Leituras de 5a Feira

O salto com vara é ao lado do levantamento olímpico o gesto esportivo tecnicamente mais complexo que existe. Dentre todos. Todos. E é justamente essa a especialidade que a adolescente americana Charlotte Brown escolheu. E ela é muito boa. Só um detalhe: ela é cega! O curto vídeo da ESPN W sobre ela é emocionante. E você? Qual desculpa vem arranjando para não treinar esses dias?

O leitor Paulo Cezar Braga mandou um quiz on-line divertido. Nele você vai preenchendo os nomes dos recordistas mundiais. E como quase todo recorde mundial, você tem que lutar contra o relógio. Duvido você conseguir!

Se você for bão mesmo, então divirta-se com esse outro que ele também mandou: a lista dos campeões olímpicos (masculino) nos 100m desde 1896! Em suas marcas… Prontos… VAI!

Correr a Milha em menos de 4 minutos está longe de ser atleticamente algo tão inimaginável quanto outras marcas no atletismo. Por isso que Jon Mulkeen demonstra aborrecimento há tempos com isso. Nesse belo texto ele dá números para apoiar seu inconformismo. Porém, o fascínio está justamente em seu simbolismo: a distância, o tempo redondo e curto, ser disputado em 4 voltas, a dificuldade… David Epstein fala a respeito dessa obsessão com a marca.

Ainda no assunto Milha, ótimo texto do Outside pergunta: Por que a Milha morreu e vale a pena ser salva. BELO histórico da prova ao longo das décadas no século passado!

A prova foi em Março, mas o novo vídeo recap da Maratona de Los Angeles é emocionante! Demais!

Etiquetado , ,

5 pensamentos sobre “Leituras de 5a Feira

  1. Hélio Shiino disse:

    – Por que a Milha morreu e vale a pena ser salva.-

    Para minha cabeça, não dou como morta mas como agonia mesmo! Ainda há uma dificuldade pessoal muita grande em raciocinar em milhas. Assim, de cara, não consigo ter uma noção de distância nesta unidade de medida. Volta e meia, quando acompanho provas de fundo em que o site exibe parciais de tempo dos corredores a partir da distância percorrida em milhas, dou aquela pequena travada e faço, rapidamente, a conversão para kilômetros. – Mas quem é que não trava quando vê distâncias em milhas, peso em onças etc?

    Mas vale a pena ser salva sim pelo motivo de termos provas com distâncias intermediárias entre 10k, 21,1k e 42,2k.

    Essa série de Meias da Mizuno por exemplo. Uma salada total!!! – “Mizuno 13.1 Half Marathon” – O nome da prova tem o 13,1 em alusão a unidade de medida em milha ainda que não bastasse dizer que é uma Meia Maratona…

    No Brasil, há diversas provas de 10 milhas, mas eu não conheço uma sequer de 20 milhas.

    Inusitadamente, Ribeirão Preto-SP e Guarapari-ES tem provas de 6 milhas!

    Curtir

  2. Domingos Massa disse:

    Republicou isso em blog do Domingos Massa.

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: