Leituras de Carnaval

Para você que não está curtindo o Carnaval e resolveu vir aqui ver o blog, separei um texto BEM interessante do Steve Magness. O texto é difícil e merece ser lido mais de uma vez em outra oportunidade. Como sempre, Magness é demais porque ele não dá respostas, ele nos deixa com mais perguntas do que antes de lê-lo. Outra característica ótima é que ele SABE que ele é muito enviesado, ele sabe como somos pouco racionais na tomada de decisões. Enfim, uma aula de fisiologia do execício como NUNCA tive na faculdade.

Quando o maratonista Ryan Hall anunciou a aposentadoria, teve quem batesse na notícia dizendo que ele “nem era tudo isso assim” para tamanha repercussão. Só fala isso quem não sabe do seu peso no atletismo americano. Separei aqui o melhor texto sobre ele e seu anúncio. A The New Yorker capturou como poucos a parte humana do corredor.

Sabe o que é “tênis ideal”, BCAA, isotônico, hidratação a cada 3km, altimetria? Supérfluo! O que importa é o quanto você treina! Um dos maiores erros dos amadores brasileiros que eu observo e conheço é o foco errado, colocam energia naquilo que não importa e deixam de fazer o que TRAZ 99% DO RESULTADO: rodar, rodar, rodar e baixo peso. A meio-fundista Phoebe Wright explica isso de modo sensacional!

Continuando a série “vai ter, SIM, a magia do Carnaval no Recorrido”, outro de meus sambas enredos preferidos!

Etiquetado

6 pensamentos sobre “Leituras de Carnaval

  1. Julio Cesar Kujavski disse:

    Sobre coisas supérfluas e baixo peso, quando eu fazia ciclismo via muito disso.
    A pessoa ficava doida pra colocar uma peça 100 gr mais leve na bike, gastava uma fortuna, enquanto isso não fechava a boca e carregava 15 kg de banha na barriga.

    Curtir

  2. “O que importa é quanto você treina” eu concordo plenamente. Agora QUANTO o que? Existe uma correlação inversa entre intensidade e volume de treino. É melhor treinar menos, com mais intensidade ou treinar menos com mais volume? Isso pensando em provas a partir de 10k.

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      Amigo, qdo vc tiver essa resposta vez está rico! ! Rsrs

      Curtir

      • Ahahahahahaha. Atualmente eu sigo mais ou menos os ensinamentos do Arthur Lydiard: muito volume com pouca intensidade, tiros somente como a “cereja do bolo”; Mas não porque ache que seja “o melhor” treino, no sentido de gerar mais performance mas sim porque a experiência me ensinou que meu corpo não aguenta mais do que um treino de velocidade por semana por uns três meses no máximo. Mais que isso é lesão na certa.

        Curtir

  3. Adolfo Neto disse:

    A tristeza da corrida é justamente isso: peso e volume é que importam.
    Eu não quero ficar mais magro!
    Eu não quero passar mais tempo ainda me exercitando.

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: