Leituras de 3a Feira

No The New York Times um textaço para guardar e pesquisar no futuro! Longo, completo e bem embasado sobre como correr como uma garota!

Treinos mentais para Maratona. E não se esqueça: treine bem corrida também durante todo o treinamento!

Brasileiro é peça rara…. Voltasse ele sua malandragem e seu jeitinho para o bem, seríamos do padrão de Luxemburgo em meio ao terceiro mundismo que estamos na América Latina. Soube pelo Canal Corredores do engraçadíssimo Mayco que hoje existem empresas especializadas que retiram por você seu kit antes da corrida! Por R$10 eles retiram tudo por você. Por $35 entregam em sua casa! Sensacional! São Paulo e Rio são cidades caríssimas, por esse valor você mal paga o ônibus ou quita o estacionamento! Muito bom!

Na Runner´s World, 50 anos das inovações nos calçados. Inovações essas que resultaram em zero redução significativa de lesões ou ganho de desempenho.

A corrida é o pior jeito de se entrar em forma. Ninguém precisa se ofender com o texto… não conheço um cara bão que vá dizer que correr 10km em 40 minutos seja sinônimo de estar bem condicionado. Correr bem e bastante está mais ligado com o prazer e a vontade que você tem nessa atividade do que a melhor forma de se manter saudável. Eu mesmo corro porque sou teimoso! *dica do Luis Oliveira.

Textaço de um velocista profissional nos ensinando as pegadinhas que o acaso nos prega! Ele fala didaticamente sobre suplementos, treino de força, gordura corporal… 100% aplicável à corrida de longa distância. Leia leia leia!!!

15056428_1184660534960568_3535693867567092792_n

Etiquetado

6 pensamentos sobre “Leituras de 3a Feira

  1. Pedro Ayres disse:

    Interessante a matéria sobre corrida e forma física. Corro regularmente há uns dois anos, e definitivamente não me apaixonei pela longa distância. Treinos curtos de tiro são muito mais satisfatórios. Trilhas, feitas com intensidade, são interessantes também. Pular corda é um excelente exercício, não à toa lutadores incluem nos seus treinos.

    Vale lembrar a mudança do Ryan Hall depois da aposentadoria:

    http://www.runnersworld.com/elite-runners/thats-not-fat-how-ryan-hall-gained-40-pounds-of-muscle

    Curtir

    • Julio Cesar Kujavski disse:

      Putz, vendo as fotos do Hall lembrei do Luis Paulo da Silva Antunes, também era atleta profissional de corrida e agora é marombeiro. Parece que alguns fundistas enjoam de ser magrelos e fracotes a vida inteira.. rsrss…

      Também não me apaixonei pelas longas distâncias.
      Prefiro treinos e provas curtos.
      Mas estou considerando fazer algumas maratonas em 2017.

      Curtir

    • Rafael disse:

      conhece o método do Jeff Galloway “run walk run”? Lembrei do método, lendo essa matéria sobre corrida e forma física.

      Curtir

      • Pedro Ayres disse:

        Conheço, Rafael. Eu consigo correr a longa distância, apenas não sinto vontade de correr uma, duas horas. Prefiro me desafiar a uma série de 500 “kettlebell swings”, como exemplifica o artigo. Cada vez mais artigos falam da intensidade ser mais eficiente do que a duração.

        Gosto da ideia de Georges Hébert, “being strong to be useful”. Para tudo na vida. Curiosamente, uma manhã estava correndo e um sujeito com o carro pifado pediu para ajudar a empurrar o carro para uma sombra. Já estava quente cedo, imagina o carro torrando no sol.

        Em resumo, de que adianta o sujeito ser fissurado pelo seu recorde pessoal na maratona e não ser capaz de carregar as sacolas do mercado, ou carregar a própria mudança, ou montar um armário… Mas cada um com sua vibe, claro.

        Curtir

  2. Hélio Shiino disse:

    “Eu consigo correr a longa distância, apenas não sinto vontade de correr uma, duas horas. Prefiro me desafiar a uma série de 500 “kettlebell swings”, como exemplifica o artigo. Cada vez mais artigos falam da intensidade ser mais eficiente do que a duração.” (Pedro Ayres)

    Pedro Ayres, não estou querendo explicar a sua preferencia por provas curtas, mas eu também tenho preferencia por provas curtas. No meu caso, eu tenho uma meia explicação o porque dessa minha preferencia. O ritmo que devemos imprimir para longas distancias é menor do que o ritmo para provas curtas. Ponto passivo. Quando a gente treina e participa de provas de distancias curtas (5k~10k), a gente acaba que meio se viciando em correr neste ritmo forte. A gente não consegue mais, quando faz longão, manter este ritmo “mais lento”. Parece que a gente está andando. E sendo impaciente, a gente tende a imprimir um ritmo mais forte e sabotando o treino que deveria ser longo. Não sei deu para entender o meu ponto de vista. Eu, cada vez mais, fico impaciente em ritmos “mais lento”. É uma questão de treinar o psicológico. Gostaria de voltar a ser paciente em rodar em um ritmo alguns segundos mais lento, mesmo sabendo que posso correr mais forte naquele momento, para poder fazer um longão digno. Acho que a palavra-chave é Paciência.

    Curtir

    • Julio Cesar Kujavski disse:

      Exatamente isso.

      Já me aconteceu várias vezes de sair pra rodar, por exemplo, 14 km pra 5´00″ e logo no início do treino eu mudo de idéia e prefiro fazer 8 km pra 4´30″.
      Passa mais rápido e eu sinto que fiz um treino melhor.

      Lógico que não é o indicado, especialmente se estiver treinando pra maratona. Até por isso não treino mais pra maratona.

      Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: