Leituras de 6a Feira

Steve Prefontaine é autor de algumas das melhores frases ditas por grandes corredores. Vocês podem conhecer muitas delas, mas a razão e quando elas foram ditas, só quem leu sua (ótima) biografia. Aqui mais informações de 14 delas.

O José Cruz que escreve no UOL é um alento nos portais. Sua coluna vale sempre a visita! Aqui ele fala de nosso delírio em querer e sediar os Jogos Olímpicos. A Dilma lançar um programa “banda larga para todos” em um país que não tem coleta de esgoto universal é sintomático. Somos um país em transe, em delírio, alucinados achando que foi um bom negócio queimar tanto dinheiro no Rio de Janeiro, a grande capital mais caótica, e que é o retrato de nosso fracasso como nação.

O Pedro Ayres me enviou uma dica de nó de cadarço “quase tão antigo quanto andar para frente”. Ele “era conhecido na Grécia como ´nó de Hércules´. Tão simples quanto quase indestrutível, pois quanto mais pressão o pé exerce nele, mais preso ele fica”. Nós 2 concordamos que é um nó que Nassim Taleb chamaria de antifrágil, pois resiste ao tempo, modismos e se fortalece à instabilidade. Aqui o vídeo com a dica!

Um dos melhores pontos que já ouvi sobre o doping é o quanto ele é prejudicial à Teoria do Treinamento, isso porque no fundo no fundo você acaba sem saber se o atleta melhorou por alguma inovação ou por puro uso de substâncias hormonais proibidas, por exemplo. Isso sem contar o acaso! Pois um estudo muito interessante fazendo levantamento de resultados olímpicos do século passado alega que o doping pode ter trazido melhoras pontuais, em indivíduos, mas no geral fez os resultados piorarem. O doping seria uma espécie de disseminador de “ruído” atrapalhando os treinadores e atletas a entender o que é o “sinal” no treinamento. Teoria MUITO interessante!

O ser humano é bisonho… soube pelo Adolfo Neto que a decisão da Vetor de não permitir acesso às baias de largada aos NÃO- inscritos gerou reclamação, até de inscritos! Como pode?!? As pessoas confundem democracia com anarquia, espaço público com espaço de todos, ruas com o quintal de sua casa. Neste final de semana houve as finais dos campeonatos estaduais de futebol. Vários estádios “públicos” foram palco de jogos. Por que não assistir sentado ao jogo sem ingresso na linha da lateral, né? Afinal, o espaço é “de todos”… tenha dó! Nem vou comentar a lóJica dessa gente…

O decatleta campeão olímpico Bryan Clay, agora aposentado, tinha um problemão em mãos: sua filha tinha um dente de leite caindo. Como ele ajuda? Com seus talentos no Lançamento de Dardo. Veja aqui! Demais!

Abaixo o vídeo com a campanha da PUMA PWRCool / Cooler is Faster!

Etiquetado ,

9 pensamentos sobre “Leituras de 6a Feira

  1. martinhovneto disse:

    Acho as olimpíadas e a copa do mundo aqui algo surreal. Me divido em sentimentos, porquê é putaquepariumente bacana ter a possibilidade de assistir estes eventos de tão perto, entretanto eventos esportivos deste porte são interessantes em lugares onde já existe uma pré estrutura (infra ou macro) e uma cultura de esporte levada a sério. Transformação cultural é de base, leva gerações. Não é empurrando uma olimpíada pelo pão e circo que vamos ser o país provedor do esporte nas escolas e universidades (normalmente celeiros de atletas). Mas eu ainda quero me enganar (nem que seja só por esperança) que uma olimpíada deixe um legado mínimo.

    Preciso de uma camisa com ar condicionado dessas da puma kkkkkkkkk

    “What you use javelins for once you’re retired.” Rí demais desse vídeo kkkkkkk (mas fiquei apreensivo esperando a mandíbula da menina ir junto, tenso!)

    Curtir

  2. Rafael disse:

    Sobre não permitir acesso às baias de largada aos não – inscritos
    Acredito que se for feita uma pesquisa entre os participantes. 90% estão a favor da não permissão.
    Achei uma ótima iniciativa, já gosto que eles separam por faixa de tempo os corredores que participam das provas. Vejo gente treinando para entrar no pelotão quenia, na próxima corrida.
    Os organizadores estão de parabéns.

    Curtir

  3. Julio Cesar Kujavski disse:

    Vi uma corrida cujas inscrições haviam se encerrado e que estava escrito algo assim no site:

    “Você que não conseguiu se inscrever não fique triste, venha participar da prova com a gente, apenas pedimos para não atrapalhar os inscritos no funil de chegada.”

    Eu devia ter salvo a fonte pra mostrar aqui, mas juro que é verdade.

    Curtir

  4. Marcos disse:

    É realmente muito lamentável a gestão de diversas questões que envolvem o esporte no Brasil. Tem uma coisa da gestão do Município do Recife, com recursos federais também, que é indignante. Tem um Parque aqui em Recife sendo “construído” desde junho de 2011. Está inacabado atualmente. Está se acabando. Tem uma pista de atletismo atendendo todos os requisito IAAF se deteriorando. Ele margeia o Rio Capibaribe, num conjunto de parques que margeiam o rio que corta Recife. Essa pista talvez um dia até pudesse aparecer naquele site citado antes por aqui. A questão talvez seja o fato do parque ser construído numa área dotada de menos recursos (justamente uma das áreas que mais precisa), talvez se fosse numa área “rica” (para usar uma expressão de fácil entendimento), estivesse acabado. É triste. Ultimamente tenho pensado em fazer algo sobre isso, espero que consiga.

    Seguem links:

    http://www.leiaja.com/noticias/2014/11/04/sem-prazo-de-entrega-parque-do-caiara-ja-esta-sendo-usado/
    (cobertura fotográfica boa – tem uma foto da pista que sonho correr um dia – acho que vou lá daqui uns dias executar uns tiros)

    http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/geral/noticia/2015/01/02/reforma-do-parque-do-caiara-deveria-ter-sido-concluida-ha-dois-anos-162647.php

    http://www1.leiaja.com/noticias/2013/12/30/apos-tres-anos-obra-do-caiara-permanece-inacabada/

    Curtido por 1 pessoa

  5. adrianapiza disse:

    Sobre as olimpíadas, lembrei de um livro que há um tempo vi uma reportagem, “The Olympic City”, na verdade um projeto fotográfico onde a idéia é mostrar através das fotos o que acontece com a cidade depois que os jogos acabam….achei muito interessante! Até na época comprei a versão digital e-book. São quase 200 fotos de cidades que sediaram os jogos. Algumas fotos são tristes de se ver…
    http://olympiccityproject.com

    ” Direita sobre esquerda, esquerda sobre direita “: aprendi assim esse nó direito quando era bandeirante.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Nishi disse:

    Meu varal caiu. Nó torto…

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: