Leituras de 2a Feira

No ano passado coloquei um curto vídeo que nos trazia que a esteira (de corrida) é uma invenção secular (200 anos!). Agora um texto mais cuidadoso vem nos mostrar como o ser humano é doente… algo que era para torturar agora é uma busca voluntária por milhões de pessoas ao redor do mundo. Eu tento entender, mas não consigo… *super dica do Luis Oliveira.

O Financial Times faz uma curta matéria sobre aplicativos de treino, aderência e resultados. O Luis Oliveira jura que é de graça. Eu duvido.

O maior crescimento no mercado de maratona no mundo é chinês. Não à toa começa a surgir uma pequena migração de quenianos indo para lá. Um vídeo interessante cobre a vida de um agente deles! Se assistir ao vídeo, preste atenção por volta do terço final… a mentalidade queniana… como eles focam na colocação, não necessariamente nas melhores marcas. Interessante!

Quem é de SP e frequenta correndo a região do Ibirapuera ou provas pela cidade provavelmente conhece uma figura carimbada do meio, a Animal. O BuzzFeed fez longa matéria sobre sua vida improvável. Eu que achava que sabia muito sobre ela aprendi coisas inimagináveis…

Auto-jabá: Lá no blog co-irmão expliquei os princípios por trás de algumas regras pessoais que uso na minha Nutrição e a lógica da escassez em um mundo de excessos.

Off-topic: vai chegar o dia em que ao alinharmos para uma corrida de rua teremos adversários robôs! Veja que “assustador” este robô correndo como em filmes de ficção!

Etiquetado

16 pensamentos sobre “Leituras de 2a Feira

  1. Antal Varga disse:

    Balu, eu também detesto a esteira. Nada como correr ao ar livre. Mas, ela me ajudou bastante quando fiz a transição de passada do retropé para mediopé, diminuindo a curva de aprendizado. Foco 100% no movimento.
    Acredita que tanto o Enzo Amato como o Edu Suzuki tiveram que fazer vídeos sobre correr em esteira e (pasme) tênis para esteira ?

    Curtir

  2. Fausto Flor Carvalho disse:

    Esteira é muito ruim mesmo…bom, aliás excelente é a reportagem com a Animal…belíssima história.

    Curtir

  3. Rafael disse:

    demais esse robô

    Curtir

  4. ciro violin disse:

    Balu, lembro que li em algum lugar, vc falando sobre uma academia em SP que só tinha esteiras e que a pessoa poderia pagar pela hora sem matricula ou coisa parecida. E lembro vc dizer que tinha gostado da ideia. Qual é sua opinião sobre treinar na esteira? Ela serve somente pra “tapar um buraco” num dia de viagem por ex ou tem algum real benefício?

    Curtir

    • Luis Oliveira disse:

      Esteira está para a corrida assim como o MacDonalds está para o hamburguer. Não é a mesma coisa, mas chega perto o suficiente em uma emergencia.

      Curtido por 2 pessoas

      • Antal Varga disse:

        E McDonals’s vc já sabe…é como pegar mulher feia. Na hora é até gostoso mas, depois bate aquele arrependimento pq sabe que comeu porcaria… por isso prefiro o Burger King… SQN !

        Curtir

    • Danilo Balu disse:

      É a Just Run… Vila Olímpia, SP… É como o Luís disse… Lenta corrida, parece corrida, mas é outro esporte. Vale qdo está chovendo horrores, qdo vc está sem tempo, qdo está em uma cidade perigosa que vc não conhece. Está longe de ser essencial ou alternativa “igual” a corrida. Mas ajuda vez ou outra. Mas não é corrida.

      Curtir

  5. Luis Oliveira disse:

    Quem faz triathlon (como o Ciro) tem um problema maior, que é o ciclismo. Eu pedalo em rolo durante a semana e é um saco, muito, muito pior do que esteira. Aí no final de semnana eu saio pra “pedalar de verdade, pedal-moleque, pedal-espetáculo, pedal-raiz” e é tanta barbaridade no transito que dá vontade de voltar pro rolo na hora. Sei de gente que treina pra Ironman (pedais de 4, 5 horas) no rolo, só pra não ter que dividir as ruas com os psicopatas.

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      A corrida em esteira tem o agravante de ter zero variabilidade (na pisada)… É uma carga igual o treino inteiro.

      Curtir

    • Rafael disse:

      no ciclismo existe os rolos de treino smart, e softwares tipo o Zwift.
      acho até divertido, pedalar com esse equipamento.

      Curtir

    • Júlio César disse:

      Eu que treino só corrida, moro no interior em cidade pequena, não tenho mais gostado de treinar na rua.

      Faz mais de um mês que todos os meus treinos são na pista de atletismo.
      Até quando é day off vou pra pista pra fazer abdominal, um pouquinho de Pilates e educativos.

      Tem vestiário, água filtrada, levo minhas tralhas e tomo um belo banho no final. Economizo luz e água em casa.

      Ciclismo nem pensar. Já pedalei por um bom tempo, mas hoje vejo como está perigoso e pra mim não vale a pena o risco.

      Curtir

      • ciro violin disse:

        Interessante isso…. tenho pensado da mesma maneira. Tenho evitado sair na rua pra correr.
        Me eduquei a correr em voltas, seja num estacionamento, numa quadra, num quarteirão ou num campo de futebol porque não tenho pista aqui na minha cidade.

        Num momento em que a humanidade fala tanto sobre polarização de todos os assuntos desde religião, política ou tipo de comida, o compartilhamento do espaço entre um pedestre e um automóvel esta no mesmo problema.

        “Milhões” de SUVs no transito fica difícil compartilhar espaço entre esses monstros e um carro pequeno, imagina um corpo correndo…?

        Curtir

      • Julio Cesar disse:

        Oi Ciro

        Eu não entendo porque em geral as pessoas não gostam de correr em círculos, ou em trajetos vai-e-volta.

        Acho que é porque não gostam muito de correr, então precisam correr se distraindo, ouvindo música, olhando pro gps, olhando a paisagem (ou os carros).

        Eu gosto de correr e me concentro na corrida. Gosto de ouvir o som das passadas no chão, gosto de me concentrar no movimento e na respiração. Então pra mim não tem problema nenhum em fazer treinos na pista.
        Domingo rodei 13.000 mt na pista, fora o aquecimento.
        Era meio dia, só tinha eu lá, e foi um treino muito bom.

        Curtir

  6. Rafael disse:

    tbm gosto de correr em circuitos

    Curtir

    • Antal Varga disse:

      Pois é Rafael, já eu detesto. Na cidade em que moro, Curitiba-PR, até há uma infra bem adequada para correr, com vários parques e as “canaletas” dos bi-articulados (ok, é meio perigoso na hora do “rush”).
      Planejo todos os meus treinos, inclusive os da semana, para somente uma grande volta com início e final na minha casa. Até prova com mais de uma volta eu evito, parece que cansa mais.
      Tudo isso sem gps, smartphone, só o básico e nos longões uma garrafa de água e algumas bananas-passa.
      Vira e mexe vou para Blumenau-SC, cidade natal de minha esposa. Lá corri um dia no famoso parque da cidade que é uma pracinha na verdade. Fui para nunca mais voltar, agora quando lá estou costumo fazer os 25km entre Blumenau e Pomerode pela estrada que é muito bacana.
      Mas, viva a diversidade ! Imagina se todo mundo gostasse só do vermelho, o que seria do azul e demais cores ?

      Curtido por 1 pessoa

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: