Leituras de 3a Feira

O talento da bela Lolo Jones (alguém com saudade dela?) para o marketing parece às vezes superar o seu (enorme) talento nas pistas. Sua patrocinadora a convidou para um voo acrobático. Aqui o vídeo da ação!

Steve Magness é incrível entre outras coisas porque evita a resposta fácil, tentadora. O que você faria se um atleta aparentasse estar cansado? Daria alguns dias de descanso? Ele não. Um texto MUITO interessante que mostra que deveríamos evitar a previsibilidade e controle da sensação de esforço. Talvez o que o corpo precisa é apenas que achemos natural o caos nessa sensação, e ter paciência. Aqui o belo texto!

Um TED interessante e diferente com Charlie Dark sobre como deveríamos também encarar a corrida!

Leitura Obrigatória - BLOGLeitura Obrigatória: é sempre complicado e aborrecido falar de tênis e defender o Minimalismo porque parece discussão de religião e futebol. Tem gente que acredita naquela entidade chamada de amortecimento, aí a discussão não anda já que ninguém consegue mostrar que ela sequer existe. Algumas questões merecem sempre ser levantadas: por que em TODOS os outros esportes os calçados não têm proteção? Por que no passado os tênis não tinham proteção e mesmo com a entrada dela as lesões não diminuíram? Esse texto incrível traz alguns pontos que já trouxe outras vezes aqui no Recorrido! Confesso que tenho certa preguiça de escrever de novo do assunto… *dica do Adolfo Neto.

Em uma entrevista de 13 minutos feita em Maio com Michael Johnson pelo comentarista e ex-adversário Ato Boldon e só liberada agora, você aprende um pouco sobre o cenário de velocistas. 2 monstros!

Autor de um livro sobre ultramaratonistas amadores, Albert Jorquera fala no El Periodico o porquê correr uma prova de 110km.

Mais um vídeo da série “abra na telona a menos que você tenha vertigem com altura”! Gosto de trilha, mas não tanto! rsrs

Etiquetado ,

10 pensamentos sobre “Leituras de 3a Feira

  1. Olá Danilo, caso tenha interesse em Julho escrevi um texto sobre a entidade amortecimento e os tênis de corrida. O link é http://naturalrunningcenter.com/2015/09/21/shoe-vs-shoe-minimalist-conventional-running-shoes/

    Curtir

  2. João disse:

    Sobre o tênis sem amortecimento, eu já tinha raciocinado de maneira semelhante no passado.
    A primeira vez que eu fui sair de casa pra correr eu fiquei em dúvida sobre qual tênis usar. Tinha dois tênis de sair e um tênis de futsal. Minha escolha foi o de futsal, pois “quem joga bola tem que correr, o tênis deve ser apropriado”

    Curtido por 1 pessoa

  3. Fábio Rocha disse:

    Assuntos sobre tênis sempre gera polêmicas……..Fugindo um pouco do assunto…… Em uma roda de amigos os comentários foram sobre o tênis (NIKE) do maratonista Queniano, campeão da ultima Maratona de Berlin…….. Muitos criticando falando que era uma vergonha para marca uma palmilha sair do tênis e, eu falei que era “quase” impossível o palmilha sair e ficar daquele jeito…… Já começam a surgir rumores que surgiu bolhas de sangue e ele colocou a palmilha estrategicamente nos locais da bolha para aliviar a dor………

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      Acho uma bobagem TÃO GDE ficar pegando no pé deles sobre isso…. Tem nada de vergonha!

      Curtir

      • Fábio Rocha disse:

        Concordo! Também acho uma grande bobagem….. E a responsabilidade do tênis é totalmente do atleta…… Nenhum atleta de ponta usa materiais esportivos em uma competição antes de testa-los em treinos ………

        Curtir

      • Julio Cesar Kujavski disse:

        Fábio, lembro que quando um dos recordes mundiais da maratona foi batido, não vou lembrar o atleta, mas lembro do tênis: Adizero Adios 2.

        O atleta declarou depois que tinha recebido alguns tênis da Adidas uns dias antes da prova, e no sábado antes da maratona tirou o Adios 2 da caixa e correu com ele.

        Como falei em outro comentário, esses caras correm com qualquer tênis, pra eles não faz a menor diferença.

        Curtido por 1 pessoa

    • Julio Cesar Kujavski disse:

      Mais difícil do que a palmilha sair é o cara (correndo a menos de 3´00″ o km) dar um jeito de colocar a palmilha no calcanhar.

      Eu particularmente acho que o tênis era um pouco grande pra ele e a palmilha talvez de um material mais escorregadio acabou ficando daquele jeito.

      Esses caras são muito casca grossa, eles não ligam pro tênis que estão usando, correriam com qualquer um, ou descalços, e sempre abaixo de 3´00″ o km.. rsrs..

      Curtir

      • Fábio Rocha disse:

        Os Quenianos são ninjas rsrs . Eu pangaré nos meus 4×1, consegui afastar uma pedrinha que estava me incomodando dentro do meu tênis (coloquei ela em canto do tênis que não me incomodou mais rsrs)……..Eu não acho impossível ele ter colocado a palmilha no local das bolhas com os próprios pés rsrs……. Também Concordo que eles são “highlander” e, raçudos capaz de terminarem uma prova em condições extremas ……

        Julio se estiver com um tênis faz um teste aí…. Afrouxa os cadarços e ver se consegue tirar a palmilha com os pés rsrs…… Área de comentários do blog virou papo de boteco rs….
        Abraços!

        Curtir

  4. Adolfo Neto disse:

    Muito legal a TEDx Talk!

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: