Leituras de 4a Feira

Uns dias atrás eu fiz o arquivo abaixo do meme Corredor Raiz versus Corredor Nutella. Nem eu esperava que fosse ser tão compartilhado. Espero que ninguém tenha se ofendido (muito) porque essa geração (Nutella) se ofende com qualquer coisa. Risos.

corredor-raiz-vs-corredor-nutella

E aqui o vídeo do Maicon do Canal Corredores falando sobre Raiz vs Nutella. Vale muito pelos segundos iniciais!

Mais um texto explicando o que já sabíamos: assim como um Garmin (ou genéricos) NÃO te faz correr mais, aqueles gadgets para monitorar a atividade física NÃO te fazem mais condicionado ou mais magro.

Já havia postado no Recorrido sobre o livro de Angela Jimenez com fotos sensacionais de atletas veteraníssimos de atletismo. Lindo demais! Vale rever agora em matéria do Washington Post! *dica da Adriana Piza.

O Flotrack pergunta: deveria o atletismo ter categorias por peso? Obviamente sabem a minha opinião, e ela deve convergir com a da absoluta maioria da área. Mas o legal é olhar aos dados apresentados: a absoluta maioria dos grandes maratonistas pesa até 60kg. Quase a absoluta totalidade dos fundistas com recorde pessoal abaixo dos 27 minutos nos 10km pesavam menos de 70kg. Voltamos àquilo que eu sempre insisto: correr bem é uma questão de baixo peso, de alto volume de treino (de corrida!) e de ensinar/possibilitar ao corpo dissipar calor. O resto (em maior ou menor grau) vem depois. Por fim, a título de curiosidade, foi só ao ler a (espetacular) biografia quádrupla Seabiscuit, que retratava a vida do cavalo Seabiscuit, seu treinador, seu jóquei e seu dono-empresário é que fui descobrir que os conjuntos homem-cavalo ganhavam alguns lastros para aproximar o peso dos competidores. Só ignora a importância do peso corporal na corrida quem desconhece essas informações, parte delas dadas de graça no interessante texto da Flotrack.

Um longo vídeo com imagens incríveis para quem gosta de atletismo indoor. Cenas em câmera lenta com música de bom gosto… não tem como errar! *dica do Helio Shiino.

Etiquetado ,

17 pensamentos sobre “Leituras de 4a Feira

  1. renataster disse:

    “Se você quer ser corredor Nutella, fique a vontade. Só não me conte, ou melhor, não tente me convencer a ser uma. Pareço princesa mas curto brutalidade carai. E fora que Nutella, ô coisa horrível do cacete, tem gosto de plástico.”
    RDM

    Curtir

  2. Julio Cesar Kujavski disse:

    Nutella tenho fases, já cheguei a comer meio pote de uma vez. No momento estou um tempão sem comprar.

    Inclusive o guru Dr. Souto declara que às vezes ele ataca e devora um pote de uma vez só, comprovando a tese da compulsão alimentar da turma low carb pálio.. rsrsrs…

    Quanto ao peso, acho que só continuo correndo pq peso 63 kg, tentando chegar aos 60 kg.
    Quando pesava 58 kg, uns 15 anos atrás, corria bem mais fácil.
    Mas se eu tivesse hoje 75 kg não sei se teria vontade de correr, deve doer bem mais.

    Curtir

  3. Rafael disse:

    Peso 80 kg, e o volume alto me machuca (tentei várias vezes)
    Hj faço, tudo que não é recomendado (rs). Corro 3x por semana, faço cross-training, uso suplemento (corredor nutella), (pelo menos não me machuco)
    meus tempos são fracos, mas estou conformado, rs.
    5km – 20:30
    10km – 43:30
    21 km – 1h36

    Curtir

  4. Essa discussão sobre “corredor nutella” é antiga. Começou quando surgiram essas corridas tipo o Circuito das Estações que atraíram o pessoal das academias que tem uma cultura bem diferente dos corredores de rua “originais”. A única diferença é que na época os nutellas eram chamados “corredor modinha”.

    Só achei esquisita essa contraposição entre “burpee e abdominal” vs. “treino funcional”. Ao menos na minha academia o treino funcional tem burpees e abdominais direto…

    Curtir

  5. Sobre gadgets: a única vantagem real de um GPS é que você pode correr por onde der na telha, não fica preso a um percurso previamente marcado no Google Maps ou similar. Pode parecer pouco mas é algo que aumentou muito o meu prazer em correr…

    Curtir

    • Uma coisa é ser bom. GPS é ótimo. Uso sempre (de um dos relógios ou do celular na falta destes).

      Outra é ser essencial. Tipo aquela pessoa que só começa o treino depois que o relógio pega o sinal. Teve até um vídeo de humor postado bem no passado deste blog mostrando esta situação. A pessoa se alongava mas só começava a correr depois que pegava o sinal de GPS.

      Curtir

  6. Mauro Leão disse:

    Quem tá no grupo do meio… é “Rootella”??

    Curtir

  7. A pergunta relevante é: “deveria o atletismo existir?”

    Curtir

  8. Pelas definições acima, eu não sou nem raiz nem nutella.

    Acho que tenho que implementar um raiz-nutelômetro para calcular meu percentual de cada característica 🙂

    Curtir

  9. Raiznutelômetro está pronto.

    Se você faz 15 pontos é porque é um Corredor Raiz na definição Baluiana.

    https://goo.gl/forms/DWTdTAj5CdZC0KzM2

    Eu fiz 1 de 15 para raiz (escolhi Recupera dormindo). E 0 de 15 para Nutella.
    14 das minhas respostas foram “Outro”. Veja abaixo minhas respostas:

    Reposição de Líquidos *
    Água no treino, cerveja depois
    Isotônico e Smirnoff Ice
    Outro:
    Nem água no treino. Treino a seco. Cerveja é ruim demais. Isotônico? Nunca.

    Alimentação *
    Foto do prato fit no Insta
    Come mais que um cavalo
    Outro:
    De novo: Como bem mas sem exagero.

    Alimentação *
    Bate um PF
    Passa no buffet de saladas
    Outro:
    Como bem mas sem exagero. PF é lixo.

    Vestuário *
    Camiseta 100% poliamida e canelito
    Regata de algodão
    Outro:
    Camiseta de algodão. Regata é meio estranha.

    Treinamento *
    Treino em papel de pão
    Textão no Feice
    Outro:
    Sem planejamento de treino.

    Treinamento *
    Treino “individualizado”
    Treino achado em revista velha
    Outro:
    Treino aleatório e multifucional.

    Suplemento *
    Suplemento: banana
    Gel com cafeína, whey hidrolisado & BCAA
    Outro:
    Nem um nem outro.

    Provas *
    “Não é minha prova alvo”
    Vai pro choque toda prova
    Outro:
    Prova alvo? Que frescura é essa? ir pro choque? Pra que? Corro quando quero, como quero.

    Pés *
    Corre com qualquer tênis
    Modelos combinandinho com assessoria
    Outro:
    Qualquer tênis? Não. Mas se não tiver algo bom vou descalço ou de huarache.

    Treino adicional *
    Treino funcional, Bosu
    Burpee, abdominal e subida.
    Outro:
    Movimentos naturais, Parkour, Calistenia e até mesmo CrossFit.

    Registro *
    Cronômetro
    Strava, celular e frequencímetro
    Outro:
    Relógio GPS (normalmente um bem velhinho, o Garmin 405CX). Faço o upload quando dá, sem pressa.

    Recuperação *
    Fisio preventiva, meia de compressão e gelo.
    *** Recupera dormindo

    Provas *
    Acha sempre que dava pra ir mais forte
    Reclama que GPS marcou a mais
    Outro:
    Nem uma coisa nem outra. Corro quanto quero e como quero.

    Provas *
    Quer se arrastar em major
    Quer sair no ranking de Maratonista da Revista Contra Relógio
    Outro:
    Fazer major é besteira. E olha que já fiz uma. Querer sair no ranking CR é bobagem da grossa. Se sair sem buscar isto, OK.

    Estratégia de Prova *
    Corre o mais forte que puder
    Decide estratégia com treinador
    Outro:
    Pela terceira vez: Corro quanto quero e como quero.

    Curtir

  10. Carlos Tomita disse:

    Balu, sobre o trecho: “correr bem é uma questão de baixo peso, de alto volume de treino (de corrida!) e de ensinar/possibilitar ao corpo dissipar calor”, como faço para ensinar o meu corpo dissipar calor? Se vc puder dar algumas dicas e, se existir, passar uma bibliografia sobre o assunto ficarei muito grato! Abç!

    Curtir

  11. Hélio Shiino disse:

    Uns dias atrás eu fiz o arquivo abaixo do meme Corredor Raiz versus Corredor Nutella. (…)
    (Danilo Balu)

    Nunca podemos desprezar o Poder do Boato.
    Ainda mais quando o Boato tem a pretensão e se consolida como um Vocábulo mesmo que em uma Linguagem Coloquial.

    “Nutella”
    Por que “Nutella”???
    Dentro do contexto, eu interpreto como aquele que é “Fresco” ou tem “Frescura”.
    É isso mesmo?

    Sabiam que, aqui no Rio, eu ainda não ouvi alguém proferir esta palavra com essa conotação?

    Fazendo uma linha cronológica, não sei se alguém daqui pegou a época em que os “frescos” eram chamados de “Mauricinho” e “Patricinha”.
    Ainda tinha a diferenciação de gênero.
    Não muito distante de agora, passaram a ser chamados de “almofadinhas”.

    Nutella, mas por que Nutella???
    Vai entender…

    Curtir

    • Hélio Shiino disse:

      Hélio Shiino,

      Você não está tão alienado como pensa estar.
      É que a coisa ainda é muito recente. Teve início, por acaso, no começo de fev/2017.

      http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2017/02/21/nutella-ignora-meme-e-reforca-discricao-nas-redes.html
      Nutella ignora meme e reforça discrição nas redes
      Mesmo tendo seu nome citado milhares de vezes em um termo que tomou a internet nos últimos dias, marca italiana preferiu não surfar na onda do Raiz x Nutella
      Luiz Gustavo Pacete
      21 de fevereiro de 2017 – 14h06

      Quanto ao porquê do Nutella, ah, são coisas inexplicáveis. É que nem gíria. Alguém falou uma vez, o vizinho ouviu e gostou, e aí replicou.
      É que nem capim, se torna uma praga e se multiplica.

      Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: