Leituras de 3a Feira

Cai mais uma barreira! Esse ano havia testemunhado ao menos 6 recordes mundiais, sendo o mais recente o 4x1500m feminino conquistado pelas quenianas. Agora cai também a barreira dos 5 minutos na Beer Mile! Um brinde aos envolvidos!

Uma ferramenta gráfica muito, mas muito legal! Nele você consegue ver no mundo inteiro os locais mais populares para correr de acordo com treinos registrados em aplicativos. Conseguimos ver o Ibirapuera, USP, Bosques de Palermo (Buenos Aires), Belvedere (BH)… Dá pra perder muito tempo na brincadeira! E indiretamente consegue até estipular os grandes centros de corrida do país! Demais!

Ao leitor bonitão que se acha raçudo só porque correu uma prova de 10km cedo com garoa gelada, veja a tentativa do queniano Eliud Magut para tentar manter a 3ª colocação na Maratona del Santo (Pádova, Itália) neste domingo. O vídeo vai do impressionante flertando com o assustador.

Uma breve história da Maratona: um infográfico da Runner´s World pautando marcos e a evolução da prova aos longo dos anos.

Repito: esse espaço tem tolerância zero com pipocas. A coisa vai ficando séria quando alguém com o peso de Jon Gugala abertamente vem e chama “pipocas” de “bandidos bastardos”.

A Longa Leitura do Dia vai para matéria na BBC sobre como a corrida no mundo mudou depois da histórica quebra da barreira dos 4 minutos na Milha.

Eventos de corrida não-tradicionais continuam em franco e enorme crescimento nos EUA. É bem equivocado comparar os números com provas de 21km e 42km, é como comparar peras com bananas, como fez o gráfico abaixo. Seria assim mais lógico fazer o mesmo com provas de 5km e 10km. Independente disso, o relatório americano dá números ao setor que não é mais nicho.

Non-Traditional vs Traditional

Etiquetado , ,

10 pensamentos sobre “Leituras de 3a Feira

  1. Rodrigo Richard da Silveira disse:

    Parabéns Balu! A cada dia você consegue se superar e publica assuntos extremamente interessantes. Continue assim!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Bernardo Costa disse:

    Interessante no Strava Global Heatmap que você cita no blog que o Reino Unido parece ser o local onde mais se corre. Quase metade da ilha está “iluminada”. Já no Quênia, a maior proporção é em Nairobi e o Rift Valley parece ainda “selvagem” rs.

    Curtir

    • Danilo Balu disse:

      Apenas não podemos de deixar de levar em conta que a densidade populacional do Reino Unido, por exemplo, faz com que lá uma população razoável de corredores “ilumine” a ilha e, por outro lado, qtos anos um queniano médio precisa trabalhar pra comprar um iPhone e qtas semanas ele precisa pra por crédito pra subir o treino dele no app??

      Curtir

      • Bernardo Costa disse:

        Fatos! Mas, olhando numa dimensão de mapa mundi, algumas coisas me chamaram atenção. Na Europa, além do Reino Unido, destaque para a Holanda. Nos EUA, fora os grandes centros do Nordeste (Boston, NY…) e da Califórnia (LA-San Diego e São Francisco), vi que o lado leste é mais povoado de corredores, contudo, a maior densidade de corredores fora dos grandes eixos estão em cidades do Centro/Oeste como Denver e Boulder (Colorado), Salt Lake City (Utah), Atlanta (Geórgia), Phoenix (Arizona), Austin, Houston e Dallas (Texas). Me chamou atenção também o eixo Tel-Aviv – Haifa no Oriente Médio. Na Ásia, pouca representatividade na Rússia e China a não ser por Hong Kong e Tóquio (Japão). No continente africano, destaque da África do Sul e no cone sul-americano, Rio, São Paulo, Brasília e Santiago (Chile) despontam.

        Como você bem citou a questão econômica e a densidade populacional contam, mas o mapa dá uma boa amostra das regiões onde a população tem a cultura do esporte e da corrida. Por exemplo, Denver (600.000 habitantes) e Boulder (300.000 habitantes), segundo o mapa, tem uma densidade de corredores muito mais expressiva que São Paulo (quase 12 milhões de habitantes).

        Realmente, dá pra perder horas brincando no site, rs

        Curtir

      • Danilo Balu disse:

        Sim! Ótimas observações! Dá pra ficar mto tempo nele!!

        Curtir

  3. satrijoe disse:

    Esse Heatmap da Strava é duca. Imagina se eles pegassem os dados da Garmin (e outros fabricantes de GPS tb). Até a minha vizinhança aparece em verdinho! huahua

    Excelente, excelente!

    Curtir

  4. Adriana Piza disse:

    O que mais me impressiona nos relatórios americanos é a quantidade de dados que eles analisam, de números que buscam….chegou até na comparação do número de likes de cada prova no Facebook!

    Curtir

  5. Poxa Balu, esse link seu para o mapa está acabando com minha produtividade hoje. rsrsrs

    Curtir

  6. […] maratona sendo carregado pode até ficar bonito nas câmeras, mas é uma estupidez no currículo. Semana passada falei do queniano em Pádova (Itália), mas ainda acho que cambaleando vale, sentou ou caiu, game over e que entrem os […]

    Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: