Leituras de 3a Feira

Não tenho absolutamente nada contra as assessorias/grupos de corrida, até porque já tive a minha com mais de 400 alunos. Não tenho nada contra correr com música, até porque tive épocas em que corria 100km/semana ouvindo mp3 100% do tempo, mesmo em tiros bem fortes. O que eu acho é que o corredor precisa encontrar algum prazer enquanto corre sozinho ou acompanhado. Precisa aprender a curtir a corrida no silêncio da natureza, no barulho da cidade ou ao som de sua banda preferida. Necessita tirar satisfação na rodagem lenta, na ritmada e mesmo alguma sensação boa dos tiros. Obviamente que não há regras, eu só acho. Todos têm suas preferências… as minhas são tiros (quando em boa forma), sozinho e ao som de música. Mas a experiência com a corrida quando você consegue tirar prazer das mais diversas situações torna tudo muito melhor e mais fácil. Só acho. Escrevi tudo isso para recomendar o texto da Runner´s World a amável solidão do corredor solitário. Aprenda a ver o lado bacana também daquilo que não é a sua preferência. É o que eu desejo que você consiga fazer melhor em 2017!

Auto-jabá: é divertido e gratificante ser avisado domingo pela manhã com mensagens e notificações que você é fonte de dados com informações que somente você tem sobre seu esporte. O Esporte Espetacular da TV Globo domingo falou um pouco sobre o crescimento da corrida de rua no Brasil e eis que usam o Recorrido.

Auto-jabá 2: no blog co-irmão o que acontece no final do ano com nosso peso e o que podemos fazer para reduzir o estrago?

O canal de YouTube do COI está com uma série colocando influenciadores fitness para treinar ao lado de atletas de verdade. Dá pena. Neste aqui você vê a linda velocista Natasha Hastingsg dando uma surra (*aqui com a opção de legendas em português, dica do Adolfo Neto). A diferença começa pelo corpo, depois de alguns segundos você vê que é uma criança competindo com um adulto. *dica do Pedro Ayres.

Bela matéria do Esporte Espetacular mais uma vez relembrando a vida e carreira do saltador Tiago Braz!

O Run Blog Run republicou um belo texto homenageando e contando mais sobre um dos maiores atletas belgas da história, Ivo Van Damme, que dá nome a um dos maiores meetings da história. Muito muito bom!

Etiquetado

11 pensamentos sobre “Leituras de 3a Feira

  1. Joao disse:

    A reportagem do Esporte Espetacular sobre a São Silvestre também foi bem bacana, com o gari que terminou em 17o

    Curtir

  2. Julio Cesar Kujavski disse:

    Gari em 17 ?
    Quem é ?
    Olhei os resultados de 2012 a 2016 e até o 20 colocado só tem atleta profissional, inclusive tem africano acima da colocação 10.

    Curtir

  3. “depois de alguns segundos você vê que é uma criança competindo com um adulto” >>
    É preciso entender que o vídeo foi para ajudar a divulgar Natasha e o esporte atletismo que, apesar de dar medalha, é um nada em popularidade entre muitos jovens e mesmo entre adultos. Minha filha e seus colegas de escola não curtem atletismo. Mas conhecem youtubers.

    A Susana tem 733 mil inscritos em seu canal de Youtube
    https://www.youtube.com/user/susanayabar
    E ela deve ser famosa apenas entre povos de língua espanhola. Talvez tenha alguma penetração na comunidade hispânica dos EUA.

    Natasha, nem se somar seus seguidores no Instagram https://www.instagram.com/natashahastings/
    ou no Twitter https://twitter.com/natashahastings
    chega a 200 mil.

    Eu mesmo nunca tinha ouvido falar de nenhuma das duas.

    E quanto ao termo “atletas de verdade”, ainda mais com negrito no final, eu acho bem errado. Atletas competitivos seria um melhor termo, pois inclui todo o doping, as lesões e as pilantragens que muitos deles fazem. Atleta de verdade é quem é atleta de alguma forma. Isto talvez inclua a Suzana.

    Curtir

  4. Ralph disse:

    Quando comecei a correr, há pouco tempo, eu jamais imaginei que uma prática tão comum tivesse tanta “rabugentice”.
    Fazia lutas antes, e aquelas regras de “não pode isso”, “pode aquilo” me entediou. Procurava algo exatatamente pra fugir desse mundo de regras e ser mais livre.
    E ingenuamente achei que a corrida pudesse me oferecer isso. Puro engano.
    É tanta reclamação, tantos julgamentos, tanta gente cuspindo regra(pra não dizer outra coisa) que é difícil ler algo sobre.
    Que tal as pessoas calçarem seus tenis (ou não), sairem pra correr e fim?
    Cada um corre a distância que quiser, treina o que quiser, quantas vezes quiser e tá tudo certo.
    Rótulos, rótulos e mais rótulos. Que coisa chata!

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: