Leituras de 2a Feira

Um grande amigo, um dos melhores corredores amadores com quem já corri, quando foi estudar em Barcelona fez uma loucura: ele pedalou por todas as ruas da cidade. Vou ser mais preciso: Ele. Pedalou. Por. Todas. As. Ruas. De. Barcelona. Todas! O novo episódio da Salomon Running TV traz um episódio sobre correr pela linda cidade catalã.

Se você um dia ousar correr uma prova com barreiras e cair, o MELHOR jeito de se recuperar é assim: veja aqui.

O RunnerSpace fez um projeto chamado Influencers com alguns dos maiores influenciadores da corrida e do atletismo nos EUA. Aqui um hotsite com várias entrevistas em vídeo.

Um texto BEM interessante do Alex Hutchinson joga luz onde há muita sombra: a fadiga nos faria ao longo de uma corrida pisar cada vez mais com o calcanhar. Faz MUITO sentido e justifica o porquê usar tênis com mais suporte e drop em provas e treinos mais longos. Tudo é muita especulação, mas há bastante lógica!

Qual a corrida da qual você mais se orgulha? Meb Keflezighi explica os porquês e quais são as que ele mais se recorda. Uma delas é surpreendente!

O vídeo dos 200m finais de um 4x400m universitário aqui na Irlanda virou manchete mundo afora. Veja a partir dos 3’00” a reviravolta! Não vou falar mais nada para não estragar a graça. Se quiser saber mais depois de assistir, leia aqui os detalhes!

Etiquetado ,

4 pensamentos sobre “Leituras de 2a Feira

  1. Nishi disse:

    O texto do Hutchinson faz muito sentido. Quando a gente tá cansado, tudo desaba, tudo colapsa. A postura fica encurvada, começamos a correr sentado, o corpo começa a pendular, não tem razão para que a pisada também não se altere. Muito lógico e eu já percebi isso comigo.

    Curtir

    • ciro violin disse:

      Sim, o texto tem lógica e é o que acontece. Por isso é importante não se cansar durante qualquer corrida.
      Como ?
      Saindo devagar!
      A maioria tende a sair no melhor ritmo possível e tenta sustentar até o final, o que é insustentável, aí como consequência, se cansam e a mecânica sai da linha e é onde ocorrem lesões.
      Por isso é importante sair devagar.
      Fazer um pace regressivo.
      Ir do início até próximo do fim controlando o cansaço para não perder a mecânica, e no final quando se quer aumentar o ritmo, tem condições pra aquilo e ainda se tem consciência para manter a postura.

      Curtir

      • Danilo Balu disse:

        Concordo em parte…. acho que o treinamento tem que deixá-lo apto a ter condições de manter a técnica da pisada durante todo o trajeto em uma prova. Provas mais longa, qdo vc quer uma marca expressiva (PB) por vezes requer vc correr para dentro do desconhecido, vc arriscar mesmo sem saber se irá manter aquilo até o fim. Mas, sim, amadores tendem a sair mto forte.

        Curtir

  2. renataster disse:

    Que lindo e inspirador o texto de Meb! Humildade ‘e seu ponto forte.

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: