Primeira Leituras do Ano

Feliz 2019, cambada!!

A Runner’s World britânica dá uma requintada em um artigo da edição americana e faz sua lista das 15 provas mais difíceis do mundo, obviamente tinham que manter uma prova galesa da qual eu nunca tinha ouvido falar.

Womens’ Running e sua interessante lista das 15 corredoras que estão mudando o mundo através da corrida.

Na Citius Mag um artigo explicando por que Mondo Suplantis é o nome que o atletismo mundial precisa. Um adolescente que pode encarar os melhores saltadores de vara do mundo!

Uma fisioterapeuta e corredora escreve e divaga no blog do British of Journal of Sports Medicine sobre corrida e se o tênis da Nike pode mesmo ter tido algum impacto em nossa corrida. Vocês sabem bem o que eu acho. (Não).

Escapou de mim uma entrevista de setembro da Runner’s World com um dos treinadores que mais fez maratonistas nesse mundo, Jeff Galoway!

A federação de atletismo dos EUA tempinho atrás postou em sua conta de Twitter um texto retratando a rotina da adolescente Andraya Yearwood que nascida homem decidiu ser mulher. Acho que não temos absolutamente nada a ver com a decisão sobre o qual gênero a pessoa decide assumir quando adulto (não vou entrar no vespeiro de detalhes sobre uma decisão feita na infância). A postagem da USATF gerou polemica entre atletas mulheres que esperavam justamente pela entidade serem defendidas. A autora do texto, uma ativista disfarçada de jornalista, busca depoimentos de médicos que são ou burros ou igualmente torcedores ativistas, defendendo que o gênero do atleta não impacta o desempenho atlético. Eles dizem que ela pode competir entre garotas, que quem defende o contrário, que não há justiça, é preconceituoso. Tal afirmação é de uma covardia e um mau-caratismo sem fim! É tão asqueroso e condenável quanto pais adultos irem à beira da pista xingar a adolescente. Mas esse tema (transgêneros competindo injustamente contra garotas) é um assunto que TERÁ que ser discutido cedo ou tarde! No caso, Yearwood compete em provas de velocidade com destaque que vem à custa de garotas que comem poeira. Mundo estranho!

Etiquetado

2 pensamentos sobre “Primeira Leituras do Ano

  1. Antal Varga disse:

    Feliz 2019 para vc, Balu e para os leitores(as) deste blog.
    O ano só começa de verdade depois de uma corridinha matinal de leve e um post seu.
    Dentre todas as 15 provas citadas todas tem um propósito (principalmente a Spartathlon) menos a #9. A não ser q se queira um certificado de hamster mega blaster pica das galaxias.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Luis Oliveira disse:

    Interessante como a Runner’s World mudou depois da troca no controle. Não sei se vai salvar a revista, mas parece uma boa tentativa.

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: