Qual o seu sonho nos 21km??

Qual o tamanho do seu sonho em uma Meia Maratona? No Brasil em 2013 foram cerca de 75.000 concluintes nos 21km. Cada um tem sua história! Desde aquele que corre para ganhar a prova, e consequentemente seu salário, passando pelo amador que quer correr rápido treinando nas horas livres chegando àquele que corre contra o relógio tentando vencer as cerca de 3h30 do tempo limite. E no fundo cada um acha que a sua história é especial.

Um dos gráficos mais interessantes que já vi sobre maratonas é o efeito de metas arbitrárias no comportamento humano. No caso, um estudo feito com uma base de 9 milhões de resultados em 42km mostra que os corredores se esforçam para correr abaixo de números redondos (3h00, 3h30, 4h00, 4h30 e 5h00). Talvez uma base ainda maior revelasse que esse comportamento se estenderia para 5h30 e 6h00. O Brasil ainda tem um número baixo de concluintes pra que tenhamos uma mostra que revele algum comportamento evidente. Fomos somente cerca de 12.000 ano passado nas maratonas brasileiras.

Além disso, padecemos da dificuldade enorme de acesso aos dados porque ainda temos a ideia reducionista de que quanto maior a prova, melhor e mais caro seria uma cota de patrocínio. Então usei uma base de dados de 4 anos de Golden Four ASICS. Depois de eliminar dados de cadeirantes (são mais velozes) e a elite, que têm o estímulo financeiro ditando seu ritmo, já dá para reconhecer um padrão com a base de 32.000 resultados. Abaixo você tem o gráfico (*clique para ampliar e ver detalhes). grafico 21km O quê você consegue enxergar? Basicamente (e pra termos certeza a base teria que ser maior do que a atual de 32.000) podemos ver na linha preta (marca de 2h00 de tempo líquido) que o sonho é baixar das 2h00. Esqueça a busca por performance, Top 100, 4’00”/km… arrisco afirmar que quem corre 21km no Brasil quer é baixar das 2h00!

Esqueci algo? Algum outro filtro poderia indicar outros interesses? O que você me diz?

Etiquetado , , ,

30 pensamentos sobre “Qual o seu sonho nos 21km??

  1. Hélio Shiino disse:

    Você tem uma virtuosa e cirúrgica fascinação por números e gráficos, hein!!!!!

    O que poderíamos dizer se o quadro a ser analisado fosse além de um Raio-X??? Uma tomografia computadorizada???

    Todos nós sabemos que a idade pesa, e muito!
    O gráfico acima nos engana achando que todos estão dentro de um mesmo perfil etário onde entre o mais jovem e o mais velho atleta podemos considerar estarem com o mesmo vigor físico. O que não é verdade!
    Faixa etária é um filtro que é exibido comumente no resultado final.
    Sugeriria apenas isto.

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      O problema é que a amostra por idade é mto baixa. … =|

      Curtir

      • Adriana Piza disse:

        Além da a mostra ser baixa, eu diria que é pouco confiável….me impressiona o número de pessoas correndo com inscrição de outra, principalmente em provas onde as inscrições terminam muito cedo.

        Mas acho que no caso deste gráfico, não muda o final….tanto faz se é um cara de 30 anos no seu limite tentando baixar as 2 horas ou alguém mais velho que tinha 1:40 nos bons tempos e hoje busca o sub 2 horas. O que mostra é a busca do sub 2. E no caso da meia, o sub 2 fica evidente porque é ao redor desse único número inteiro onde se concentra a maioria. Sub1:30 talvez estivesse mais evidente se a amostra fosse maior???

        Curtir

      • Danilo Balu disse:

        Eu chutaria ainda 1h46 (=5’00″/km)…

        Curtir

  2. Felipe disse:

    Sem dúvida, Balu. Se eu pegar e perguntar para 10 amigos que correm 21km, a maioria dirá que baixar de 2h00 é a meta.

    Curtir

  3. Julio Cesar Kujavski disse:

    Se a meta da maioria é baixar de 2 horas não é um tanto estranho que a Asics venda sua circuito de meias como boas para “performance” ? 2 horas na meia não é exatamente o conceito de performance.

    Curtir

    • Julio, se vc corre 10km pra 60′ e queira baixar para 59’30”, já estará visando performance. A performance não é algo que esteja relacionada ao pessoal mais rápido ou lá da frente. Pra um senhor de 70 anos, um obeso, um mega trabalhador ou um estreante, correr sub 2:00hs pode ser uma excelente performance.

      Curtir

  4. Tadeu Góes disse:

    Eu as corro sempre para ficar abaixo de 2 horas. Já completei 04, todas entre 1:56 / 1:58.
    Uma por ano. Tenho hoje 56 anos.

    Curtir

  5. Hélio Shiino disse:

    Queria saber quem foi que arbitrou como número mágico e cabalístico o valor de 2 horas para a Meia e de 4 horas para a Maratona…
    Só penso que quem arbitrou, fez um desserviço esportivo muito grande!

    Fica uma marca que magnetiza quem está em busca dela, e faz acomodar quem já atingiu. — Não estou dizendo que é regra geral! —

    O que se devia incutir na cabeça dos atletas é que a marca “divisora de águas” será sempre sua última melhor marca. É essa marca a ser batida. Essa deve ser a meta de todos!

    Garanto que se assim pensassem, a curva do gráfico teria uma outra forma!

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      Ninguém estabeleceu… Cada um estabeleceu e assim ficou.

      Curtir

      • Hélio Shiino disse:

        Cada um estabeleceu e assim ficou porque se ouve de terceiros.
        Pegou para si e a fez como uma meta estática.
        E assim passando de “geração a geração”.
        É a tal da tradição.
        Mas enfim…

        Curtir

      • Danilo Balu disse:

        Não é herança, é como diz o texto que coloquei link… meta arbitrária. .. é intrínseco!

        Curtir

      • Opa……queria dar um pitaco no assunto….Li o comentário de Hélio Shiino e respeitosamente discordo, as marcas se estabelecem através de quantificações médias estabelecidas por pesquisas de prospectivas randomizadas ou simplesmente pelo empirismo adquirido (que não pode ser desconsiderado como formador de conhecimento). Em uma média de resultados para maratonas, observa-se a relutante marca das 4h…..assim como vemos a insistente permanência da marca de 2h (que ainda não caiu, será que um dia cai?) …então, eu vejo que metas de tempo como as sub 4, sub 3 e outras são válidas sim, o que não descarta as metas pessoais, talvez alguém possa querer baixar das suas 4h 27′ 33″ , mas isso é individual….Esse comportamento baseado em padrões é muito comum, a gente faz isso o tempo todo, colocamos o despertador para as 5h, 5:15h, 6:00h…e por quê não 5: 03′ 27″ ? seria um horário bem pessoal para se acordar não é?! Nem por isso quem marca um horário redondo para algo, faz um desserviço a comunidade…..abração…:)

        Curtir

      • Danilo Balu disse:

        O paralelo com alarme é sensacional!!!

        Curtir

      • Hélio Shiino disse:

        Olá João Egidio!

        Entendi sua explicação que faz sentido sim.

        O desserviço que comentei não foi no sentido pejorativo e sim no sentido construtivo. Construtivo para o bem do nosso quadro esportivo.

        Foi dito querendo puxar pelo brio do atleta e fazendo provocar um Q de ousadia.
        Se ele for para a prova com a cabeça voltada para bater, vamos colocar as 2 horas que está em questão, ele, fatalmente baterá em um tempo pouco abaixo das 2 horas estabelecidas como meta. Pois ele esteve focado nas 2 horas. Mas se ele for com a cabeça para melhorar a sua última melhor marca, é capaz dele não só bater a meta de 2 horas como ficar surpreso por ter pulverizado em minutos consideráveis.

        Os números foram outros mas tive, recentemente, uma ótima experiência! Pulverizei de longe a hora-meta a ser batida pois corri tão somente dando o meu melhor para baixar a minha última melhor marca.

        As metas dinâmicas te darão um horizonte muito mais distante e promissor! O importante – seja qual for o seu melhor tempo! Ela te freia o seu ímpeto de querer, instintivamente, a pular etapas importantes!

        Que não tenhamos a intenção de nos prender e fazer da meta do fulano, sicrano ou baiano, a sua. Um mero repetidor de paradigmas. Cada um é cada um. A sua dedicação de treinar é diferente e pode ser muito maior do que de terceiro, consequentemente o resultado será uma surpresa bastante agradável!
        \ (^o^) /

        Curtir

  6. No caso do gráfico que mostrou o que pude pensar foi que a grande maioria é de atletas de um nível “intermediário” ou “avançado” para um amador ( se é que existe esse tipo de classificação) que o grande público corre entre 1’27″ e 2’27″, ou seja, a maioria corre para vencer a sí próprio, corre pra baixar tempo e não para ganhar a prova ou então só completar… A maioria quer uma prova com o percurso que favoreça baixar sua própria marca e saltar para níveis mais rápidos, baixar lá os 2 ou 3 minutos de ouro na sua própria melhor marca….Então no meu ver quem organiza tem que pensar em percursos que possibilitem a galera baixar tempo….O melhor traçado pra todo mundo sair feliz….

    Curtir

  7. Andre Dias disse:

    Ola Balu, interessante a sua analise.

    Pra mim o gráfico mostra que a maioria concluiu em pouco menos de 2h. E só. Haveria a necessidade de saber qual era o tempo pretendido pelos participantes para inferir que “quem corre os 21k quer baixar das 2h”. Difícil imaginar que quem completou em 2h30 tivesse como meta completar em 2h.
    O circuito Asics Golden Four tem um forte apelo de competitividade, convidando os participantes para quebrar seu recorde. Generalizar este promedio para o Brasil pode não ser muito apropriado. Acredito que em outras meias deva prevalecer resultado médio mais modesto, pra cima das 2h e ai resultado geral subiria para as meias no país

    Abraços

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      Mais ou menos, Andre… a primeira conclusão, deixei no texto, é chute porque a mostragem trata apenas da Golden Four e em 4 cidades, não abrange todas as Meias do país. O que mostra o gráfico não são apenas números…. qdo vc olha o padrão descobre JUSTAMENTE que a curva perde o padrão na casa das 2h00. E essa é a quebra do padrão que vai dizer alguma coisa…

      Curtir

  8. Alexandre Andrian disse:

    Danilo, eu gosto muito dos seus textos. Acho que você leva para um nível de análise mais interessante que o normal. Animal a informação.Só senti falta do % das faixas nas barras e tenho curiosidade de isolar só os homens (acredito que a amostra das mulheres seja pequena… mas queria ver só dos homens).

    Eu sofri tanto para fazer 1:22 que eu achei que eu fosse estar mais sozinho.. hahahah =)

    Quanto a performance.. vejo hoje os corredores correndo muito “para terminarem”, se importando relativamente pouco com performance.

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      Não entendi a questão das % das faixas… como vc diz?
      Vou depois fazer só com homens… acho que tirando as mulheres a quebra na curva seja ainda maior!

      Curtir

      • Alexandre Andrian disse:

        Isso que você fez é um histograma, sei que o gráfico é visual, mas gostaria de saber qual a representatividade de cada grupo em %. Por exemplo, quantos % estão na barra do 1:30? e das 2:00? e em 1:20 ? Tal como você, eu preciso de números e gráficos.

        Curtir

  9. Alexandre Andrian disse:

    Ah! E concordo com seu chute no post do Helio… acho que o pace de 5:1 é forte como meta das pessoas (que buscam um mínimo de performance), porém creio que as 2:00 ainda sejam mais “cabalisticas” e capturem um grupo maior de corredores!

    Curtir

  10. Bem interessante isso. Acredito que na meia 2 horas é um número a ser batido logo no início. Depois, vem os números redondos de 5 em 5 minutos. Pelo menos no meu caso. Agora estou na luta para fazer sub 1h40′. Mas se fizer sub 1h41′ já dá recorde pessoal e fico feliz. O tempo de corte é a gente que faz.

    Curtir

  11. […] ser no frio, plana e pra tempo, é discurso de alguns, não de todos. Um tempo atrás, por exemplo, mostrei os dados aqui da Golden Four ASICS, uma prova que tem o discurso de ser feita “pra tempo”. Repare na enormidade das […]

    Curtir

  12. […] Em outro post aqui no Recorrido mostrei o padrão de curvas dos concluintes da Golden Four ASICS de 2011 a 2014. Não é correto estender esses dados como sendo o comportamento de todo corredor brasileiro nos 21km, mas é claro que há uma inflexão na curva exatamente no ponto das 2h00, mostrando ser esse um desejo acima do comum para aqueles que correm a distância. De modo um tanto provocativo eu disse: o sonho do corredor de Meia Maratona brasileiro é correr abaixo das 2h00. […]

    Curtir

  13. […] crescente e contínuo de 14h até 29h. Mas as pessoas fazem de tudo para terminar até 23h59. É um comportamento muito parecido com os corredores de 21km e Maratona que se acabam para chegar antes da… e das 4h00 de prova, respectivamente. O cérebro humano é incrível e […]

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: