que diz que para cada hora correndo ganhamos 7 outras de vida. E que corredores (não importando o volume) vivem 3 anos a mais. Há sempre limitações nesse tipo de pesquisa, mas os números parecem MUITO interessantes!

Matéria do comitê olímpico internacional faz aposta ao tentar listar alguns dos nomes que provavelmente estarão brilhando nas pistas nos Jogos de Tóquio. *dica do Helio Shiino.

Na Vice um longo texto refletindo sobre “ganhos marginais”, Maratona sub-2h, trapaceiros e doping.

Um atleta está há quase 4 meses diariamente correndo um tiro de uma Milha abaixo de 5´00” (3´06”/km de média) naquela que é a maior sequência já registrada. Incrível!

Etiquetado

Leituras de 4a Feira

Quem disse que o UOL só erra? Aqui 8 dicas para você comprar um tênis de corrida.

Quem é o atleta olímpico americano mais famoso da história? Seria Michael Phelps? Provável que seja outro… do atletismo!

Steve Magness nos explica por que regras importam, ainda que as odiemos, e o que isso tem a ver com nós corredores.

Um vídeo com imagens bonitas (e uma batida irritante) e os melhores momentos do Oregon Relays.

E se os Jogo Olímpicos fossem disputados entre bebês? *dica do Helio Shiino.

Etiquetado ,

Leituras de 2a Feira

Vídeo com 4 atletas da Hoka One One compartilhando suas milhas preferidas. *dica do Helio Shiino.

Uma lista com os 100 melhores blogs de corrida em inglês.

O blog 538 junta 4 especialistas tentando entender e explicar como a ciência pode ajudar na quebra das 2h00 na Maratona.

Um time de 14 maratonistas (amadores e profissionais) com larga experiência elege a lista das 10 melhores maratonas do mundo. Concordo com 9 (hors concour), Roma é surpresa!

A Runner´s World conta via gif´s 15 sentimentos que você tem ao correr a Maratona de Boston pela primeira vez na vida. Muito bom!

A Wired que comprou (?!) a ideia da quebra das 2h00 na Maratona faz um texto bacana de um corredor amador bom que está segundo os mesmos passos dos atletas. Há ideias interessantes!

Eu corro porque é minha terapia diária e também para fugir do inferno que é morar em uma cidade grande. Quem nunca correu isolando o barulho da cidade grande apenas com o pensamento? Vídeo bacana da PUMA! *dica do Helio Shiino.

Etiquetado ,

Leituras de 5a Feira

Abaixo o vídeo oficial pós-prova da espetacular Maratona de Paris, talvez uma das 3 que ainda quero fazer… A cidade de Paris não tem igual!

Longa Leitura do Dia: a Let´s Run relembra uma das conhecidas grandes histórias envolvendo corrida e a 2ª Guerra Mundial ou envolvendo a centenária Maratona de Boston. 6 anos após a bomba atômica que destruiu duas cidades japonesas, um jovem corredor vem aos EUA sem dinheiro para vencer Boston!

Auto-jabá: no blog coirmão eu explico como Nutrição e Corrida têm muito em comum… fazer ambas é tão simples (que por sua vez é diferente de ser fácil) que chegam a ser aborrecidas.

ES-PE-TA-CU-LAR! A Maratona de Roterdã, que já foi a mais rápida e uma das mais aguardadas do mundo nos anos 80 e 90 fez uma festa para uma corredora. Para a ÚLTIMA colocada! Aqui o vídeo! Demais!

A Maratona de Valência na Espanha é uma das principais da Europa e atrai poucos brasileiros. Eles desta vez fizeram algo inovador antes só visto (creio eu) na de Nova Iorque: um vídeo pós-prova com a tecnologia de vídeo 360 graus. Você pode passear pela prova olhando de todos os ângulos. Bacana! Veja aqui! *dica do Correr pelo Mundo.

Aos neeerds: a ciência por trás do amarrar dos cadarços!

Abaixo um vídeo de um evento de trail urbano (complicado chamar de trilha) chamado Run My City que desembarcou em Paris recentemente. Às vezes acho que estou ficando velho… queria de verdade entender você juntar 4.000 pessoas, colocar número de peito para trotar parando para ver teatro, grafiteiro, DJ, tirar selfie… O percurso é maravilhoso! Mas será que esse tipo e corredor não consegue tirar prazer de uma atividade desde que não tenha número de peito e medalha ao final? *dica do Correr pelo Mundo.

Etiquetado ,