Arquivo da categoria: Fisiologia

3 coisas que te ensinaram muito errado sobre corrida

1. “A corrida é um esporte complexo!

NÃO, não é!

A corrida é simples, muito simples! O que não quer dizer que seja fácil. Ela não é fácil! Ela exige de quem busca evoluir muita disciplina, dedicação, paciência… Mas é ANTES DE TUDO o esporte mais SIMPLES que existe!

2. “Você precisa aprender a correr, fazer educativos…”

Não se ensina pássaros a voar“, não se ensina pessoas a correr.

Desde nosso nascimento, a idade chegando, aprendemos naturalmente a correr. Você poderá até ver velocistas fazendo educativos, mas corredores de longa distância amadores? Hmmmm

Você já sabe correr! Educativos de corrida “quebram o gesto da corrida” de forma não-natural e tiram o foco daquilo que é mais importante, correr.

Foco na corrida! Suas fragilidades não estão na técnica. E educativos não sanarão isso!

3. Alongue antes e depois de correr…

Poucas orientações atrasaram tanto a vida de corredores amadores mundo afora. A ideia de se alongar ali de forma estática antes ou depois de correr não faz sentido algum do ponto de vista fisiológico, lógico, biológico, evolutivo ou naturalista.

Imagine quanto tempo as pessoas passaram ali fazendo algo sem muito utilidade à sua corrida. Não fique se sentindo culpado por chegar em um lugar e começar a correr devagar sem mesmo alongar!

Gostou do que leu, então chame um amigo pra ler! Ele não perdeu mais tempo do que eu perdi nessa vida até aprender tudo isso e compartilhar com você!

Etiquetado ,

Idosos deveriam correr Maratona?

A resposta simples e sucinta? Não.

Uma coisa que acontece nos animais (humanos) é que com o tempo um organismo mais velho tolera menos extremos, menos variações. Nossa FC máx cai, nossa tolerância ao ácido lático cai, nossa elasticidade cai, nossa tolerância a tudo cai… Com o passar dos anos, toleramos menos variações.

A ideia de qualidade de vida é tentar reter justamente aquilo que se perde.

A CORRIDA É FRAGILIZADORA. O TEMPO, O AUMENTO DA IDADE TAMBÉM É.

A corrida (de longa distância) como conhecemos, ou seja, sistemática, em pisos artificiais, contínua, em baixa ou média intensidade, cíclica, estável… ela NÃO existe na natureza. Nosso organismo tem respostas calibradas para aquilo que ele “enfrentou” e selecionou ao longo das gerações.

A corrida é um gesto atlético natural à espécie, mas a corrida como treinamento é pobre porque sua artificialidade acontece basicamente no plano sagital. Quanto MAIS fazemos dela, MENOS fazemos do restante (atividades nos demais planos, a saber, frontal, lateral e transverso). Ou seja, ela fragiliza. Mais dela, menos dos demais.

CORRER FAZ MAL? NÃO.

Mas sejamos honestos. Nós, o Biden, nosso vizinho chato ou o Lebron James, temos todos 24 horas no dia. Mais do que isso. Temos uma quantidade limitada de recursos biológicos. O que isso quer dizer? Que para cada caloria (energética) que investimos em uma direção é uma que negamos em outra (lembre-se que os recursos serão sempre finitos, jogando no Lakers ou não, ganhando em dólar ou não).

MARATONA É AGRESSÃO CRÔNICA

Então sempre que agredimos um corpo de forma crônica (em baixa carga, mas repetitiva, aos milhares), fragilizamos um organismo que o tempo por si só já fragiliza.

HÁ SOLUÇÃO?

O tempo é invencível. Porém, podemos fazer nossa parte que é reter os extremos que vamos aos poucos perdendo com a idade tais quais: FCmáx, tolerância ao lactato, níveis de força… como se faz isso? Visitando extremos em treinos que solicitem isso! E a corrida de rua é TUDO, menos extremo.

Etiquetado , , , ,

Treino de MOBILIDADE para corredores (curso 100% on-line).

E se uma das valências mais importantes no desempenho da corrida, a mobilidade, venha sendo completamente negligenciada por você no treinamento?​

Por décadas, de especialistas a leigos, de profissionais a amadores, de treinadores a atletas, focaram (focamos!) na flexibilidade. E se alguém dissesse que o que um corredor mais precisa (quando o assunto é desempenho e saúde) não é melhor flexibilidade (nem alongamento, a ferramenta que a trabalha), mas Mobilidade??​

Parece ser um consenso que um atleta ter uma passada otimizada, uma amplitude boa em todo o gesto da corrida é algo importante e mesmo essencial ao desempenho pra quem quer correr bem, mais rápido e sem se machucar! Porém, como se faz isso? É alongando?​

Definitivamente NÃO!

Pois nesta imersão de 5 dias traremos a você algo totalmente inédito no Brasil! Apontaremos este que é um dos pontos mais negligenciados entre corredores, praticantes e mesmo treinadores: a ideia equivocada de que o treinamento da corrida requer alongamento e flexibilidade, ignorando assim outra coisa. E qual seria ela? A MOBILIDADE.​

Vamos nesta imersão (100% on-line e via Instagram) mostrar os principais pontos na grande maioria das vezes ignorados entre corredores, para você treinar Mobilidade de forma simples, eficiente, sem equipamentos e 100% transferível à sua corrida!​

Apresentaremos a você os principais conceitos, fundamentos e os exercícios mais eficientes e seguros para trabalhar o ganho de mobilidade de forma prática funcional à sua corrida, para melhorar o desempenho e ajudar na prevenção de lesões.​

Tudo isso seja na academia, no estúdio, no parque, na pista ou mesmo em casa! Tudo sem aparelhos!​

Participando conosco nessa semana você sairá apto a melhorar sua rotina de treinar a mobilidade de modo produtivo à sua corrida! Este benefício parece ser de senso comum quando olhamos atentamente, mas como fazer isso de forma que seja transferido ao seu esporte e ao seu dia-a-dia? Nós ensinaremos a você!​

Seja você um corredor iniciante ou mesmo alguém com alguma experiência, esta semana com nós lhe dará as ferramentas para se aprofundar e o fará extrair o máximo do treino da mobilidade voltado à sua corrida!​

Se você é treinador de corrida, personal trainer ou corredor (iniciante ou experiente!) esta é uma chance única e exclusiva de aprender! Não há nada igual no mercado! Ele é totalmente inédito no país!

É agora ou nunca!

Clique aqui e veja como!

Mais informações!
Etiquetado , , , ,

Treino de Força para corredores – curso novo!!

E se boa parte do que você faz treinando força não tenha a utilidade que você deseja em sua corrida?

Parece ser um consenso que o treinamento de força (ou fortalecimento) é uma estratégia muito importante a quem quer correr bem, mais rápido e sem se machucar! Porém, são tantas alternativas, tantos equipamentos, tantas as possibilidades…

Pois nesta imersão apontaremos os pontos mais negligenciados entre corredores, praticantes e mesmo treinadores. Entre eles a ideia equivocada de que um bom treino de força requer muito tempo ou mesmo uma academia para treinar!

Vamos ainda nesta imersão (100% on-line e via Instagram) mostrar os principais pontos na grande maioria das vezes ignorados entre corredores, para você treinar força de forma eficiente e transferível à sua corrida!

Apresentaremos a você os principais conceitos, fundamentos e os exercícios mais eficientes e seguros para trabalhar o ganho de força específica e funcional à prática da sua corrida, para melhorar o desempenho e ajudar na prevenção de lesões.

Tudo isso na academia ou mesmo em casa! Com ou sem aparelhos!

Participando conosco nessa semana você sairá apto a melhorar sua rotina de treinar força de modo produtivo na corrida! Este benefício parece ser de senso comum, mas como fazer isso de forma que seja transferido a esse esporte? Nós ensinaremos a você!

Seja você um corredor iniciante ou mesmo alguém com alguma experiência, esta semana com nós lhe dará as ferramentas para se aprofundar e o fará extrair o máximo do treino de força voltado à sua corrida!

Se você é treinador de corrida, personal trainer ou corredor (iniciante ou experiente!) esta é uma chance única e exclusiva de aprender! Não há nada igual no mercado!

É agora ou nunca! 

Mais informações, visite o site clicando aqui!

Etiquetado ,

A cereja do bolo, o conforto, a base.

Meio que por acaso resolvi dividir com vocês que desde o início da pandemia um ano atrás eu abandonei 100% o uso de meias.

Faz muitos e muitos anos que eu não uso palmilhas. Coisa de mais de década. A primeira coisa que faço é arrancar e jogar fora pra não correr o risco de usar.

E sempre as pessoas se espantam. Como se o ser humano nascesse de palmilhas. Acho um pouco estranho eu ter que ficar explicando por que não uso algo que nunca se mostrou superior ou essencial ou vantajoso.

O Fábio Pierry escreveu em seu Instagram uma sequência de 3 posts bem didáticos sobre a importância do músculo mais subestimado no esporte: os do pé.

 O pé é a base, o fundamento. É a ligação com o solo firme (e por isso acho estúpido o uso de desestabilizadores como bosu e pranchas, isso não existe na execução prática. O solo é firme, a estabilidade pode ser buscada de forma mais inteligente).

Um pé fraco significa menor estabilidade. Menos estabilidade significa menor força. Menos força, menos desempenho.

Um músculo não exigido e não solicitado se fragiliza.

E nada fragiliza e amolece mais do que o conforto, do que o isolamento, do que a mobilização.

A palmilha tira a sensibilidade do pé. A meia tira também (ainda que bem menos) e tira graus de liberdade (mobilização).

Então era mais do que natural que apó\s dividir isso com vocês quem tentasse o mesmo relataria o óbvio:

1. Os pés cansam (décadas sem graus naturais de liberdade);

2. A diferença aparece em dias.

O corredor amador se preocupa com o que vai aos pés e esquece deles. Se preocupa com a cereja do bolo e esquece a base.

Não tem como dar certo.

Etiquetado , , , ,

Curso (presencial): Treino com KETTLEBELL para CORREDORES!

Ao lado de meu amigo e treinador Léo Moratta estamos trazendo uma novidade ao país!

No sábado 30 de janeiro das 9h00 às 17h00 estaremos em São Paulo (na região da Avenida Paulista) contando tudo o que você precisa saber sobre treinamento de kettlebell na corrida!

Este workshop será com uma turma super reduzida e exclusiva de somente 11 pessoas! Nele apresentaremos a você os principais conceitos, fundamentos e os exercícios mais eficientes e seguros para trabalhar o ganho de força específica e funcional à prática da sua corrida, para melhorar o desempenho e ajudar na prevenção de lesões.

​O kettlebell é uma ferramenta relativamente bem antiga de treinamento, mas que somente recentemente vem ganhando destaque por sua versatilidade e opções.

Mas como usá-lo na corrida?
O benefício de treinar força parece ser de senso comum, mas como fazer isso de forma que seja transferido a esse esporte? Seja você um iniciante ou mesmo alguém com alguma experiência, este workshop lhe dará as ferramentas pra se aprofundar e o fará extrair o máximo do kettlebell voltado à corrida!

​Se você é treinador de corrida, personal trainer ou corredor (iniciante ou experiente!) esta é uma chance única de aprender! Não há nada igual no mercado!

Nós acreditamos que o kettlebell é uma ferramenta a ser usada e ensinada de forma presencial! Por isso separamos e organizamos uma turma presencial (sábado dia 30 de janeiro).

​Programação:

Ele será realizado sábado  30/1 no estúdio Moratta Fitness & Performance (Rua Pelotas, 415, Vila Mariana. São Paulo/SP, a 1km do Metrô Ana Rosa, ao lado da Av. Paulista). Das 9h00 as 17h00 (com 1h30 para almoço) abordaremos o treinamento e uso do kettlebell na corrida. Passaremos ainda por alternativas de protocolos de treinamento voltados à especificidade da corrida e suas diversas especialidades. Tudo prático e sem rodeios!

Queremos que saia de nosso workshop com conhecimento e ferramentas para ganhos reais na sua corrida!

Gostou? Então aproveite o preço especial e se inscreva clicando aqui!

Para maiores informações, confira o site do evento!

Esperamos você lá!

Etiquetado , , ,

Workshop: Treino de Base

Este foi um ano atípico à corrida, mas nosso corpo não liga para calendários! Tendo ou não provas e competições, sendo novembro ou agosto, ele funciona biologicamente igual. Mas entra ano e sai ano uma questão paira na cabeça de muitos corredores amadores: o que é base? Devo fazer? E o mais importante: COMO fazê-la?

A gente ouve dizer que a base é aquele período em que corremos muito quilômetros e de forma lenta. Mas será mesmo? O que um corredor mais quer não é correr rápido? Seria esse mesmo, então, o melhor caminho?

Mesmo modalidades de “explosão” acreditaram na ideia de que base era hora de correr assim lento. Abandonaram essa ideia. Não seria prudente nós corredores fazermos o mesmo?

Em uma aula única irei explicar por que muito do que você imagina ser certo não faz sentido! Com um enfoque direto, prático, didático e simples vou falar o que é e como fazer a sua base!

Irei explicar o que você deveria fazer para que 2021 seja o ano da virada nas corrida e no seu desempenho!

Mude sua corrida! Você sairá da live com o passo a passo que precisa!

Essa será a melhor e mais completa live que você verá sobre o assunto neste mês que tanto se fala de base! Você sairá dela sabendo o que é, como fazer, e o que fazer!

Aula única (2a feira dia 04/01)

Definição: o que é a base.

Conceitos Fundamentais: o que você não pode deixar de saber, como ela interfere e o que fazer.

Como: se inscreva aqui! Preço incrível e irrecusável!

*via Zoom em link a ser enviado no dia.

**a live ficará gravada por 24 horas.

Etiquetado

Treinos, planilhas, consistência e sobrevivência

Corria esse sábado no Japi (Jundiaí) quando os 2 corredores comigo falavam sobre como algumas pessoas são “caxias” quanto às planilhas. Se recusam a treinar com outros para não mudar “prejudicando o treino”. Eu tenho uma teoria: planilha de treino vale muito POUCO.

O treino em si que você faz importa MENOS! O que faz alguém ficar bom, como diz alguns dos melhores gringos que conheço, é aparecer na pista dia após dia. O que você faz lá importa MENOS. Você precisa ir e treinar!

Prova maior disso é que a ferramenta mais precisa pra se determinar o desempenho em Maratona leva apenas duas variáveis: volume e desempenho recente em QUALQUER distância.

Periodização, tipo de treino, variáveis fisiológicas, etc… Me fale apenas quanto correu e quão rápido correu recentemente e você tem seu tempo na Maratona melhor do que QUALQUER modelo conhecido.

Dellana explicando Ergodicidade em seu livro (nem vou me atrever a tentar explicar o termo) nos dá um exemplo muito prático dizendo que o vencedor em uma corrida NÃO é o cara mais rápido, “mas o mais rápido dentre os que sobreviveram ao processo”.

Minhas planilhas de treino não são pra fazer alguém rápido! Mas pra fazer alguém correr de forma segura! Que ele possa “aparecer na pista dia após dia” e que sobreviva ao processo. Como? Aí vem a mágica.

Dias atrás em um papo um corredor dizia que o treinador dele liga sempre pra saber como foi o treino, “puxar a orelha por fazer rápido demais”. Aí alguém disse: o Balu nunca faz isso.

É verdade. NUNCA faço mesmo! Por quê? Porque você no meu treino NÃO CONSEGUE correr mais rápido do que eu quero. Pergunte a QUALQUER UM que treina comigo. Por quê? Porque treinamento não é fazer o treino mais eficiente, mas não deixar alguém se machucar pra que ele possa “aparecer na pista dia após dia” e sobreviva ao processo.

A motivação DELE o faz correr rápido a sessão. O SEU treino o impede que não ultrapasse os limites. É ASSIM que ele fica mais rápido.

Alguns dos MELHORES que conheci, grandes amigos, faziam EXATAMENTE isso. Nunca tiveram planilha, apareciam e faziam o treino que alguém estava fazendo. Mas treinavam SEMPRE.

Etiquetado ,