Leituras de 5a Feira

No The New York Times uma matéria sobre algo que é raro de acontecer no Brasil por causa de nossas regras, mas uma realidade em alguns eventos nos EUA: o ônibus que vem recolhendo (e desclassificando) os corredores mais lentos. Pode parecer cruel, mas lá eles são possuem limites bem mais brandos para alguém completar a distância.

7 imagens típicas de maratonistas. *não me reconheço

Auto-jabá: no outro blog eu explico como por ter a pele em jogo o Esporte é muito mais eficiente que a Nutrição naquilo a qual os 2 se propõe.

Uma bela matéria do The New York Times (e aqui traduzida para a Folha de SP) fala sobre como a repentina mudança de vida dos vencedores quenianos por vezes vem com histórias tristes de quem perdeu tudo por vacilos financeiros equivocados. *dica do Carlos Gueiros e da Adriana Piza.

Um texto interessante fala sobre o que o formato do seu pé diz sobre você corredor…

Quem é Matthew Boling? Um adolescente branco que impressionou a comunidade atlética dos EUA não só pela pouca idade com a qual quebrou (ainda que com muito vento a favor) a barreira dos 10 segundos, mas pela cor.

Um grupo de amigos pega um não-corredor e iniciam o projeto #Breaking5 para fazê-lo quebrar essa barreira na Maratona de Paris!

 

Etiquetado ,

10 pensamentos sobre “Leituras de 5a Feira

  1. Varga disse:

    Balu, olhe só que coincidência sobre o 1º tema de seu post. Ontem, em Curitiba no feriado, aconteceu a maior prova da cidade em termos de inscritos, maior até que a Maratona da cidade. Era uma prova com cunho social que arrecadou fundos para a construção de um hospital oncopediátrico e que mobilizou a cidade.
    Neste dia, fiz meu treino de ~18 km e, na ida, corri com os participantes durante 1 km na largada. Na volta decidi acompanhar os corredores dos 10 km no trajeto final pela Via Rápida (curitibanos entenderão), só que pela contra-mão na calçada para incentivá-los e tentar achar algum conhecido.
    Depois em casa, comentei com minha esposa que me surpreendeu a quantidade de corredores lentos pois eles estavam completando os 2 ou 3 km finais dos 10 km e eu finalizando meus 18 km. Considero-me lento apesar de estar à esquerda da média e mediana das suas estatísticas. Estava tomado pela vaidade, o pecado preferido de John Milton.
    Agora, veja como é bom conversar com quem não é “corredor” pois tendemos a ficar numa bolha e a achar que somente nós temos razão. Ela me respondeu: você se lembra da sua 1ª prova de rua ? Lembra da sua 1ª de 10 km ? A 1ª meia ? E a 1ª maratona ? Lembra do quanto ficou feliz só de tê-las completado, não importando o tempo ?
    Pois é, sei que o tema lento/rápido é recorrente, e polêmico, aqui no blog mas, considerando que estamos nos tornando um país sedentário e obeso, pergunto: quantas pessoas começaram a mudar de vida a partir de ontem ? As vezes é bom dar alguns passos para trás e enxergar o todo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Rafael disse:

      concordo que tem muitos corredores lentos. Mas especificamente nessa prova, (não era pra correr rápido), nem chip tinha.
      A idéia era só ajudar e curtir a distância

      Curtido por 1 pessoa

      • Varga disse:

        Sim, bem lembrado Rafael. O exemplo era para ilustrar bem o que venho pregando a muito tempo: como corrida é um esporte individual, cada um tem o seu propósito nela. E todos estão certos, lentos, rápidos devem ser respeitados. Lembrem sempre do John Milton.

        Curtido por 1 pessoa

    • Julio Cesar disse:

      A minha primeira meia foi em 1:23:13. apenas completar não me deixaria feliz ou extasiado.

      Curtir

      • Varga disse:

        Aí vai depender de como cada um encara a corrida, como lazer ou como esporte.

        Curtir

      • Leonardo Moreira disse:

        Sério mesmo ? Você nunca faz um treino leve correndo num pace de 6 e termina tranquilo, relaxado ?

        Nunca correu com alguém mais devagar só para fazer companhia e incentivar?

        Só fica satisfeito se correr na paulera o tempo todo?
        Muito doido isso…
        Abraço!

        Curtido por 1 pessoa

      • Julio Cesar disse:

        Obviamente faço muitos treinos leves, mas mesmo assim não encaro como lazer ou terapia. Encaro como treino.

        Curtido por 1 pessoa

  2. Julio Cesar disse:

    Aí vai depender de como cada um encara a corrida, como lazer ou como esporte.

    Curtir

  3. Ainda sobre o primeiro tema, ano passado fiz uma meia maratona na Disney e entrei em alguns fóruns de discussão. Lá aprendi que as últimas pessoas a largarem nas provas da Disney são conhecidas como “balloon ladies”, que andam na velocidade de 6km/h. Quando elas alcançam o corredor, logo atrás está o ônibus e atleta está desclassificado. Como a largada da Disney é em ondas, as pessoas tentam largar nos currais mais adiantados para terem mais tempo de andarem na prova. Há casos relatados no marathoninvestigation de fraude para conseguirem tempos lentos em meia maratona (tipo sub 2h45…sim, eles fraudam para conseguir o tempo de 2h45 na MEIA MARATONA) e assim conseguirem largar mais na frente. E, acreditem, tem muita gente desclassificada.
    Totalmente surreal.

    Curtido por 1 pessoa

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: