Leituras para o Feriadão

Para quando você tiver um tempo no feriado, aqui o vídeo de uma aula (em inglês e sem legendas) de 40 minutos de Alex Hutchinson sobre um tema incrível. Ele sempre vale a visita!

O treinador Fabio Pierry, de Balneário Camboriu, amigo de longa data, ex-sócio, um dos únicos caras que eu conheço que corre na subida íngreme na MESMA velocidade que em linha reta e um baita treinador que usa evidência, lógica e experiência em doses que o talento e o bom senso exigem e permitem, me mandou um texto ótimo sobre Nutrição e comportamento. Não conheço o autor, mas ele fala o que pouco Nutricionista Esportivo consegue enxergar. Eu fico me policiando muito para que o Recorrido não vire uma parada pró-Low-Carb. Porém, ao mesmo tempo, me tira MUITO do sério TODA vez que abro O2, Ativo, Contra-Relógio, Runner´s World, (me dói falar isso) Webrun e afins e ver que os editores escolham material TÃO ruim para ser publicado. Escrever bem é raro, ok!, mas escrever conteúdo tecnicamente BOM deveria ser obrigatório em quem tem diploma. Minha regra segue firme: se for treinador brasileiro falando sobre Nutrição nesses veículos, é lixo na essência. Se for nutricionista, é só fazer o oposto. Essa regra não é 100%, mas é MUITO garantida!

Aqui você tem a edição gratuita online da revista Competitor Magazine do mês de outubro. Vale a visita! Chamada na capa: 45 motivos do porquê amamos a Maratona de Nova Iorque!

Um texto bacana de 1 ano atrás me escapou: por que nós corredores não conseguimos parar de falar de nós mesmos?? Como eu tenho certo aborrecimento de nossa mania de nos achar superior, sempre que tento falar do assunto acabo escorregando e usando um tom um pouco excessivo. O autor começa ótimo, enrola e depois melhora. Vale a reflexão! *dica do amigo Nelton Araújo.

O Alê Augusto me enviou dois vídeos sobre trail. Para quem gosta de aventura, aqui e aqui você tem quase 8 minutos de paisagens sensacionais, subidas sem fim e descidas que dão muito medo!

A Rainha lançou sua nova campanha “a vida é o nosso esporte” para demonstrar versatilidade. O filme é engraçadinho e ameno! *entrega muito a idade dizer que eu corri MUITO, mas muito MESMO de Rainha System?? Certeza que mais do que todo o time de marketing deles somados até hoje!

Etiquetado ,

16 pensamentos sobre “Leituras para o Feriadão

  1. Igor Oliveira disse:

    Rapaz, eu ainda não corria nessa época, mas eu tive váááááários Rainha System, daqueles que trocavam o amortecedor né? (Aliás aquilo funcionava??) Era o amarelo, azul e verde se não me engano…

    Curtir

  2. Marcio Manzi disse:

    Bom dia, link do Fabio Pierry fora.

    Curtir

  3. Pedro Ayres disse:

    Sobre falar de si mesmo:

    Agora, paródias à parte, no texto o autor fala basicamente de “social feeds”. A gente pode achar desnecessário ou excessivo ou jeca foto de relógio com registro do treino, etc, mas é tão fácil ignorar isso. Capacidade de filtrar também faz parte do convívio social. Até na fila da padaria ouço o que não precisaria da vida dos outros… Como se dizia antigamente: se não tem nada de bom passando na tv, desliga.

    Extrapolando um pouco para sociologia amadora: nós falamos de nós mesmos sobre qualquer assunto. Da recém (para nós) descoberta da maravilhosa dieta vegan que vai salvar o mundo à baladinha monstra que termina em coma alcóolico.

    Aliás, às vezes eu preferiria que certos vizinhos treinassem para maratona e dormissem cedo para fazer o seu longão no dia seguinte, do que perturbar uma noite inteira com sua felicidade psicotrópica. O social feed deles no dia seguinte não me incomodaria…

    Curtido por 1 pessoa

    • Danilo Balu disse:

      O único pto é qdo é difícil não ignorar, mas evitar… =/

      Curtir

      • Pedro Ayres disse:

        Pois é, quando se vive nesse meio ou se trabalha nele (não é meu caso) fica difícil evitar. Quando trabalhei no setor de TI num hospital, almoçava no mesmo refeitório de médicos e enfermeiros, não era raro ouvir sobre pústulas e abscessos durante as refeições. Dureza.

        Já a lista das nossas superioridades é interminável:

        – médicos se sentem superiores a enfermeiros
        – engenheiros se sentem superiores a arquitetos
        – publicitários se sentem superiores a vendedores
        – programadores se sentem superiores a web designers
        – corredores se sentem superiores a sedentários

        Hierarquias típicas de um país cafona, que se ampara em diplomas e bens materiais na falta de coisa melhor.

        Curtir

    • Adolfo Neto disse:

      O que o senso de superioridade tem a ver com o país? Acho que nada. As que você listou, Pedro, devem valer no mundo inteiro.
      Sobre médicos e enfermeiras, basta ver qualquer seriado médico americano para perceber que o senso de superioridade entre eles existe.

      Curtir

      • Pedro Ayres disse:

        É verdade, Adolfo, caráter não é geográfico. Apenas com a ressalva que alguns comportamentos se acentuam em países mais, digamos, destrambelhados…

        Curtir

    • Rafael disse:

      muito legal essa paródia, estou me preparando para a primeira maratona e me identifiquei kk, muito bom

      Curtir

  4. Fabio Pierry disse:

    Hahaha! Agora todo mundo sabe que a MESMA velocidade é a da subida, não a do plano!!!
    Para melhorar, só corrigir para Balneário Camboriú!
    Camboriú é outra cidade, do lado, mas outra.
    Mais uma que vc aprende comigo!
    Abç e continue com o espetacular trabalho!
    Costumo dizer que a única coisa que leio em português sobre corrida é seu blog.

    Curtir

  5. Enio Augusto disse:

    Gosto de correr, tenho amigos que correm (muitos) e leio coisas sobre correr. Acho que se eu surfasse seria a mesma coisa. E daí eu leria num blog de surfe como os surfistas falam de si mesmos.
    Acho que a questão é saber com quem e quando falar. Qualquer um que pode se tornar muito chato. E, falando do mundo onde convivo mais, tem muito corredor chato haha. Até eu, às vezes.

    Curtir

      • Julio Cesar Kujavski disse:

        Quase não falo de corrida com mais ninguém. Em casa então, muito raramente.

        Minha mulher sabe que treino todo dia, que viajo pra competir, mas para por aí.
        Ela não precisa saber qual foi meu treino do dia, se os tiros foram bons e etc.

        Ás vezes volto de uma provinha de domingo (faço como treino, então nem eu dou muita bola) e ela nem me pergunta nada tipo “que lugar vc chegou ? ” .. hahaha…

        Entre outras coisas muito chatas da corrida são os tais “viciados em endorfina” e os ‘pregadores”, que querem fazer todo mundo correr, porque no fundo acha que quem corre é moralmente superior, mais ou menos o que ocorre com veganos mais radicais e amantes do paleo low carb.. he he he…

        Curtir

  6. Tadeu Góes disse:

    mais ou menos o que ocorre com veganos mais radicais e amantes do paleo low carb.. he he he…kkkkkkkkkkkkkkk Essa do Júlio foi muito boa !!!!!

    Curtir

  7. Estivison disse:

    te chato e louco todo mundo tem um pouco. kkk vamos nos divertir ainda mais !!!

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: