De cadarços e de pisada. E também de bobagens ditas.

Eu já escrevi aqui que não leio muito o que sai nas especializadas brasileiras. O motivo é simples: a maioria dos textos ou é conceitualmente ruim de doer ou parecem ter sido escritos com uma preguiça desanimadora. Mas eu também já disse aos meus: a Contra Relógio (CR) é a melhor revista de corrida que temos. Não que eu a leia regularmente, eu só tento acompanhar mesmo a Runner´s World americana. Só. Mas aí recebi um texto bisonho da CR, justo nela… Poxa, Tomaz Lourenço… mas para ser justo com o Lourenço, comprei a edição para ler enquanto a namorada agonizava na cadeira do dentista.

Como dizia um grande professor, "papel aceita qualquer coisa"...

Como dizia um grande professor, “papel aceita qualquer coisa”…

Tem uma máxima que eu sigo que diz que quando alguém vem a você e diz gratuitamente “sou médico”, isso indica que há ENORMES chances de que ele não tenha a menor ideia do assunto do qual ele vai falar. Diz mais sobre o quanto ELE domina (pouco) do tema do que sobre você. Se ele assina “médico” em assuntos que não sejam sua especialidade, então já sei que é um Tudólogo, ou seja, especialista em tudo falando sem o menor domínio ou pudor do assunto e corre para trás de alguma credencial outra qualquer. É assim com o texto atual do Josivan Lima. Não o conheço, mas as duas vezes que li coisas dele, vi que foi ruim de doer. Reforço: não é nada pessoal, é a mensagem que é horrível mesmo. E tenho o defeito de sempre achar que a pessoa que escreve algo raso e cheio de buracos assim, deve pensar que entendemos pouco do assunto como ele mostra dominar.

Tempinho atrás eu escrevi um texto explicando o porquê eu não lia nada de Nutrição. E caí num trecho medonho falando sobre glicogênio, maratona, gordura… e vi que a pessoa destacava que era médico. Ser médico falando aquilo só tornava o erro ainda mais grotesco. É como escrever cheio de erros e assinar “professor de português” achando que isso mudaria a aplicação das regras da gramática, quando no fundo só mostra o quanto você desconhece o básico. Mas sejamos justos, o que ele disse não é lá muito pior do que você vai achar em outras publicações sobre nutrição na corrida.

Veja bem, o trecho dele eu achei procurando por uns 10 minutos em revistas antigas diversas. Eu sei que ele não gosta de mim. Eu não “não gosto” dele. Só não gosto das bobagens que ele e tantos outros escrevem. Ele simplificou a Nutrição de uma forma como nunca devemos fazer com o complexo, porque estaremos como o texto do Josivan Lima, toscamente equivocados. É de doer. Assinar médico e maratonista não garante acerto na mesma intensidade que não evita errar feio, errar rude. Foi só mais um belo exemplo dos equívocos ditos e repetidos sobre nutrição justamente aos que buscam justamente informação!

keep-calm-pois-o-papel-aceita-tudoNa edição de Maio o seu texto fala – segurem-se nas cadeiras! – que a amarração do tênis “pode interferir no nosso tipo de pisada”. Bêbado eu jamais teria coragem de sugerir algo do tipo. Assinar “médico” não faz do erro menos pior, como na verdade só o agrava. Essa é minha maior birra com conselhos de profissão, eles acham que um título dá imunidade ou nos salva dessas bobagens escritas. Na verdade eles apenas querem o monopólio de falar asneiras como essa ou como a de que “a gordura usualmente não tem muita utilidade como fonte de energia ao músculo”.

Minha outra bronca é que dá para ver por textos como esse que essa gente só use bom senso equivocado para falar, ou rótulo de suplemento e release de tênis para se embasar. A pessoa confunde ciência, com Medicina e com religião. Felicidade começa com FÉ, para ele basta amarração ou um pedaço de borracha para mudar nossa pisada que nos livrará de todo o mal, amém.

Enfim, certeza que vai aparecer gente dizendo que estou indo para o lado pessoal. Ele não gosta de mim e eu nem sei quem ele é, mas o que ele disse sobre nutrição eu achei tão tosco que corri aos meus arquivos ver se tratava da mesma pessoa. Assinou “médico” e falou bobagem, bingo!, eu ligo meu detector de “especialista de tudo” ou de bobagens. Falha muito pouco! Meu problema, vocês sabem, é sempre com ideias. E, confesso, um pouco também com a mania de algumas pessoas têm de assinar com títulos achando que isso faria de suas barbeiragens ditas menos piores. Para mim, só pioram.

Etiquetado , , , , , ,

17 pensamentos sobre “De cadarços e de pisada. E também de bobagens ditas.

  1. adolfont disse:

    A Contra Relógio vem me decepcionando faz tempo. Tem gente boa lá mas os.pontos baixos e a falta de comunicação com o assinante me fizeram cancelar a assinatura.

    Essa do “doutor” não me surpreende. Lamentável.

    Adolfo Neto

    Curtir

  2. André disse:

    Sou assinante da CR e também acho revoltante os textos do Josivan. O que um Endocrinologista esta fazendo na revista? Ele foi contratado somente para falar de nutrição?

    Curtir

  3. Luis Oliveira disse:

    A bem da verdade, dependendo de onde o laço do cadarço ficar (embaixo ou dentro do tênis, por exemplo), há de fato risco de alteração na pisada. Outra possível alteração da pisada é quando o vivente sai correndo em um pasto e pisa naquilo que os americanos chamam tecnicamente de bullcrap.

    Curtir

  4. Sacadura Junior disse:

    Leio seus textos todos os dias, este de hoje está ÒTIMO.

    Curtir

  5. Sacadura Junior disse:

    ÓTIMO

    Curtir

  6. Fábio Rocha disse:

    Amarração igual eu amarrava meu KICHUTE na época de colégio, não tem melhor rsrs …… O famoso Laço na canela não tem igual rsrs…… Super estiloso rsrs……..

    Eu Já corri com uma pedrinha dentro do tênis rsrs (quem nunca?) tem que ter muita concentração e técnica pra poder jogar ela pra um canto do tênis que pare de te incomodar rs……

    Curtir

  7. Lia Campos disse:

    Pena eu não ter mais a assinatura da revista para ler o texto. Fiquei curiosa..
    Balu, aproveito a oportunidade para lhe perguntar se você alguma vez já escreveu sobre gel de carboidrato ou publicou algo a respeito.
    Estava conversando em um grupo de corridas sobre se existiria alguma diferença significativa no rendimento de atletas amadores com gel de marcas que custam de R$ 3,00 a R$ 20,00.
    Será?
    Agradeço desde já.
    Lia Campos

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      Um gel de R$3 é tão efetivo qto um de R$20! Ter cafeína pode ajudar, mas não é isso que encarece! BCAA, vitaminas…. isso encarece. Só que não vão ajudar em NADA. Tem tb quem tem intolerância à lactose… daí talvez exija marcas especiais. Mas pra 95% das pessoas, gel sempre vá pelo mais barato (e mais gostoso!)! *no Recorrido nunca escrevi particularmente sobre gel, mas basicamente acho que mta gente usa sem precisar. Eu mesmo só uso em provas (1x em treino antes da prova)… carboidrato em treino só acima de 25km (>1h45)… basicamente, ficar usando tanto gel como os amadores usam, vc só ensina o seu corpo justamente a NÃO aprender à recorrer à gordura como substrato energético… é contra-senso!!

      Curtir

  8. Enio Augusto disse:

    Imagina o cara que corre descalço. Nunca vai poder usar o cadarço para melhorar a pisada!

    Curtir

  9. Camila disse:

    Balu, li a reportagem do cadarço hoje, e na hora lembrei de você! Bizarrice total..

    Curtir

  10. […] escolherem juntos o lado errado. E a mesma regra funciona sobre revistas de corrida quando falam de Nutrição. A quem recorrer? A um profissional? Porém, isso está longe de ser garantia, ainda assim não […]

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: