Leituras de 2a Feira

Para quem gosta de unir férias com corrida nos EUA, aqui duas dicas da Runner´s World. Na verdade, 30 dicas! Primeiro as 10 melhores grandes maratonas segundo a publicação americana. E aqui 20 Meias Maratonas menos conhecidas, mas igualmente imperdíveis! Nos 42km sinto falta da belíssima Big Sur International Marathon e da Flying Pig Marathon. Nos 21km estranho a ausência da Meia de Nova Iorque.

7 corridas diferentes e inusitadas pelo mundo.

Alguns dias atrás eu postei um texto ótimo sobre xadrez e trapaça. E me perguntei: o que leva corredores amadores a trapacear? Tenho minhas apostas (achismo e chute puro): as redes sociais fazem muita gente trapacear esperando aprovação de parentes, amigos ou mero conhecidos. O nosso ego é enorme, somos vaidosos, fazemos papel de modesto, mas é uma humildade forçada que nada mais é do que uma vaidade esperando aplausos. A pessoa corta caminho na calçada, rouba no GPS, toma substância proibida… vale tudo! Aqui uma entrevista interessante com um especialista que dá palpites do que leva alguém a fazer coisas assim ainda que não haja benefício material nem financeiro.

Leitores da Run Haven listam as coisas mais bisonhas e estranhas que presenciaram enquanto corriam. E com vocês? Se for mesmo bizarra sua experiência, eu publico aqui um post parecido!

Lembro de um passado não muito remoto que uma Marca esportiva pagava uns R$200 por minuto que você aparecesse liderando uma corrida televisionada da Yescom/Globo. É por isso também que a descida inicial da São Silvestre até hoje não é mais transmitida porque ainda parece uma espécie de migalha para pombos. Na Maratona de Boston dias atrás um amador fez um gesto MUITO legal liderando por 1 milha a prova. Aqui detalhes do feito! Demais quando você entende a razão “nobre” e o sacrifício da escolha! *dica do Luis Oliveira.

Se você assistir ao vídeo abaixo feito para a despedida do mito Paula Radcliffe e não se emocionar, é fato, você tem pelos no coração! Talvez eu me arrependa de compartilhar com vocês algo bem pessoal, mas blog não deixa de ser um pouco disso. Desde que saí de meu último emprego me perguntam se não tenho vontade de voltar a esse mercado. Só há um lugar para o qual eu me ofereceria como fez Ayrton Senna em 1992 para a Williams, ou seja, para trabalhar de graça. E esse lugar seria na Nike. Nenhuma empresa (nenhuma!) motiva melhor, emociona mais ou fala melhor a língua do atleta amador, de qualquer esporte que seja!, melhor do que eles. Ninguém! Você pode ter as suas reservas com a empresa (serem americanos têm um peso que você não vai querer admitir), mas é nessa linha! O motto da marca não está na qualidade do material sendo que, afinal, tênis são todos iguais, só não vê quem não quer ou não tem experiência para entender. O coração deles está na alma, está na identidade, no estilo. E isso, ninguém faz melhor do que eles. Reforço: ninguém. Tempo atrás eu disse que um vídeo da ASICS “era tão bom que até parecia da Nike”. Houve quem se ofendesse e visse nisso mágoa. Não era. Era só minha sinceridade com vocês. O ótimo das outras parece o padrão mínimo de qualidade da marca do swoosh. #ThanksPaula #ThanksNike

Etiquetado ,

9 pensamentos sobre “Leituras de 2a Feira

  1. Flávio Silva disse:

    Perfeita a hipótese sobre a trapaça. O Gregorio Duvivier publicou na coluna dele de hoje na Folha um comentário nessa linha. Por isso saí de todas as redes sociais há uns seis meses. E nunca fui tão feliz. Não preciso mais ver gente que não peida, que não fede, que ta sempre feliz, que sai bem em fotos e que manda muito bem em todas as provas. Eu mando mal na maioria. Termino com dor, sangrando, perco unhas e nunca faço tão bem quanto eu gostaria. Na última quebrei. Mas não me dopo e não vivo pros outros.

    Sobre Paula e Nike, penso o mesmo que você. Adoro ver os super atletas de fim de semana (aqueles ali do Face) discutindo tênis e marcas (se afogando nas falácias que você mesmo já discutiu aqui). Em geral me calo porque sou um conflict avoider nato. Só me lembro sempre que foi a Nike que me incentivou a correr. Foi aquele app bobo que me desafiou. Foi ela que disse que dava pra fazer 10K, 21K e Maratonas. E é graças a ela que hoje corro. Não foi a Asics, não foi Mizuno (argh) nem tampouco a Adidas. Foi a vírgula.

    Curtir

  2. martinhovneto disse:

    Desde a época das aulas de administração que eu procurava vídeos da nike para demonstrar que motivação é emocional e não racional. Tb tenho essa paixão pela publicidade dela.
    Vi o comentário do colega acima e não pude deixar de me identificar. Quem me motivou a correr foi um app tb, o runkeeper. Eu nem uso mais ele, mas deixo instalado por apego rsrs.
    Sobre as bizonhices de corrida a minha ultima foi em uma “corrida de aventura” domingo agora que eram 3 voltas em um circuito em mata fechada, só uma “picada” aberta, passei 2x por uma raiz pensando “rapaz que raiz perigosa, isso pode derrubar alguém” e na 3x eu topei na bendita raiz kkkkkk.

    Curtir

  3. Sobre a Nike, este texto do The Onion diz tudo:
    http://www.theonion.com/article/nike-to-cease-manufacturing-products-1687

    Sobre a Paula, ser fanboy dela é (era) como ser fanboy do Lance Armstrong. Só engana os bobos que acreditam no antidoping.

    Curtido por 1 pessoa

  4. adrianapiza disse:

    Alguns meses atrás correndo nas dependências da raia da USP, no circuito que margeia a raia, quando estava lá no muro que separa a marginal, dei de cara com uma capivara enorme sentada no caminho. Parei na hora, e comecei a andar calmamente e passei por ela bem devagar….e aí então saí correndo feito louca! Não sei se capivaras atacam, mas fiquei com medo!

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      hahahahahaha capivara é um coelho gde e sem orelhona, 100% herbívoro… deve ter ficado com mais medo do que vc, só que vc correu antes!! Qq cachorro oferece mais perigo rsrs eu já tive que pular cobra em Sergipe qdo vi que estava para pisar nela… e a reação? Correr! Instintivo rsrsrs

      Curtir

      • adrianapiza disse:

        Capivara de fato é um bicho esquisito…uma mistura de rato e vaca, um roedor que come capim…mas sempre parto do princípio que qualquer animal quando se sente ameaçado, pode atacar. Não há dúvida que o mais perigoso é o cachorro….o Mauricio já teve o calção rasgado por um cão, e por pouco a coisa não foi mais séria…Na dúvida, sempre corra rsrs!

        Curtir

      • Pedro Ayres disse:

        Uma dúvida: vocês realmente correm de cachorros? Baseado na longa experiência com bicicleta, se você diminuir a velocidade o cachorro perde o interesse, você se afasta do território dele e volta ao ritmo. No caso da bicicleta é fácil sprintar com um cachorro, logo ele perde o interesse. Mas correndo… acho difícil correr mais que um cachorro por uma boa distância. Eu sigo o mesmo que aprendi pedalando, passo caminhando, até que o bicho perca o interesse. Curiosamente essa é a primeira dica da matéria da Runner’s World sobre ataques de cachorros:

        http://www.runnersworld.com/running-tips/mean-dogs-bite

        Curtir

  5. A coisa mais bizarra que eu já vi em uma corrida, tinha claro que ser na São Silvestre, ano passado (2014), tinha um cara correndo todo cagado (vou poupa vocês dos detalhes nojentos), o pessoal passava por ele e pediam para ele ir embora para sair da corrida, e o cara continuava correndo como nada estivesse acontecendo como se não fosse com ele, eu mesmo forcei o ritmo para fugir do cheiro.

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: