Leituras de 2a Feira

No Runner Space um autor recapitula 50 anos de uma das maiores provas de Steve Prefontaine, o maior ídolo americano na longa distância.

Poucas notícias me deixaram mais contentes com a Maratona de Boston do que saber que uma de meus ídolos, a americana Joan Benoit Samuelson conseguiu depois de 40 anos de sua vitória naquela prova, bater sua meta pessoal e aos 61 anos correr 3h04 naquele duro percurso. Incrível! A Nike publicou um LINDO vídeo sobre ela! Abaixo!

*****

Tempo atrás o Luís Oliveira pediu que eu falasse aqui a respeito dos atualmente em moda rolos de “liberação miofascial”. Ele apostou que é magia negra até dando um link de uma sátira… Para mim liberação miofascial está mais para um brinquedinho de quem brinca de treinar… É mais um jeito da pessoa buscar atalho, afinal na cabeça da pessoa 10 minutos fazendo isso são 20 minutos a menos de corrida.

Você já fez liberação alguma vez com rolo? Na primeira sessão parece uma tortura medieval. Na segunda semana parece tortura chinesa. Com o tempo passa a ser… MUITO gostoso. É sério! Eu faço coisa de 2 vezes por semana.

A teoria por trás de seus benefícios é tênue, claudicante, vacilante, exige enormes saltos de fé. Para mim ela está mais para o papel de um intermediário em uma massagem porque fazer com as próprias mãos (automassagem) perde MUITO no aspecto da sensação. E quem não gosta de massagem? Sempre que olhamos a essas interferências no treinamento temos que tentar ver se não estamos deixando de observar algo importante.

Quando eu faço liberação, 2 dos exercícios (desculpe a foto de baixa qualidade, foi a melhor que achei com os 2 no mesmo quadro) trabalhamos a mobilidade do quadril, um aspecto MUITO importante do desempenho na corrida. Será que a liberação não traria assim benefícios indiretos em um aspecto assim importante?

É isso o que eu acho da liberação… é um gesto gostoso, prazeroso e que atua fatores negligenciados da maioria dos corredores amadores. O resto para mim é fé. Aqui neste texto da Outside eles discutem exatamente isso, há pouca evidência de benefício e pouco de malefício, então faça se gosta e durma o sono dos justos se não gosta.

Etiquetado ,

5 pensamentos sobre “Leituras de 2a Feira

  1. William da Silva disse:

    E a massagem, por esse entendimento seria “menos efetiva” do que a liberação ?

    Curtir

  2. Luis Oliveira disse:

    Desculpa, mas pra “um gesto gostoso, prazeroso ” eu vou dizer TRUCO. No máximo é como comer jiló um gosto adquirido a custa de muito esforço (próprio ou, no caso do jiló, da mãe)

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: