Leituras de 2a Feira

As pessoas sempre me perguntam se eu faço dieta cetogênica ou a recomendo aos atletas. Eu nunca a sugeri porque não acho coerente pedir que façam aquilo que eu não faço nem nunca fiz. Mas quando me chegam atletas dizendo que querem fazer, eu oriento.

Tempo atrás eu me retirei de um grupo de profissionais de saúde onde compartilhávamos experiências de nutrição. Quando eu saía alguém disse que eu tinha preconceito contra atletas “cetogênicos”, seja lá o que isso queira dizer. Eu falei o óbvio: não existe nem nunca existiu um grupo de atleta com resultados consistentes de alto desempenho usando a dieta cetogênica, expliquei que cetogênica funciona no esporte amador e individualmente. Negar isso é negar a realidade. Me recuso a isso! “A, mas minha amiga foi 3ª colocada na categoria 45-50 na competiç..PARA! Estou falando de desempenho, não de guerreiro de final de semana!

O esporte profissional é decidido TODO na base da potência. O que não é baseado na potência nem no programa olímpico entra. E potência é força em função do tempo. Não há nutriente que ofereça maior/mais potência que o carboidrato. Tem que ser um outlier para se dar bem com a cetogênica. Fazer um time formado por outlier é… improvável. Looogo… é também improvável que a cetogênica vingue no esporte. Não é difícil entender, vai?

A cetogênica, que nada mais é que uma dieta de muito baixo carboidrato (very low-carb), é um jeito MUITO eficiente de fazer emagrecer e/ou manter baixo o peso do atleta, um diferencial em esportes de resistência. Por isso ela PODE ser MUITO interessante em maratonas entre amadores.

A Outside debate os resultados de um estudo que tenta entender o que acontece com o organismo de um maratonista que se submete à dieta em questão. O que eu acho? Acho nada! A dieta exige tempo de adaptação, exige ainda contexto (o atleta é rápido? Qual seu peso?). Enquanto essa questão for vista de modo míope, ignorando todo o resto, o debate é inútil, é estúpido, improdutivo. Os resultados? Veja você mesmo! Não há padrão de resposta.

 

******

Auto jabá: a turma do Podcast Corredores do Fundão achou que era uma boa me colocar pra falar de Nutrição & Corrida! Ficou bacana! Para ouvir minha 2ª participação no canal, basta clicar aqui!

Pra quem gosta de alto nível ou mesmo de ler sobre treinamento, vale a pena passar a acompanhar o Podium Runner, um site relativamente novo! Eles trouxeram duas matérias bem legais! Em uma eles nos apresentam à Emily Sisson, que fez um estreia incrível na Maratona de Londres. E em outra falam da fase dura do grande Paul Chelimo que vem lutando contra uma lesão chata no tendão de Aquiles.

Auto jabá 2: no outro blog eu faço um paralelo explicando o que Fiódor Dostoievsky nos ensina sobre Nutrição

Mais um texto que debate o óbvio: atletas trans não poderiam competir na categoria feminino sob o risco de quebrar um delicado equilíbrio.

Etiquetado

Um pensamento sobre “Leituras de 2a Feira

  1. Balu, o Podium Runner é muito bom, mesmo.

    Gosto muito de traduzir as matérias deles, desde o tempo em que ainda eram Competitor.com.

    Abs

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: