Leituras de 2a Feira

Leitura Obrigatória - BLOGLeitura obrigatória: Para quem pode acompanhar os Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984 (não é o meu caso), uma leitura mais do que essencial com a Runner´s World relembrando como a realidade era outra ao contar sobre a talvez maior seleção olímpica de atletismo de todos os tempos.

Onde estaria e o que estaria fazendo Tim Montgomery, banido do esporte por doping, o americano que já foi recordista mundial dos 100m? Belíssima matéria resgata o ex-atleta.

Estou longe de gostar do Mark Remy, mas este texto dele me chamou atenção. Correr pode ser bom, pode ser o “vício” de muita gente, pode “ser tudo” como alguns gostam de deixar claro em blogs, redes sociais e tatuagens. Não vou mentir: tenho um ENORME pé atrás com gente que pensa assim. Sabemos que a corrida faz bem (e exageramos fortemente os seus benefícios que não são nada exclusivos dela) e fingimos ainda não saber que ela tem um alto custo além não servir pra muita coisa. O “aplicativo da Nike” do qual falei aqui dias atrás era humorístico, mas há sim quem corra fugindo de algo maior. E isso é perigoso. Digo perigoso porque alguns demônios não são apenas problemas pequenos, são doenças. Se você quer corrida como Terapia (com T maiúsculo), minha dica: não procure um treinador, é (de coração) mais sadio procurar outro profissional. Isso não é sinal de fraqueza.

Off-topic: Não posso nunca deixar vocês sozinhos que fazem besteira… em março houve um debate entre Malcolm Gladwell e David Epstein sobre a teoria das 10.000 horas (que não é de Gladwell) e ninguém foi capaz de avisar! Eu ainda não vi, mas já está na fila! Impossível não ser uma hora muito produtiva assistindo no YouTube!

A Sports Illustrated fez uma lista bisonha, nonsense de quais seriam os 50 atletas mais em forma do mundo. Ela é muito estranha quando você para e vê que eles não sabem o que é “agilidade”. *do atletismo temos Meb Keflezighi em 46º, o decatleta Ashton Eaton em 19º, o versátil Marquise Goodwin em 12º e a fera Usain Bolt em 3º.

Lorde Sebastian Coe (ex-recordista mundial dos 800m) reflete um pouco sobre o impacto da tecnologia no esporte.

Vivemos num mundo chato onde procuram pelo em ovo. Jon Gugala destila sua ira contra o comercial abaixo dizendo que ele é sexista e machista. Vendo eu não sabia de qual produto se tratava. Tentem vocês! *para melhor análise, eu assisti 27 vezes pra entender melhor

Etiquetado , ,

7 pensamentos sobre “Leituras de 2a Feira

  1. Recentemente li um livro do prof. e psicólogo Martin Seligman em que ele defende a idéia de que as psicoterapias atuais e a medicação psiquiátrica não são nem de longe tão eficazes alguns profissionais afirmam. Ele cita, por exemplo, um estudo que relatou que a diferença de eficácia entre um moderníssimo antidepressivo e um placebo era apenas de 10%. Além dos que procuram ajuda por preconceito ou desinformação muita gente procura e não consegue algo eficaz. E como a corrida ajuda em alguma coisa nessa área (quanto eu não saberia dizer) abre-se a brecha para um discurso simplista tipo “psiquiatra pra que? vai correr!”. Besteira. Um sujeito que está caído, de cama, numa crise depressiva JAMAIS vai conseguir correr. Precisa de ajuda isso sim.

    Dito isso, meu palpite é que a corrida serve sim como uma “válvula de escape” (evitemos o termo terapia) para várias pessoas que de outra forma precisariam de medicação psiquiátrica. Mas é só palpite mesmo pelo que sei as pesquisas ainda são incipientes nesse assunto.

    Curtir

  2. Luis Oliveira disse:

    Opa, discordamos.

    Minha reação normal a quase qualquer comercial é negativa. Não gosto de ser ofendido pela tentativa quase sempre bastante primária de manipulação. Algumas categorias de produtos são tão abertamente caricaturas (cerveja, por exemplo, ou carros) que eu me pergunto quem é o idiota que aprova essas despesas com publicidade.

    O anuncio da Tom Tom é um ótimo / péssimo exemplo. Não é preciso enxergar pelo em ovo, o ovo está bem à mostra e é bastante hirsuto. O idiota do criativo desconhece quem é o público alvo e o que está vendendo. Faz piada fácil para quem tem a idade mental do adolescente embasbacado do filme (de longe, a pior parte). Quem sabe ele não seja idiota, só intelectualmente desonesto. Sabe que não criou qualquer valor para seu cliente, mas não liga.

    Curtir

  3. Rodrigo Richard da Silveira disse:

    Balu, vi o comercial 100 vezes… confesso que até agora não descobri o que está sendo vendido. Acho que irei ver mais umas 100 vezes… hehehe…

    Curtir

  4. Martinho disse:

    Balu, reduza as 10 mil para 20. Olha esse TEDx.
    The first 20 hours — how to learn anything: Josh…: http://youtu.be/5MgBikgcWnY

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: