Leituras de 3a Feira

Uma produtora independente tenta filmar um documentário sobre 18 atletas negros que foram representar os EUA nos Jogos Olímpicos de 1936, num ambiente nada amistoso. Quem conhece a história sabe que na Alemanha Nazista eles foram melhor tratados do que no próprio país. Na torcida pra que saia do papel! Aqui o link para ajudar e para ver uma espécie de trailer.

A Runner´s World (sempre a americana, nunca confunda) é uma revista excelente, mas tem dois vícios péssimos, insuportáveis, quase perturbadores. Eles têm uma tara por crianças pré-adolescentes correndo longas distâncias. Se você colocar seu sobrinho de 10 anos pra correr uma prova de 30km, terá sua manchete. Eles gostam disso e fazem uma nota tímida questionando se é bom ou ruim. É sabidamente ruim, é jornalismo rasteiro e vagabundo. É como aquele jornalista incompetente e sensacionalista que fala de tragédias que apenas geram… mais tragédias. Jornalista ruim faz muito mais estrago que Médico ruim. Mata no atacado enquanto o “dotô” mata no varejo. Outra tara deles é sequências de dias correndo. Acho que quem passa tanto tempo correndo ou é viciado, e aí falamos de doença mesmo, ou tem uma vida tão aborrecida que correr virou a essência. Daí você precisa de 30 anos correndo pra ter suas 15 linhas de fama. Enfim, cada um faz o que quiser da vida. A The Atlantic conseguiu em uma matéria o que a revista não conseguiu em 30 anos: uma matéria completa, bela e pertinente sobre quem não consegue para e correr. *”Even Forrest Gump was smart enough to quit running and get on with his life.”

Na Running Competitor o porquê a prova de Milha (1609m) ainda importa.

E mais sobre a campanha Bring Back the Mile de Ryan Lamppa.

Um tempo atrás, o leitor Paulo Braga mandou a história de uma escolinha de atletismo no interior da Bahia que vive no perrengue do qual já falei aqui 2 ou 3 vezes. O valor de um pacote completo de Psicólogo e Nutricionista para o Caribe já ajudaria muito, mas nossas confederações estão preocupadas com outros amigos. Tenho minhas reservas ao assistencialismo do Luciano Huck, mas você tem alguma dúvida de que ele fez mais do que quem deveria de fato fazer? Aqui link de uma matéria de seu programa mostrando ao país gente que faz. E sem recursos públicos!

Daqui menos de 2 meses começa o ótimo Commonwealth Games em Glasgow! Estava me programando, mas não vai ser dessa vez que volto pra Escócia. Abaixo você tem um vídeo de 90 segundos com a adaptação do estádio de futebol para a pista de atletismo. Minha sugestão é transferir os Jogos Olímpicos de 2016 pra lá!

Etiquetado , ,

3 pensamentos sobre “Leituras de 3a Feira

  1. Luis Oliveira disse:

    O melhor do Commonwealth Games? Teremos Michele Jenneke. Não precisava mais nada.

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: