Leituras de uma 2a Olímpica

Na Scientific American um belíssimo texto explicando que a superioridade africana na longa distância, além do grande peso genético, vem com um enorme e bem menos conhecido peso cultural.

Ainda com eles, há muita gente que ainda acredite que o ouro é para quem treina mais. Não é só isso.

Ainda na mesma série do The New York Times, outro infográfico incrível com a técnica de salto em altura de Derek Drouin!

Um texto muito interessante de Alex Hutchinson explica o quê, além do descanso, nos faz correr mais no dia da competição. Quando o óbvio não é tão óbvio assim…

O melhor texto que saiu sobre o Vanderlei Cordeiro, o que aconteceu com ele em Atenas/2004 e o que o levou a ser o escolhido na abertura do evento no Rio você lê no belíssimo texto do Nelton Araújo no Corrida no Ar.

Vou deixar aqui para vocês uma aula de fisiologia com vários dos melhores nomes explicando os porquês a natação permite um multi-medalhista como Michael Phelps e Katie Ledecky enquanto monstros como Haile Gebrselassie e Said Aouita conseguem “somente” uma ou duas por edição.

Etiquetado

Um pensamento sobre “Leituras de uma 2a Olímpica

  1. Hélio Shiino disse:

    “O melhor texto que saiu sobre o Vanderlei Cordeiro, o que aconteceu com ele em Atenas/2004 e o que o levou a ser o escolhido na abertura do evento no Rio você lê no belíssimo texto do Nelton Araújo no Corrida no Ar.”

    http://corridanoar.com.br/a-construcao-de-um-heroi-olimpico/
    A CONSTRUÇÃO DE UM HERÓI OLÍMPICO
    Por Nelton Araújo – 8 de agosto de 2016

    Se eu pudesse fazer uma única pergunta aos 11.458 atletas que estão na Olimpíada do Rio, esta seria “você prefere ganhar o ouro ou ser eternamente lembrado?”

    =====================
    Todas as vezes em que se ressuscita este episódio me faz pensar que estão querendo enfatizar o título de “Campeão Moral”. Tal qual a Seleção Brasileira na Copa da Argentina de 1978, tal qual a Seleção Brasileira na Copa da Espanha de 1982, entre outros milhares. Fatalidades são ingredientes que compõem o Cenário Esportivo seja qual for a modalidade.

    Durante a tragédia, a frustração é tamanha que sequer temos o tempo exiguo para imaginar que, no futuro, poderemos entrar para a História como o Grande “Campeão Moral”. Caso isso sirva de consolo…

    É difícil pensar que quem dá este título não esteja pincelando com um punhado de pena. Ou… façamos “justiça histórica” já que não “ganhou no campo”…

    Mas é a tal pergunta: “você prefere ganhar o ouro ou ser eternamente lembrado?”.
    O Grande piloto de F1 Gilles Villeneuve que nos confesse lá de cima!
    O Grande malabarista da bola Lionel Messi, da Seleção Argentina, que nos confesse agora!
    Entre outros.

    Sabe, a gente está falando de um evento que só acontece de 4 em 4 anos. Não ganhou agora, então terá que esperar um novo ciclo olímpico para uma nova tentativa em alto rendimento. Frustra, não frustra???

    E só para concluir. Torcendo bastante para o Marílson Gomes dos Santos.

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: