Leituras de 5a Feira

O projeto é grande e ambicioso. O pessoal do Brasil Atletismo tenta ocupar uma lacuna até então vaga, um portal brasileiro com informações sobre atletismo, um site em que você possa achar de tudo sobre esse esporte. Como todo grande desafio, há erros, o maior é deixar que eu e o Iberê Dias sejamos os responsáveis por tocar o blog No Fundo, no Fundo. Deveras honrado com a lembrança e o convite, espero assim como aqui no Recorrido, quinzenalmente trazer coisas que rolam no mundo do fundo e meio-fundo pelo planeta. Estão convidados a aparecerem por lá! Quando postar, aviso aqui!

Um estudo com uma conclusão que pra mim é muita novidade: correr no escuro traz uma percepção real de que é mais difícil! Bacana!

Este final de semana foi especial porque caíram mais 3 recordes mundiais. São 6 apenas em 2014! Lembrando: 1500m, Milha, 2 Milhas (femininas) e 4x800m (todas indoor), Meia Maratona (feminino) e Salto com Vara. Este último de uma magnitude imensa porque demorou 21 anos e era do mito Sergei Bubka. Aqui um belo texto sobre o feito do francês Renaud Lavillenie. E na Spikes um outro texto também com curiosidades sobre o novo recordista mundial!

Leitura Obrigatória - BLOGDica do dia: a (hoje já posso chamá-la de amiga e não leitora) Adriana Piza me recomendou um texto antigo (2011), mas impecável de David Epstein sobre dor, treinamento e nossas limitações! As histórias que ele traz nos exemplos são sempre saborosas, pra dizer o mínimo. Estaria a dor apenas na nossa cabeça??

Levantamento ESPETACULAR da Let´s Run sobre os recordes mundiais e a desconfiança do público se estariam ou não dopados. Tem que ser meio desatento pra levar números de pesquisa on-line a sério, mas a leitura dos dados em função do sexo, raça e idade é que faz a pesquisa tão interessante! Veja aqui também os filtros!

A Mini London Marathon é um baita evento que rola paralelo à grande prova. A patrocinadora Virgin Money divulgou um vídeo muito interessante com atletas que correram no passado. Veja abaixo!

Etiquetado , ,

10 pensamentos sobre “Leituras de 5a Feira

  1. Balu, louvável a idéia e a iniciativa do site Brasil Atletismo. Porém tem um problema: O corredor médio (digamos uns 90% da massa corredora) simplesmente não está nem aí pro atletismo como esporte. Ele está mais interessado nas suas façanhas pessoais do que saber se o Marilson vai correr a meia de SP, por exemplo. Corridas de rua se tornaram badaladas e cheias, enquanto torneios de atletismo são realizados com acesso grátis e ninguém vai, e não adianta ficar colocando a culpa nas federações, no governo e etc, ocorre que pouquíssima gente gosta de atletismo mesmo, e se não gosta não assiste. De qualquer forma, boa sorte no novo portal, farei parte da audiência.

    Curtir

  2. Nishi disse:

    Experiência pessoal: correr no escuro afeta MUITO. Mas MUITO mesmo, especialmente se você é meio cego que nem eu. Mas no escuro mesmo, pista de atletismo ou alamedas de parque iluminadas não mexem em nada a percepção. Quanto menor a luz, mais difícil, você perde orientação, noção de velocidade e ganha em insegurança pra descer a perna.

    Curtir

    • Hélio Shiino disse:

      Um paralelo que faço é dirigir de dia e dirigir à noite. A bem da verdade é que à noite algumas coisas se “tornam invisíveis” mas, de alguma forma, a sua memória guardou que eles estão lá. Sei lá…

      Se na baixa visão acontece isso, na baixa audição também tem seus poréns. Coloquemos um tampão no ouvido e tentemos correr. Sim, sentimos a falta de equilíbrio. Questão: Será que as pessoas que correm com música em volume alto no ouvido tem um certo desequilíbrio que não percebem?

      Nishi, meio cego, você? Então está ótimo! (risos)
      Eu sou cego e 1/2. Tenho miopia no direito, hipermetropia, ambliopia e leve estrabismo no esquerdo.

      Curtir

      • Danilo Balu disse:

        Helio, isso que vc fala é qto à pisar sem saber onde está o chão… mesmo em grau reduzido, tira um pouco do feedback visual, seja no breu, seja no escuro. Como treino sempre no mesmo lugar à noite, nunca senti essa maior dificuldade, por isso o estudo me espantou tanto.

        Curtir

  3. Marcelo Hideki disse:

    Esse recorde mundial no salto com vara foi uma surpresa,o francês tinha 6,03 como melhor marca e nesse ano já saltou 6,04,6,08 e 6,16,deve ter aprendido alguma técnica diferente é uma evolução impressionante.
    Torço para o sucesso do blog sobre atletismo,realmente,não existe nenhum site em português que fale sobre provas de pista e campo e mesmo os sites da CBAT e federações estaduais são muito fracos em informação.

    Curtir

    • Marcelo, existe uma certa confusão sobre o papel das federações. A principal função do sistema de federações e confederações é normatizar e regulamentar o esporte. Federação não é imprensa.

      Curtir

      • Danilo Balu disse:

        Marcelo, ele tinha um 6,07m legítimo em 2013 que foi anulado por tecnicismo bobo. O próprio 6,08m seria anulado por outro tecnicismo nerd.
        Julio, concordo gde em parte… as federações e CBAt não têm que informar, mas poderiam ter sites menos porcos.

        Curtir

Duvido você deixar um comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: