Leituras de 4a Feira

Um belo vídeo e com a cara da Nike!

Auto Jabá: Na Folha de SP, com números conseguidos aqui no Recorrido, corridas de rua se diversificam e transformam São Paulo na capital das provas.

Tem duas coisas que são muito reveladoras de como o esporte pode ser simples, mas também cruel nesta simplicidade. Não há especialista opinando em veículo de esporte que não goste de argumentar que atletas de ponta contam com equipe multidisciplinar com nutricionista, fisioterapeuta, massagista e médico. Dos doutores de branco a história já pode provar e utilizar de sua essencialidade. Já os massoterapeutas são os mais baratos dos 4 e oferecem ótimo custo-benefício. Não há equipe (grande ou pequena que opte voluntariamente por montar sua equipe sem esses 2). Já fisioterapeuta e nutricionista… Há décadas tentam provar que são essenciais, e estão longe de nos convencer. Recebi um texto da Outside que deveria ser lido como alerta. Primeiro porque nos alerta ao óbvio ainda que indiretamente: o (baixo) peso dos atletas de provas de resistência é algo determinante no desempenho. Nem que o preço disso seja a própria saúde, secundário na competição! E segundo porque nos joga na cara como no alto nível o que vale é o “a qualquer custo”. Se há nutricionista na equipe, ele é como aqueles aparelhinhos de fisioterapia e seus donos, parecem estar lá mais para nos entreter. O resto, o trabalho fundamental MESMO, quem faz é a natureza. Super dica do Luis Oliveira: desordens alimentares entre atletas é mais comum do que pensamos.

A Flotrack fez uma lista nerd, mas bacana porque dá uma dimensão ao fã do esporte quais as provas de atletismo que têm os índices do Mundial mais fortes baseados no ranking de todos os tempos.

A SportPro divulgou uma lista dos 50 atletas de maior potencial de marketing deste ano. Na lista aparecem vários esportes que o brasileiro não acompanha, do atletismo tem apenas o velocista canadense Andre DeGrasse (23º) e ainda 2 boleiros brasileiros. Neymar e…?

O vídeo da Vibram é bonito, só um pouco acima da média do mercado, mas a música me ganhou! *dica do Helio Shiino.

Etiquetado ,

4 pensamentos sobre “Leituras de 4a Feira

  1. Hélio Shiino disse:

    Um belo vídeo e com a cara da Nike! (Danilo Balu)

    É bem por aí mesmo. (risos)
    Repara-se que enquanto no Bib das corredoras de Elite se tem os sobrenomes, no Bib da “invasora” de baia é apenas “mais um número” dentro da multidão… (risos)
    “- Pega o vááááácuo menina!!!!” (risos)

    ====================

    Super dica do Luis Oliveira: desordens alimentares entre atletas é mais comum do que pensamos. (Danilo Balu)

    Se não der para ler agora com calma e atenção, é melhor nem começar!
    É para salvar o link no Bookmark!
    Para mim é Leitura Obrigatória!

    No Esporte Profissional, sob uma roupagem de um confronto bélico, para determinar quem é o melhor de sua categoria, mais uma vez, e porque não dizer sempre, o corpo humano sendo a “bucha de canhão”…

    Três passagens do Artigo que me chamaram muito a minha atenção!

    “Confronting this issue may require recognizing that the whatever-it-takes mentality and its attendant dangers are an inextricable part of elite endurance sports. “Being a professional athlete isn’t actually a super-healthy thing to do,” says Abbott. From training to nutrition, “It’s always about managing stresses—about how much a body can withstand.””

    “The pressure to lose weight at all costs persists because many athletes who do so get faster­sometimes much faster­for a season or two. Usually, it doesn’t take long for these benefits to burn themselves out, but the devastating long-term consequences of an eating disorder can take years, or even decades, to manifest completely.”

    For women, the clearest sign that an eating disorder has grown severe is usually amenorrhea—a warning that a lack of fat has caused the body to stop producing estrogen. Many coaches still see amenorrhea as “par for course,” or even as a natural sign that an athlete is training hard, according to Brittin, who is the co-author of a forthcoming book about training practices called Young Runners at the Top. In fact, amenorrhea is a sign of what can quickly become irreversible damage, both to a woman’s reproductive system and to her bones: Estrogen plays a key role in regulating bone density, and shutting down a woman’s period, and with it her body’s supply of the hormone, during the developmentally crucial years of adolescence and early adulthood can result in osteoporosis later in life. In both men and women, this link between fat reserves, estrogen, and bone density also puts disordered eaters at high risk for stress fractures and other injuries.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Alfredo Madeiro disse:

    Bom dia! Como faço para comprar o seu livro o nutricionista clandestino?
    Abs. Alfredo Madeiro ________________________________

    Curtir

  3. Rogerup disse:

    As marcas no arremesso de peso e disco femininos antigas são uma comédia. As primeiras 60 melhores marcas são todas da década de 80 pra trás. Isso só não acontece no dardo porque mudou o centro de gravidade em 1999, e o martelo feminino foi introduzido na década de 90.

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: