Leituras de 2a Feira

O ano é 2018, faz ao menos uns 30 anos que a profecia que os recordes mundiais das mulheres superariam o dos homens e que – obviamente – não se profetizou. Mas quem ainda vende reputação dizendo que entende de análise e de futuro, como a Finantial Times, prorroga ainda mais… em uma matéria tenta explicar por que mulheres estariam ganhando cada vez mais de homens em ultralonga distância. Isso significa duas coisas: eles não fazem ideia do que seja dispersão, o que é grave. E eles valorizam assim apenas as mulheres que ganham corridas, ignorando centenas de milhares de outras que diariamente derrotam centenas de milhares de homens em corridas, seja de 5km, seja de 50km mundo afora. A afirmação de que mulheres se saem melhores conforme aumenta a distância só mostra a ignorância no tema fisiologia, pois não é fato. E deixam transparecer sua limitação mesmo no assunto probabilidade. Uma vez que quanto maior a distância, menor é o número de competidores e maior o amadorismo, nada mais esperado que surjam vencedoras no geral. O ativismo é sempre desnecessário quando faz parecer que mulher precisa de ajuda para completar uma prova… Dias depois o Carlos Gueiros me informou que a Folha de SP publicou a matéria traduzida ao português.

A Runner Click postou um infográfico com estatísticas de maratona pelo mundo todo que seria muito legal de ver e guardar caso as informações brasileiras não estivessem tão discrepantes. Isso porque a base de dados deles é em função das pessoas que viajam para correr suas provas no exterior, nas provas analisadas. Por isso que lá eles falam que as mulheres brasileiras são 32% dos nossos maratonistas quando nem nossa Maratona mais feminina, a do Rio, tem isso (29%). Lá eles falam que a média nacional é 4h20, quando essa é a média masculina aqui no país… enfim… alguns números precisariam ser normalizados. *dica do Fabio Pierry.

Auto-jabá: no outro blog eu explico o motivo da perguntaé normal não sentir fome nessa dieta?” fazer sentido.

Para quem não conhecia detalhes da vida de um dos maiores atletas brasileiros da história, João do Pulo, o UOL fez uma matéria belíssima!

Uma matéria interessante da Men’s Fitness cobre um dos assuntos no qual mais tenho interesse: volume de treino para maratonistas. Basicamente usando dados do Strava a matéria encontrou que homens precisam acumular por volta de 97km semanais de treino para quebrar a barreira das 3h00. As mulheres, porém, “apenas” cerca de 81km. Eles não se arriscam a explicar, mas eu colocaria o motivo número um o peso mais baixo dessas mulheres. Pegue pela memória as mulheres que correm abaixo de 3h00 e compare fisicamente com os homens. Elas são mais leves, uma vantagem competitiva quando assumimos que em ambos a porcentagem de gordura seja baixa. Tem mais coisa interessante! Para baixar de 4h00 o volume é semelhante: 52km/semana. E para cada hora que você quer quebrar, você precisaria de 1 dia a mais de treino. Faz TOTAL sentido! *dica do Carlos Gueiros.

Um gráfico sobre o assunto que uso no meu livro O TREINADOR CLANDESTINO.

Etiquetado

3 pensamentos sobre “Leituras de 2a Feira

  1. No infografico sobre as Maratonas achei estranho EUA e Europa somarem 90% dos concluintes… (Depois vi na nota de rodapé que excluíram os japoneses… ). Assim deixa de ser uma análise do mundo todo, fica bem distorcida, não??

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: