O que a São Silvestre e um trapaceiro revelam sobre Brasil

Ah a São Silvestre…

Sou sempre bem suspeito para falar dela. Enquanto muita gente que trabalha com corrida vem dizer que ela é ruim, eu acho ela é obrigatória no currículo de quem se declara corredor e vive a uma distância razoável de SP. Ela é a maior festa da corrida brasileira, com seus acertos e seus erros.

Não canso de dizer que a falta de contato da Yescom com quem escreve em blogs e revistas de corrida, e a falta de oferta de mimos pra esses ajuda muito no que eles escrevem e postam falando mal da prova. Sobrassem cortesias e presentes, o humor, acreditem, seria muito diferente. Já com a Globo o problema é outro, ela é aquela instituição que o brasileiro consome por escolha própria, mas tem enorme paixão em odiar. A mesma emissora que ajudou a catapultar o evento é alvo das críticas quase que por hobby.

Esqueça a Globo e a Yescom, mas esqueça também quem critica a prova porque não foi pago: VÁ à São Silvestre ao menos uma vez! Ela vale!

091 SSA Corrida de São Silvestre é um retrato muito fiel do Brasil. Ela é quente, suja, tumultada, desorganizada e por ruas muito feias. Mas é também uma festa. Ela é amistosa, divertida, receptiva e democrática.

Não demora quem aponte as provas majors como exemplo a serem seguidos. NÃO! Nada de largada por ondas às 7h00! Se a Maratona de Nova Iorque é o caos, a São Silvestre pode ser. Organizá-la britanicamente é acabar com a geral do Maracanã em dia de Fla-Flu para colocar estádios frios padrão FIFA. Não dá para achar que essa corrida tem que ser uma Sapucaí engessada quando quem vai lá correr quer mesmo é uma micareta do interior mineiro. A avenida Paulista no dia 31 não é para correr rápido, mas para festejar o fim do ano correndo. Não importa o ritmo.

Mas ela é a cara do Brasil por outros motivos também. Um deles é que soubemos ao final da prova que um senhor de 61 anos teria quebrado o recorde mundial na prova roubando. O Sr. Roberto Lopes Diniz, que tem uma fan page divulgando seus treinos e provas, foi pego no pulo do gato após trapacear. Como ele não entende muito do gingado, ele tripudeou, ou seja, além de ser um ladrão de galinha, culpou a Yescom e supostos críticos.

Bom, sempre digo que trapaceiros como o veterano pastor Roberto Diniz fizeram com que a maioria das provas abandonasse as premiações por categorias, afinal, é tanta gente roubando como ele que não compensa, não há como dar conta sem gastar muito tempo e muito dinheiro.

Outra coisa que também sempre digo é: para explicar algo, tente sempre antes ir atrás do dinheiro. O Sr Diniz recorreu ao Reclame Aqui solicitando uma premiação em dinheiro que sequer existe. Ele queria fama cortando caminho, queria seguidores em sua página, mas o pastor também queria algo bem mais mundano: dinheiro.

O comportamento doentio dele após o episódio mostra que ele é um pouco perturbado, mas a semelhança com o Brasil é outra. Foram centenas as pessoas e seguidores que o defendiam alegando 3 coisas principalmente: muita gente rouba também, ele faz um bem ao ser um incentivador de corredores e ele corre sempre.

A muitos brasileiros existiria uma certa liberdade moral para transgredir as leis. Se você é simpático, carismático, e se você faz por merecer ainda que não o suficiente, isto lhe dá o direito de roubar e sair impune. No país de Lulas, Malufs e tantos defensores deles e do Sr Roberto Lopes Diniz, quer algo mais Brasil do que a São Silvestre??

Etiquetado , , , , ,

24 pensamentos sobre “O que a São Silvestre e um trapaceiro revelam sobre Brasil

  1. É muita cara de pau do Sr. Roberto 🙂
    Chega a ser meio doentio, não acha?
    Principalmente sabendo que este tipo de coisa não é jabuticaba (que só existe no Brasil). Acontece no mundo inteiro.
    Sobre premiação para faixas etárias, na maioria das corridas nos EUA de que participei, tinha no máximo um cartão vale-desconto.

    http://postimg.org/image/4zky1yirn/
    http://postimg.org/image/kjnqer3ib/

    Curtir

  2. Quem conhece um pouco mais profundamente outros países sabe que a desonestidade do brasileiro não é tão diferente assim da dos outros países. É só questão de procurar. Nos EUA, por exemplo, muitos políticos são corruptos, mas é outro nível de corrupção. E as empresas de lá são bem corruptas também (quer exemplos? Monsanto, Coca-Cola).

    E muitos americanos também apoiam absurdos. Basta ver quem é o candidato favorito entre os republicanos.

    E absurdos como o Wanderley Silva, ex-lutador pego em doping de MMA, mentir para atacar o Lula, e serem elogiados por isso, também acontecem em outros países. Lula merece tantos ataques verdadeiros. Para quê mentir, colocar uma imagem falsa, colocar o filho no meio? Dá vontade de dizer: “só no Brasil mesmo”. Mas não é só no Brasil!

    Enfim, esse seu retrato da São Silvestre como uma celebração de quase tudo que há de ruim no Brasil (OK, você destacou pontos positivos, mas quase não falou nada sobre eles) foi bem mais negativo, para mim, do que o de “quem escreve em blogs e revistas de corrida” e não gosta da SS por falta de mimos.

    Curtir

  3. anaminarelli disse:

    Gostei do post de hoje… prá mim perfeito! Ahahahahahah… muito bom!!!

    Curtir

  4. João disse:

    Com relação à São Silvestre, concordo com tudo. Corri nos últimos 4 anos, e, por incrível que pareça, notei melhoras a cada ano.
    Os erros mais crassos de um ano foram corrigidos no seguinte. Exemplo: em 2014 havia um afunilamento na saída da Av Pacaembu, e a organização colocou posto de água na ruazinha. O resultado foi um congestionamento em que todos tiveram que literalmente parar (nem caminhar era possível).
    Na de 2015 isso foi corrigido. Colocaram o posto de água 500 metros antes e isso evitou a parada total.
    No entanto, só li blogueiros reclamando da prova, que é impossível correr na velocidade X, etc, etc, etc.
    A prova é realmente uma festa. Quem vai já sabe disso e não espera diferente.
    A graça é tirar foto com fantasiados, correr pelas ruas do centro, ver membros da Gaviões tomando cerveja às 09:00 e aplaudindo os corredores, ver as ruas cheias de gente incentivando, se empolgar ao começar a subir a Brigadeiro, gritar “Chupa Brigadeiro” quando acabar, e se arrepiar com a chegada na Paulista.
    Ela entrega isso tudo.
    Em 2015 eu me emocionei muito com ela. No final da Brigadeiro tinha um corredor muito feliz gritando “Feliz Ano Novo”, e realmente é esse o espírito.
    Já tenho definido que irei correr todas em que eu estiver em São Paulo, vale muito a pena.

    Sobre os trapaceiros, eu ignoro. É melhor não dar ibope pra essa turma.

    Curtido por 1 pessoa

  5. O cara trapaceia e ainda pede prêmio de algo que não existe. Comprova também que brasileiro não lê regulamentos, nem editais, nem nada. Ele vai e depois, talvez, descobre como é.

    Sobre a SS. Fui e do jeito que é não volto. Não é o tipo de prova que me agrada. Deveria ser para correr rápido também e festejar o fim do ano correndo. Não vale a pena sair de Floripa para fazer festa no dia 31 em SP desse jeito. Mas tem quem goste. Ditos 30 mil em 2015 (ou 23 mil concluintes).

    Curtir

  6. Essa discussão sobre a São Silvestre é cansativa. A essa altura até o asfalto da Brigadeiro sabe que os organizadores estão se lixando para os chamados “amadores rápidos”. Esse não é o público-alvo, a organização prioriza os profissionais e os outros amadores que querem fazer festa, não tempo.

    Aí todo ano começa a síndrome do Groucho Marx: só querem clubes que não os aceitam como sócio. Se a organização não lhe agrada porque você não é o público-alvo não vá. Simples assim.

    Não faltam corridas que tratam com carinho os amadores rápidos. Acho que estão até aumentando em número. Na última etapa do Circuito das Estações ano passado havia uma rigorosa separação dos corredores em baias por ritmo, a tal ponto que mesmo um mais rápido não podia largar com um amigo num grupo mais lento, o que não acontecia nos anos anteriores. Imagino que já perceberam que esse pessoal que corre sério é um público minoritário mas mais fiel do que os amadores festeiros.

    Curtir

  7. Marcelo Rocha disse:

    Sinceramente discordo da sua opinião, fui à São Silvestre e não a recomendo para ninguém, justamente pelos fatores que você citou. Fui na “pilha” de uns corredores que falavam que ela é obrigatória no curriculum de corredor, sinceramente existem provas melhores.

    Curtir

  8. adrianapiza disse:

    O melhor da São Silvestre é que não tem nenhuma outra corrida que dê margem a tantas discussões!

    Curtir

  9. Henrique Silva disse:

    corro a SS,desde 1987(ainda noite e 12km.)me sinto orgulhoso por ter completado 20 delas .mas quero comentar,que na 1ª vez da São Silvestre com CHIP.um cearense trocou o chip dele (CAT:50 ANOS)pelo chip de 1 GAROTO de apenas 19,muita gente que conhece o TAL QUE SE DIZ “ATLETA”estranhou e depois veio a tona,toda história pena que a FEDERAÇÃO CEARENSE.não o puniu,o episódio de 2015 não é novidade pra mim,pois no trecho da SÃO JOÃO/IPIRANGA,dá pra fazer A TRAPAÇA.fico triste com esse tipo gente e o que nós VERDADEIROS ATLETAS, podemos fazer é treinar e completar nossa TRADICIONALMENTE NOSSA PROVA.
    UM ABRAÇO

    Curtir

  10. Luis Oliveira @slowatfifty disse:

    Ela é quente, suja, desorganizada, passa por ruas feias, mas é obrigatória? Então tá então

    Curtir

  11. juliano disse:

    Pow , excelente a sua comparação do Brasil com a S.S .
    Mas no que tange ao comportamento do sr Roberto , cara na boa , vai chegar a proxima sao silvestre e tu vai está falando nisso ainda , vira o disco brother. Vamo pra proxima.

    Curtir

  12. Gabriela disse:

    Sensacional. Há algo muito maior aqui do que uma simples crítica à Corrida de São Silvestre: ao brasileiro que já está adaptado à cultura do nosso país e que sim, me faz sentir vergonha e tristeza quando viajo ao exterior pois somos muito mal vistos. Brasileiro sempre quer tirar vantagem, ser mais esperto em tudo, furar uma fila no trânsito, burlar uma lei… E depois, gostamos mesmo é de reclamar dos nossos governantes que, guardada as devidas proporções nos fazem o mesmo. Premiação de corrida aqui no Brasil deveria ser mesmo é dois tapas na cara. Vergonha !

    Curtir

    • javier motta disse:

      a san silvestre es la mejor prueba que yo deseje por muitos años , despues de haber participado na elite do año 2003 , diria que boltaria muitas veces mas un abrazo y parabems por a prova no desisa nunca ,,,,,,,desde uruguay , javier motta

      Curtir

  13. Ricardo disse:

    Fiz uma vez e está de bom tamanho. Só fui para acompanhar uma amiga que me ajudou num momento difícil da minha vida. Ela é padrão yescom como a Meia Internacional do Rio, Pampulha ou qualquer outra que eles organizem e tem nada de d+. Querer mimo deles, tem que estar de sacanagem! Faça a sua parte!

    Curtir

  14. Nishi disse:

    Mais legal do que correr é ir ver a São Silvestre. É o nosso (dos corredores) Carnaval, nossa Micareta, nosso desfile das escolas de samba, nosso Reveillon, o evento social de corrida onde no meio de milhares de corredores você sempre encontra um monte de amigos (e não encontra outro monte) e se despede de mais um ano, esperando que tudo melhore no ano que vem. Correr a prova, porém… só se for com esse espírito!

    Curtido por 1 pessoa

  15. Marcelo Hideki disse:

    Até que enfim,pensei que não teria nenhum post sobre a São Silvestre…

    Fugindo um pouco do assunto da publicação,mas ainda sobre a maior prova de rua do Brasil,nos resultados que a Yescom publicou no site,pela primeira em alguns anos o número de concluintes diminuiu em relação 2014 (por volta de 900 a menos),o número de mulheres concluintes ainda assim aumentou,porém bem menos homens terminaram a prova,por uma edição não é possível tirar maiores conclusões,mas é curioso/esquisito ver essa diminuição num mercado que ainda parece crescer.

    Acho esse horário da manhã péssimo para a corrida,lembrando que dia 31 é “meio feriado”,só que é disputado na metade que é “dia útil”,precisa interditar as ruas da cidade duas vezes(na região da AV. Paulista,por causa do “show” da Virada),acaba com a audiência na tv e tem pouquíssimo público na rua se comparado quando era disputado no final da tarde.não vejo vantagem nenhuma.

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      1. Audiência realmente é menor. 2. Perde a graça? Eu acho que perde é o charme, mas é mais prático pra quem tem outros compromissos. 3. A prova perdeu ~800 concluintes, acho dentro da margem porque o sucesso na busca e nos pipocas continua mto mto gde. O limite de 30.000 continua sendo alcançado acima em novembro.

      Curtir

  16. Marcello disse:

    Hahaha!!! Já disse diversas vezes a mim mesmo que seria a última São Silvestre, mas… por ter um ap. na Brigadeiro, meus amigos sempre pedem para eu ir mais uma vez, que eles precisam fazer a SS ao menos uma vez. Como sou um cara legal, eu faço um bate volta RJ – SP, mas por eles… rs

    Curtir

  17. Karla disse:

    O único aspecto que discordo foi sobre as pessoas que preliminarmente o defenderam.A maioria dos corredores amadores e ai me incluo o fazem por satisfação pessoal, por superação. A maior glória é cruzar a linha e colocar mais uma medalha na conta. Esse Sr. Nos passava uma credibilidade ímpar. O via como a meu avô e tinha muita admiração. No momento em que as evidências ficaram nítidas e começamos a entender através de explicações logicas a impossibilidade dos fatos nos decepcionamos. Outro fator é classificar como pastor,nesse caso ele é corredor e fraudador, nada relativo com sua crença, pois sou cristã e essa atitude dele não me representa,mas nada tem a ver com o fato e é ele com Deus. Quanto ao fato,nao se pode deixar cair no esquecimento para que outros fraudadores nao se espelhem.

    Curtir

    • Ana disse:

      Gente, vamos combinar, eu acho que dá mesmo forma que erra o chamado “fraudador” que busca likes na sua rede social por feitos impossíveis, pecam esses tais “seguidores babões” de plantão, carentes de ídolos, exemplos e mitos, tanto quanto anseiam por gente pra apontar, julgar e criticar duramente, como se fossem seres impecáveis e perfeitos. Ora bolas, vão caçar o que fazer e larguem a vida dos outros pra lá, coisa feia, porra, cambada de malas surtados (galera de Corrida nunca foi muito legal, bando de egos inflados e ex-atuais-depressivos, ansiosos e solitários), se a organização já puniu o cara e ele quer mentir pra não ficar mal na fita ou mesmo que tenha algum desvio de caráter, mesmo sendo feio, não nos atinge e nem é da nossa conta! Ninguém pagou a inscrição e nem a passagem do cara, fazer uma crítica ou comentário dentro dos padrões civilizados, tá beleza, mas esticar o assunto de maneira doentia e paranóica, tipo “malhar o Judas”, postando fotos e treinos e posts do cara, com textos ofensivos repetitivamente, é muita doideira e falta do que fazer… Vão treinar, ler um livro, ver um filme, beijar na boca, pois correr é muito bom mas não é a única coisa interessante na vida e nem pode ser o único assunto relevante pra se discutir e, se for, que se priorize discutir coisas de interesse geral que fujam dessa baixaria com cara de disse-me-disse da vida e das falhas alheias…tá chato já, virem o disco! Bom, só acho. Desculpem os infelizes faladores de plantão, que tem isso como diversão, a intenção não era ofendê-los com a verdade, ops rsrs

      Curtir

  18. Joyffe disse:

    Ele fez de novo!!!!

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: