“Por que quase tudo que você pensou sobre correr está errado”.

OU AINDA: Causa vs Consequência

É incrível o poder do apelo visual nas pessoas (homens que o digam). Tempo atrás um infográfico tentava explicar a superioridade de Usain Bolt. Milhares de compartilhamentos, pena que não havia lá NADA de muito esclarecedor.

Está rodando uma matéria interessante da ABC.net que leva o título do post. Ela fala de um equivocado excesso de foco nos pés. Conversei brevemente com o treinador Fabio Pierry sobre a matéria. Os 2 acho que concordam: é BEM-VINDO esse aviso da sobrevalorização nos pés, mas o autor confunde algumas vezes causa com consequência.

“FULANA É MELHOR PORQUE FAZ X…”

NÃO! PORQUE a Fulana é melhor ela faz X! É como dizer que como LeBron OPTA por enterrar ele é melhor que meu vizinho basqueteiro. NÃO! Como ele é melhor atleta ele PODE enterrar!

Recebo mensagens: “estou tentando acertar a entrada do meu pé”… PARA!! Ninguém enterra QUERENDO, mas TENDO condições. No pé há músculos e ENQUANTO ELES OU SE NÃO FOREM treinados o suficiente, você NÃO conseguirá sustentar a entrada com médiopé! Nem mesmo a ELITE consegue sustentar entrada assim por provas longas! “Querer é PODER” apenas em filmes! Causa é diferente de consequência! Por DÉCADAS treinando eu não consigo sustentar por 21km, por que vc acha que apenas porque vc QUER vc conseguirá?

 

Por ser melhor/superior esse alguém CONSEGUE sustentar assim por mais tempo, não é que ele é melhor por QUERER. Um corolário que amador e quem quer trabalhar em esporte não entende é: NÃO é o esporte que faz um atleta potente! É o atleta potente que faz esse esporte! Não é você que escolhe a especialidade, é a especialidade que te escolhe!

Está lá na matéria, “Fulana tem tempo de contato mais rápido” como se por fazer isso ela seria melhor. NÃO! Ela é tão melhor (atleta olímpica) que CONSEGUE fazer isso! O esporte escolhe seus melhores indivíduos!

Do ponto de vista técnico DE LONGE a melhor parte da matéria é o foco na ENORME importância do quadril, nosso REAL músculo de força! O “Running tall”, ou “grandão” no coloquial de pista, é SUBVALORIZADO. Treinadores de fundo aprenderiam MUITO se como os velocistas olhassem MUITO mais para o quadril.

 

Etiquetado , ,

2 pensamentos sobre ““Por que quase tudo que você pensou sobre correr está errado”.

  1. Varga disse:

    Balu, como diria o Coroné Odorico Paraguaçu ao Dirceu Borboleta: chega de entretantos e vamos aos finalmentes !
    A corrida é simples, muito simples. Tanto que é o 2º movimento mais natural ao ser humano. Ou seja, numa prova ganha o mais rápido, não quem tem a maior cadência, passada com médio pé, menor oscilação vertical etc.
    Simples assim, medida direta. Foi mais rápido, ganhou. Ponto.
    E para dar uma outra visão sobre o quadril, tem um vídeo muito bacana sobre por que temos bunda. É sério ! Não vou dar spoiler, assistam que vale muito a pena:

    Curtido por 1 pessoa

  2. […] longa distância tem um enorme foco na quantidade enquanto os velocistas na qualidade . O texto que postei ontem fala do (aleluia!) foco maior no QUADRIL dos corredores, em detrimento dos pés (tara atual de […]

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: