Leituras e Listas de 4a Feira

Lembrando de cabeça, já tive 3 (são muito legais!). Lendo essa matéria vou ficar pensando aqui se isso passou pela cabeça delas… 25 coisas que passam pela cabeça de uma corredora antes de uma corrida-encontro com um corredor.

Meu amigo Nishi fez um paralelo com os personagens das corridas e os integrantes de uma banda de rock!

Aos que gostam de história da corrida, uma lista interessante das 26 primeiras maratonas a conseguir certificação nos EUA! A centenária Boston é apenas a 12ª em 1967 (!!!), 2 anos após a pioneira!

O nome Jack Daniels nos remete a uísque, mas o treinador americano homônimo é um dos maiores nomes da história e deveria ser obrigatoriamente lido por todo treinador de assessoria. A iRun separou 5 coisas que aprendemos com ele! A #2 deveria ser muito mais seguida entre amadores de assessoria. A #3 ainda é subestimada!

Uma lista que nunca perde a graça: 25 ótimos cartazes de corrida!

Em um levantamento MUITO revelador da Run Repeat, ainda que com todas as suas limitações metodológicas, vem jogar luz na qualidade dos tênis em função da marca e também preço! Em uma análise de quase 135.000 revisões de 391 tênis de 24 marcas, o site concluiu dentre outras coisas duas que me chamaram MUITO a atenção: 1. Quanto MAIS CARO um tênis, pior sua avaliação. Bom, isso faz muito sentido quando sabemos que quanto mais pagamos, maior nossa expectativa. Há uma forte correlação entre expectativa e frustração.

2part

E 2. As marcas Skechers, Saucony e VibramFiveFingers são as mais bem avaliadas enquanto adidas, New Balance e Reebok as piores! Ou seja, estamos falando de escolhas feitas por corredores! O primeiro gráfico (acima) que eu coloco é a resultante que mostra que mais dinheiro, pior a avaliação (*ainda gostaria MUITO de ver uma resultante não linear, que indicaria um preço ótimo de compra). E o segundo gráfico (abaixo) mostra a distribuição das marcas onde o mundo ideal para ela é estar no extremo próximo da Skechers e o pesadelo é na direção onde está a Hoka. Olhando a avaliação do corredor americano, a terceira conclusão que podemos tirar é que comercialmente o brasileiro é relativamente mal servido… Aqui mais detalhes!

4part

Etiquetado

16 pensamentos sobre “Leituras e Listas de 4a Feira

  1. Julio Cesar Kujavski disse:

    Balu, sobre tênis, estou experimentando coisas diferentes: Comprei um Under Armour (charge 2 racer), http://www.netshoes.com.br/produto/tenis-under-armour-charge-rc-2-racer-B78-0045-502? , e estou gostando bastante, ótimo para treinos de pista e treinos rápidos ou provas no asfalto.
    E a marca 361, vc conhece ? Já tem pra vender por aqui e não achei caros, eis um modelo: http://www.pistaecampo.com.br/tenis-361-zomi-camo-camuflado-laranja-preto.html .
    A única coisa que sei sobre essa marca é que ela costuma patrocinar campeonatros mundiais de curling.. rsrs…

    Curtir

  2. Adolfo Neto disse:

    A primeira coisa que me veio à cabeça foi: “Chupa, detratores de Vibram Five Fingers!” 🙂

    Os princípios do Jack são ótimos. Mas tem alguma base neles além da experiência?

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      5. You Don’t Have to Freak Out About Shoes
      Bom, aqui seriam as marcas que deveriam mostrar que deveríamos nos preocupar com tênis, não?

      4. Peak Soreness Doesn’t Occur the Day After a Hard Workout
      Isso é fisiológico. É dor tardia de treino. Por isso que musculação demora mais no 3o dia, não no 2o.

      3. 30 Minutes is the Magic Number
      Aqui é mais questão de custo benefício que não são lineares, mas exponenciais. 30 >>> 1, mas 60 > 30. Por que 30? Porque é pela experiência e porque amamos números redondos.

      2. Two and a half hours or 25%
      Aqui tb é experiência, mas tb é um pouco de matemática aqui… hj, independente de qtos KMs ou qtos dias na semana, o treino é baseado no volume. Vc não pode dar uma martelada monstra em um dia se tem lastro pequeno. Ele acha que vc pode faze vários treinos de volume menor, até porque TEORICAMENTE quem corre poucas vezes na semana é lento, daí um longo de 2h30 ou de 3h30 faz pouca diferença em quem corre lento. Mas enfim, não tem ciência por trás disso, apenas teoria.

      1. Age Ain’t Nothing But a Number
      Filosofia de vida rsrs

      Curtir

  3. Ralph disse:

    Nunca liguei pra tenis. Sempre foi gosto pessoal, Nada de modinha. Me sinto mais a vontade com os mais leves. Já importei alguns ban-ban-ban e não vi nada demais.
    Tinha um amigo que corria comigo e o tempo ameaçava piorar ele me dizia (vou com esse Tênis aqui (um mais velho), não vou molhar meu Nimbus….kkkkkk….sempre achei frescura)

    Curtir

  4. A dica #2 do Jack Daniels funciona muito bem para mim, quanto mais aumento o volume semanal/ mensal melhor consigo correr.

    O problema é que mesmo melhorando os tempos a corrida vira, por muitas vezes, uma obrigação/ fardo e perco parte do prazer de tão cansado que fico…rsrsrsr Gosto dos treinos de tiro, ritmo, até de longos mas as rodagens para auemntar volume as vezes enchem o saco…
    Ano passado testei correr 2 dias em dois periodos, voltando para casa do trabalho correndo ( com 6 dias de corrida na semana) e nesse ano fiz algumas semanas com 7 dias de corrida… Ambos muito sacrificantes, não sei se quero repetir essas experiências…

    Curtir

  5. Carlos disse:

    Duvidei da dica #2 do Jack Daniels, explico: conheci o conceito do Cross Fit Endurance (resumindo, treinos intensos e com duração mais curta, não necessariamente de corrida, substituindo as rodagens) e depois de ler o livro do Brian Mackenzie resolvi experimentar e substitui um pouco do volume semanal por treinos de Cross Fit, fazem 5 meses que estou nessa e os resultados não estão sendo bons sob a ótica de corrida, é verdade que a força geral melhorou bastante, mas o rendimento na corrida piorou. Desta minha curta experiência concluo que o princípio da especificidade é bem forte e não se pode ser deixado de lado, ou seja, se quer evoluir na corrida (tempo e/ou distância) não tem segredo tem que correr, e muito.

    Curtir

  6. Na lista de Maratonas certificadas, as 22 e 24 parecem ser a mesma, só mudando o nome e a direção. Fiquei curioso. Como eles faziam uma maratona entre Durham e Raleigh? Valeu pelo link!

    22. Duke-to-Raleigh Marathon – Raleigh, North Carolina
    November 29, 1968

    24. Duraleigh Marathon – Durham, North Carolina
    February 12, 1970

    Curtir

  7. adrianapiza disse:

    Essa #2 me assusto! Com tantos maratonistas hoje, fazendo longos de 30, às vezes 36, quantos fazem mais que 100km/semana? Atualmente para seguir essa #2 meu longo não passa de 12k rsrs! Sou muito preguiçosa para rodagens.

    Curtir

    • Julio Cesar Kujavski disse:

      Idem. Até por isso parei com maratonas por um tempo, não aguento de tédio nos longões de domingo.
      Hoje vou pra pista e faço um treino intervalado totalizando 60 minutos, e quando é rodagem não passa de 13 km.

      Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: