Leituras de 4a feira

Uma pesquisa irlandesa bem interessante feita por um analista de dados local pode abrir a oportunidade de um aplicativo calcular a previsão de tempo de maratona em quem usa GPS durante todo o treinamento. A parte boa: o cálculo é bem preciso. A parte ruim: funciona bem com populações, mas de pouca confiabilidade em indivíduos.

Autojabá: no outro blog falo sobre COVID, Obesidade, patrulha e o elefante na sala.

Imagine ser um dos melhores do mundo naquilo que faz, ser campeão olímpico, estar a caminho de sua 4a participação em Jogos Olímpicos e só agora poder fazê-lo sem esconder sua sexualidade. É o caso de Kerron Clement. É muito fácil para “nós” dizer que pouco importa com quem ele prefere fazer sexo (desde que seja consentido, com maiores de idade e não envolva animais). Uma coisa é não ter que perguntar e outra é ter que esconder para não pagar o preço. Duvida que haja um alto preço? A opção de Clement deve ser conhecida por quem é do meio, mas no atletismo são poucos os declarados. Deve haver um motivo.

Um texto interessante da Outside revisitando um dos motivos negligenciados sobre o sucesso dos Tarahumaras como corredores de longa distância.

Já fui parado pelo menos 4 vezes dirigindo em um período de 1 ano. Uma delas sozinho eu avisei com antecedência à então namorada porque eu ia deixá-la e na volta eu estaria sozinho. Na ida era um casal jovem num carro legal. Na volta era um negro jovem sozinho num carro legal. Duas outras vezes com uma amiga dirigindo e comigo no carona. Eu avisei: vamos ser parados porque acham que eu estou te sequestrando. Ela falou: ”Ah Balu”… Fomos parados. No imaginário homens brancos dirigem. Homens negros sequestram ou dirigem carro alheios. Uma 4a vez fui parado e, distraído, fiquei parado esperando se aproximarem. Demoraram, quando olhei pro lado havia duas metralhadoras apontadas pedindo que eu saísse. Nunca fui parado na Europa. Imagino como deve ser tenso ser negro jovem nos EUA. A saltadora americana Tianna Bartoletta fez um texto incrível em seu blog explicando sobre seu comportamento de sobrevivência naquele país.

Etiquetado

3 pensamentos sobre “Leituras de 4a feira

  1. Giuliano Pinheiro Maia disse:

    saia da sala quando ouvir que no Brasil não existe racismo. Esta afirmação já é racismo em si.

    Curtir

  2. colagiovani disse:

    Balu, boa tarde. Sou um de seus milhares de seguidores, já tendo interagido contigo através do Direct do Instagram. Já comprei a versão digital do Corredor (livro que me chamou a atenção para o LowCarb) e Nutricionista Clandestinos. Pois bem. Sou advogado e temos uma Rádio (Rádio Patriarca FM) e um Site na minha cidade (www.cassilandianoticias.com.br).  Moro em Cassilândia, Mato Grosso do Sul, uma “metrópole” de 25.000 habitantes. No site, que é de notícias, gosto de publicar notícias sobre comida, política, novelas, fitness, esportes, saúde, etc. É uma revista eletrônica. Gostaria de saber se você autorizaria (ou teria interesse) na publicação de seus textos publicados em seu blog no site, dando os devidos créditos, é claro. Caso não tenha interesse no momento, sem problemas também. Estamos aqui para somar e, principalmente, “abrir os olhos” das pessoas.  Grande braço! Guilherme Colagiovanni Girotto| Advogado| Girotto, Colagiovanni, Oliveira Advogados.

    Rua Joaquim Balduíno de Souza, 646, Centro, Cassilândia – MS | Brasil | CEP: 79.540-000

    (Tel: +55 (67) 3596-1851 | Fax: +55 (67) 3596-2100 | E-mail: colagiovani@yahoo.com.br

    Antes de imprimir PENSE no MEIO AMBIENTE

    Curtir

Deixe uma resposta para Giuliano Pinheiro Maia Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: