Treinos, planilhas, consistência e sobrevivência

Corria esse sábado no Japi (Jundiaí) quando os 2 corredores comigo falavam sobre como algumas pessoas são “caxias” quanto às planilhas. Se recusam a treinar com outros para não mudar “prejudicando o treino”. Eu tenho uma teoria: planilha de treino vale muito POUCO.

O treino em si que você faz importa MENOS! O que faz alguém ficar bom, como diz alguns dos melhores gringos que conheço, é aparecer na pista dia após dia. O que você faz lá importa MENOS. Você precisa ir e treinar!

Prova maior disso é que a ferramenta mais precisa pra se determinar o desempenho em Maratona leva apenas duas variáveis: volume e desempenho recente em QUALQUER distância.

Periodização, tipo de treino, variáveis fisiológicas, etc… Me fale apenas quanto correu e quão rápido correu recentemente e você tem seu tempo na Maratona melhor do que QUALQUER modelo conhecido.

Dellana explicando Ergodicidade em seu livro (nem vou me atrever a tentar explicar o termo) nos dá um exemplo muito prático dizendo que o vencedor em uma corrida NÃO é o cara mais rápido, “mas o mais rápido dentre os que sobreviveram ao processo”.

Minhas planilhas de treino não são pra fazer alguém rápido! Mas pra fazer alguém correr de forma segura! Que ele possa “aparecer na pista dia após dia” e que sobreviva ao processo. Como? Aí vem a mágica.

Dias atrás em um papo um corredor dizia que o treinador dele liga sempre pra saber como foi o treino, “puxar a orelha por fazer rápido demais”. Aí alguém disse: o Balu nunca faz isso.

É verdade. NUNCA faço mesmo! Por quê? Porque você no meu treino NÃO CONSEGUE correr mais rápido do que eu quero. Pergunte a QUALQUER UM que treina comigo. Por quê? Porque treinamento não é fazer o treino mais eficiente, mas não deixar alguém se machucar pra que ele possa “aparecer na pista dia após dia” e sobreviva ao processo.

A motivação DELE o faz correr rápido a sessão. O SEU treino o impede que não ultrapasse os limites. É ASSIM que ele fica mais rápido.

Alguns dos MELHORES que conheci, grandes amigos, faziam EXATAMENTE isso. Nunca tiveram planilha, apareciam e faziam o treino que alguém estava fazendo. Mas treinavam SEMPRE.

Etiquetado ,

2 pensamentos sobre “Treinos, planilhas, consistência e sobrevivência

  1. UMBERTO MALLMANN disse:

    Poderíamos traduzir isso em consistência? O que torna um corredor rápido e “resistente” é a consistência? Treinar dia sim e outro também?

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: