Leituras de 2a Feira

15 coisas desagradáveis que já aconteceram com quase todo corredor de redes sociais.

Uma simulação bem nerd feita pela Siemens calcula que 90% da vantagem de Eliud Kipchoge no #Breaking2 da Nike teria vindo dos marcadores de ritmo e 10% do carro-madrinha. Outro balde de água fria nos fan-boys que insistem em não encarar a realidade…

Uma bobagem que pode custar uma medalha olímpica é a insistência de uma regra que cai somente agora em setembro próximo: a exigência de usar o número nas costas entre os atletas de saltos horizontais (extensão e triplo). Texto do graaande Nélio Moura e Tânia Moura.

A Women´s Health fez 7 memes de mulheres na academia. Dá para transferir muita coisa pra corrida!

Lauren Fleshman uma das melhores fundistas americanas e uma das aletas mais articuladas escreve uma carta para ela mesma jovem. Pode não dar para fazer um paralelo ao nosso mundo e amador, mas dá para irar suas lições de alguém tão experiente.

Abaixo o vídeo pós-prova da Maratona de Roma, uma das mais buscadas pelos brasileiros no exterior. Não sem razão! * dica do Correr pelo Mundo.

Etiquetado ,

6 pensamentos sobre “Leituras de 2a Feira

  1. Muito interessante o estudo…em provas oficiais, quantos km de “coelhos” a elite tem “direito”?

    Curtir

  2. Fausto Flor Carvalho disse:

    Todos os textos são muito bons, mas o do estudo sobre os coelhos e o paredão disfarçado de cronômetro é excelente. Deu vontade de ir para Roma também . No vídeo a prova parece plana, porém não sei se isso é verdade. Alguém sabe me dizer sobre a altimetria de lá?

    Curtir

  3. CESAR CONDRATI disse:

    Infelizmente quem não tem conta no “linkedin” não consegue acessar as leituras 2 e 3 (Breaking2 e Saltos Horizontais). Para o saltos horizontais, encontrei nesse outro site… https://www.researchgate.net/publication/317015261_Saltos_Horizontais_Sobre_a_Exigencia_do_Numero_nas_Costas.

    Curtir

  4. Julio Cesar Kujavski disse:

    Breaking 2 de amador pangaré:

    Sábado passado corri uma prova de 5 km. Era noite, estava chovendo, e depois do km 2 tinha uma reta de pouco mais de1 km com vento contra e chuva na cara.

    Tinha um cara uns 10 mt à minha frente, colei nele e fiquei mais de 1 km, tentando sempre driblar o vento (um coelho só é muito pouco, o Kipchoge tinha 7).

    Mas mesmo assim consegui economizar energia e quando fizemos uma curva e o vento deixou de ser contrário eu passei o cara, e ainda cheguei uns 30 segundos na frente dele.

    Vou fazer isso sempre que possível.

    Curtido por 1 pessoa

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: