Leituras de 2a Feira

Estou ficando repetitivo, mas minha bronca com GPS´s é porque o corredor passa automaticamente (e acha isso correto e/ou normal!) a terceirizar algo que deveria ser de sua responsabilidade. Aqui uma ode da Runner´s World para que se corra em função da sensação de esforço, não do número que o GPS indica.

O dia que um colunista esportivo decide correr

Depois do recorde mundial nos 1.500m cair nos pés de Genzebe Dibaba, era inevitável que mais gente se perguntasse: quão mais rápido ainda poderemos correr? Aqui matéria na Slate.

Ben Johnson é um trapaceiro, um ladrão, um bandido, que como muito PTista por aí, ao ser pego com o dinheiro na cueca, ou na conta da campanha, se faz de vítima, diz que outros fazem igual, que era superior moralmente, que fez pelo poUvo e que foi tudo um golpe da mídia golpista. Eu não tenho talento para defender ladrão, se descobrirem outros (Carl Lewis, brasileiro, quem quer que seja!), que se puna e pronto! Mas não venha se fazer de vítima. Foi homem para tomar? Seja homem também para admitir, canalha! Aqui entrevista do dopado incorrigível na SporTV. *dica do Frota.

No sempre interessante The Guardian, entrevista com um dos atletas mais pertinentes, Bernard Lagat. A duradoura carreira do queniano naturalizado americano traz dicas e ideias interessantes ao amador! Recomendo! *ignore sempre TUDO o que um patrocinado por empresa de tênis fala sobre…. tênis!

Vídeo motivacional do Dia: Se você puder ver apenas um vídeo no dia de hoje, que seja este aqui, o do atleta Edward Cox batendo o recorde americano dos 100m. Categoria? 85-89 anos!!!

Dias atrás o queniano Asbel Kiprop se tornou o 3º homem mais rápido do mundo nos 1.500m ao vencer incrivelmente a prova mais rápida da história na distância (*se você não viu o vídeo, recomendo FORTEMENTE que o veja aqui). Então era natural que houvesse muita expectativa de como ele iria correr a etapa de Londres da Diamond League. Se você não viu, VEJA! Kiprop é tão dominante, tão fora de série, que ele correu como se competisse contra atletas mirins! Veja veja veja!!

Etiquetado ,

19 pensamentos sobre “Leituras de 2a Feira

  1. Pò, Balu, sei que a pilantragem do Lagat foi bem menor do que a do Ben Johnson, mas você poderia ao menos mencioná-la.

    O cara é patrocinado pela empresa de calçados, a matéria do The Guardian também tem toda a cara de ter sido paga pela empresa de calçados, e ainda tem uma pergunta (parece estilo Folha de São Paulo, combinada):

    – “Então, ahn, corre alguma vez descalço?”

    E ainda colocam esta resposta como título da matéria?

    Pelos seus padrões, do que leio no Twitter, é pilantragem pura 🙂

    Curtir

  2. Tertu disse:

    A marca dos 1500 m de El Guerrouj muito próxima de cair.

    Curtir

  3. Enio Augusto disse:

    Gostei da entrevista do Lagat, principalmente da parte do GPS. Que também vai ao encontro do texto da Runner’s.
    Tenho corrido na sensação de esforço, mas levo o gps e a cada km quando apita olho para ver como foi correr “às cegas”. Ainda tenho que melhorar. Faço um ou outro treino totalmente sem olhar, mas sinto que mesmo nesses olhando a cada km já estou me acertando no ritmo moderado, confortável. O que penso que estou correndo é o que o GPS indica.
    Quando é para fazer mais forte, ainda estou errando no que penso e no que sai.

    Curtir

  4. Balu, queremos sua análise sobre o atletismo do Brasil no pan.

    Curtir

  5. Que monstro esse Kiprop. Espero que não seja um dopado.
    E que legal a câmera que acompanha os corredores.

    Curtir

  6. Penso como o Adolfo… espero eu o Kiprop não esteja envolvido com doping… ele é sensacional!!!

    Curtir

  7. adrianapiza disse:

    O mais impressionante do Kiprop é como ele chegou inteiro em Londres, é o único que ao chegar não fez a típica posição de cansaço, se curvando e colocando a mão sobre os joelhos. Todos nessa posição e ele lá com cara de e aí, era só isso?

    Curtir

  8. runrerunre disse:

    “…um ladrão .. como muito PTista por aí, ao ser pego com o dinheiro na cueca, ou na conta da campanha, se faz de vítima, … Foi homem para tomar? Seja homem também para admitir, canalha!”
    BALU! Por essas e outras que sou sua fa! Adoro pessoas que falam verdades sem medo!!!

    Curtir

  9. Marcelo Hideki disse:

    Que o Ben Johnson trapaceou e ainda se faz de vítima,realmente é lamentável,mas as vezes tenho a impressão que são mais tolerantes com alguns atletas e rigorosos demais com outros,um exemplo,fugindo do atletismo,foi o caso do Cesar Cielo.
    E se não me engano,antes,qualquer atleta pego dopado era suspenso por 2 anos,agora parece que existe punição de todo tipo,3,6,12 meses,quer dizer depende do atleta.

    Curtir

  10. […] Dias atrás coloquei uma entrevista aqui do Bernard Lagat, que é um dos atletas mais longevos em atividade. Ele vem quebrando recordes mundiais na categoria +40 anos. As entrevistas dele são ótimas porque ele é articulado, carismático, vencedor, elegante e muito inteligente, bem acima da média dos melhores do mundo, seus pares. Mas em atitude suspeita do The Guardian, fizeram uma pergunta que nunca deveria ter sido feita. Suspeita por quê? Porque ela não deveria ter sido respondida sem tirar parte da credibilidade do atleta como da própria jornalista-parça, que muito provavelmente estava lá à “convite”, ganhando seus mimos. Do contrário, a mesma matéria poderia ter sido em outra oportunidade, não em evento da marca que dá milhares de dólares ao atleta para propagandear o produto. Veja bem, não vejo nenhum problema neste tipo de evento nem com o atleta defender o uso de tênis. Ele pode ter sido 110% sincero, mas jamais pode ser acreditado, justamente porque ele tem o dele na reta. Mas a jornalista foi “parça” (de parceiro), uma categoria que muito em breve eu quero escrever a respeito com calma aqui no Recorrido, a imprensa-parça que cobre corrida no Brasil. Quem são? A absoluta maioria! Escapam 2 ou 3, não mais do que isso. Não há mais do que meia dúzia de profissionais da imprensa que cobrem nossas corridas que não tenham relação em um nível comprometedor no Brasil. Não há. Eu compro essa afirmação. Os parças vendem baratinho qualquer afirmação. Enfim, já me alonguei. A minha crítica, mais do que potencializada pelo Adolfo Neto, fez o pessoal da Xero Shoes escrever a espeito. *sim, a Xero Shoes faz tênis minimalistas, vendem seu peixe, mas eles vai no cerne da questão: de como é ridícula o tal parágrafo da matéria no The Guardian. […]

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: