Leituras de 4a Feira

Auto-jabá: No outro blog falo sobre a dieta dos (corredores) etíopes!

Auto-jabá 2: recebi um convite inegável, o de contar no Viva Bem do UOL minha experiência indo treinar com os etíopes para entender o que fazem dele tão bons nas Maratonas!

Como é praxe no final do ano alguns relatórios são publicados. A Strava divulgou seu relatório anual de dados brasileiros. Algumas coisas chamam a atenção. Por exemplo, sabemos que não tem validade “científica” porque é restrita aos usuários, mas sabe qual trecho mais “usado” no país? O Parque do Ibirapuera? A orla da zona sul carioca? A USP? Não! O percurso Boteco Praia-Mercado Peixe – Feira BM em Fortaleza! E no relatório também se destaca o papel, a importância dos grupos de corrida, como as assessorias, por exemplo. Os que corriam em grupos corriam uma distância maior (2km a mais) e por mais tempo (2 minutos a mais, que significa mais lento também)! São números interessantes quando você observa também que aqueles que tinham metas aderiam melhor ao esporte. Para ver o estudo completo, clique aqui!

Dicas de maratonas dadas por especialistas de verdade: atletas rápidos!

Dias atrás falei como proibir um tênis é o que melhor pode acontecer a uma marca. A Canadian Running lista 3 modelos que passariam despercebidos (ao menos 2 deles, pois um chama atenção por ser bizarro!) e que são atualmente proibidos aos atletas de elite. *já experimentei o Enko. A pessoa tem que ter uma enorme distorção do que seja correr para achar normal utilizar aquilo

A Competitor Running resumiu e transformou em perfil uma entrevista incrível com a ultramaratonista americana Camille Herron que bateu alguns recordes dias atrás, dentre eles o das 24 horas!

Etiquetado

9 pensamentos sobre “Leituras de 4a Feira

  1. César Rodrigo Bandoni disse:

    Ótimo texto publicado no UOL sobre o treinamento com os Etíopes! Um bom começo para um livro.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Ficou “desconfortável” o Enko, neh? 🙂

    Abs

    Claudio

    Curtir

  3. Andre Berlesi disse:

    As dicas do AW realmente são ótimas. Muito bom.

    Curtir

  4. Varga disse:

    Balu, em relação a eventual proibição do Vaporfly 4%, uma coisa é bater na Spira ou Enko, outra é bater na Nike.
    Faz sentido ? Ainda que os estudos que vi por aqui no blog não concluírem muito e particularmente, acho que é mais mkt de conteúdo do qq outra coisa. De qq forma, não teria o calçado pois: sou lento, então 4% a mais ou a menos não fazem muita diferença nas medalhas de participação que ganho, não tenho coragem de gastar o que pedem na etiqueta e por fim, acho feio e esquisito.
    Ahhh, parabéns pela matéria no UOL. Já li seus relatos pelo menos umas 3x. Deverias publicar um livro: “O Etíope Clandestino: tudo que vc acha e faz na corrida não serve de nada contra eles.”

    Curtir

  5. Andre Berlesi disse:

    O ano é 2015. O próprio Kipchoge vence a maratona de Berlin com as palmilhas saindo p fora dos tênis que pareciam o nike zoom streak 6. O tempo: Recorde pessoal dele na época: 2:04:01. E aí você acha realmente que o tênis faz tanta diferença assim? Por favor…

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: