Recorrido Awards 2015 – os melhores do ano!

Abaixo o que de melhor (e pior) rolou em 2015 na corrida e no atletismo selecionado pelo júri mais competente e irrepreensível do atletismo nacional!

A DESCOBERTA CIENTÍFICA do ano: o porquê em nossos sonhos corremos tão lento. Categoria indoor: a explicação do porquê correr na esteira é tão aborrecido e difícil. Categoria comportamento coletivo: mulheres e pessoas bonitas arrecadam mais dinheiro em suas corridas beneficentes. Categoria comportamento individual: nossa memória curta esquece a dor da maratona o que faz com que continuemos correndo provas. Categoria tênis: quanto mais caro o tênis, pior. Categoria fisiologia: parar no meio de um treino contínuo NÃO atrapalha os seus benefícios.

A HOMENAGEM do ano: a Mizuno do Brasil homenageia os coletores de lixo que correm tanto quanto os caminhões.

A IDEIA ESTÚPIDA do ano. Categoria internacional: a federação espanhola cobrará €5 a mais de quem corre os 10km acima dos 45 minutos e a Meia Maratona acima de 1h45. Na categoria nacional: a cidade de Campinas (SP) tentou obrigar as organizadoras de corrida a reverter 10% das inscrições em premiação em dinheiro para os vencedores gerais e nas categorias.

IDEIA GENIAL do ano: Bryan Clay, medalhista olímpico, usa um dardo (!!!) para tirar o dente de leite da filha. Na categoria para organizadores de corrida: um vídeo personalizado com imagens da prova (percurso) em que você aparece. Categoria aplicativo de corrida do ano: onde encontrar o banheiro mais próximo durante seus treinos longos. Categoria Nutrição: fast food funciona tão bem quanto os suplementos na recuperação pós-treino. Categoria nacional: uma bicicleta que é uma esteira.

CARTA do ano: Ruth Manus explicando que não nasceu para ser fitness.

CORRIDA do ano. Categoria largada: a Carrera Ciudad Verde tem 2 percursos com os mesmos 4km que se dividem logo depois da largada. (veja aqui). Categoria originalidade: na canadense Beat Beethoven Run você tem que fazer os 8km dela antes de uma orquestra completar a execução da 5ª sinfonia do gênio austríaco. *menção honrosa: a Falmouth Road Race (EUA) permitiu você fazer a prova virtualmente. Categoria exclusividade: uma Meia Maratona no menor país do mundo. Categoria absoluto: uma corrida vertical na Torre Eiffel, em Paris. Abaixo o vídeo.

O DESAFIO do ano. Categoria pista: uma prova de 55m entre mascotes no Armory Track Invitational. Categoria absoluto: uma prova de 40m entre lutadores de sumô. Categoria mano a mano: Usain Bolt desafia uma criança nos 50m!

COMERCIAL do ano: Last, da Nike. Tente não se arrepiar abaixo. *menção mais que honrosa à Michelle Jenneke em mais uma de suas dancinhas. Tente não se arrepiar também.

MÚSICA do ano. Categoria internacional: Active Wear. Demais! Categoria nacional: Eu sou um Corredor, do maluco Sergio Rocha. Menção honrosa: Shout, da Nike.

COMIDA do ano: a wearable banana!

O LIVRO do ano: Matador de Dragões, a história e a filosofia de vida do campeão olímpico Joaquim Cruz.

FILME do ano: o documentário sobre a primeira maratonista da história a não contar para ninguém sobre o feito. Trailer abaixo! *menção honrosa ao curta brasileiro “Cinderela Descalça”. *menção honrosa categoria reportagem brasileira: Esporte Espetacular trazendo a vida de uma saltadora judia em tempos de 2ª Guerra Mundial.

Categoria curta-metragem: como seria se todos falássemos de nossos hobbies como falamos de corrida.

cbsbtawviaarp0vFoto do ano. Categoria não-Mundial de Atletismo: esta da chegada de Genzebe Dibaba olhando o cronômetro da Carlsbad 5000 no exato instante que o cronômetro aponta o recorde mundial dos 5km (14´46”). E ela ali tão próximo e tão distante. Categoria Mundial de Atletismo: aqui uma seleção das melhores. Fique com qualquer uma! Prêmio justo!

CAMPANHA do ano: Like a Girl

Menção honrosa: Thanks, Paula (Radcliffe) feita em sua despedida das pistas em abril deste ano.

0c5b72fa92332e35c46aac3acc61ded2c2f94407Tênis do ano. Na categoria tecnologia: o Enko Running. Na categoria estilo: o Vibram Furoshiki. Falando em tênis, categoria teste de tênis do ano: o teste-cego feito pela Olympikus pela atleta deficiente visual Terezinha Guilhermina.

PRESEPADA do ano. Categoria arbitragem: Uma trombada espetacular na chegada de um 400m indoor. Categoria dirigente: a USATF é pega no pulo retirando os logos dos atletas não-Nike de seu vídeo para tentar agradar a patrocinadora (Nike). Categoria atleta: corredor comemora antes da chegada e

Vibram Furoshiki

Vibram Furoshiki

ATLETA SEM MIMIMI do ano. Categoria feminina: uma atleta CEGA é bronze no salto com vara no estadual estudantil nos EUA. Categoria masculino: jovem atleta nos EUA perde a sapatilha durante os 1.500m e ainda assim vence a prova. Categoria animal: um cachorro corre uma Milha (1.609m) com seu dono em inacreditáveis 4´15”!

CHEGADA do ano. Categoria feminina: a senhora Gunhild Swanson se esforça para terminar a mítica Western States dentro das 30 horas. Categoria Masculina: na famosíssima Hardrock 100 Endurance Run um atleta se esforça para completar dentro do limite das 48 horas máximas.

ENTREVISTA do ano: Bernard Lagat me fazendo chorar. Ouça até o fim.

TREINO do ano. Categoria nas alturas: correndo em um prédio. Categoria outdoor: correndo do escritório. Categoria escadaria:

PRÊMIO MULTITALENTO . Categoria individual: um baterista que toca correndo. Categoria coletivo: dança em grupo em esteiras!

A HISTÓRIA do ano: um italiano que sem falar uma palavra em inglês passa um perrengue após se perder na chegada da maratona de NY.

A TORCIDA do ano. Categoria treino: uma multidão torcendo faz um treino parecer prova. Categoria prova: uma torcida particular de surpresa em uma meia canadense.

A você que chegou até aqui, até o Recorrido Awards 2016!!!

Etiquetado ,

9 pensamentos sobre “Recorrido Awards 2015 – os melhores do ano!

  1. Pc Braga disse:

    Seleção de fôlego, parabéns Balu!

    Curtir

  2. Ralph disse:

    Caraca, quanta coisa. Muito legal. vou guardar pra ver depois com calma..
    Mas eu me lembro de uma coisa: Tinha um depoimento de uma atleta que se compara a um cristal sendo polido cuidadosamente e um simples vacilo ele se quebra.
    Nunca mais achei, voltei a procurar aqui e não achei mais. Achei sensacional aquele depoimento, você lembra dele Balu ?

    Curtir

  3. adrianapiza disse:

    Quanto a vídeo personalizado com imagens da prova em que você aparece, a maratona de NY fazia isso na década de 90. Você podia comprar o vídeo (uma fita de videocassete) com a matéria da maratona daquele ano e no final a sua participação filmada em 3 pontos da prova, incluindo a chegada. Claro que não havia ainda 50 000 pessoas…mas já era muita gente! O Mauricio tinha essa fita de vídeo de 1992…

    Li muito recorrido este ano…Me lembrava de muita coisa, bela seleção!

    Curtir

  4. Adolfo Neto disse:

    Possível correção: “A bicicleta que é uma esteira” na verdade é holandesa e não nacional. Mas se você estiver se referindo à matéria, nada a corrigir.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Henrique Cruzeiro disse:

    Olá!!
    já temos uma candidata para ideia estupida nacional… Corrida de Belém 400 anos, realizada dia 24.01 não distribuiu medalha para todos os concluintes, apenas para os primeiros 2000. Imagina só a confusão na chegada…. Logo os que se esforçam tanto para completar ficaram sem medalha. Sem contar as discussões de tempo líquido/bruto QUE LAMBANÇA!!!!

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: